Pedro e Paulo, anunciadores da misericórdia

A mensagem central que a Igreja quer passar toda vez que comemoramos a memória de um santo é que Deus se fez Homem para comunicar a salvação e quis fazê-la através de homens frágeis cheios de Sua graça.

A perfeita profissão de fé

Pedro no evangelho do dia faz a mais completa profissão de fé da bíblia: “Tu és o Messias, o Filho do Deus Vivo”. Revelando a missão (enviado do Pai) e natureza (humana e divina) de Jesus em uma só frase.

Jesus compreendeu que este segredo só poderia ter sido revelado pelo próprio Deus a Pedro. Por isso, Jesus dá a ele a incumbência de guardar esta mesma fé e ajudar os demais a não dispersassem do caminho.

Paulo e o entendimento da fé

Ao pensar que poderia combater, em nome de Deus, o embrião do cristianismo com violência, não enxergava a verdade diante dos seus olhos.

No caminho de Damasco ficou cego e depois de sua cura passou a enxergar o mundo como Jesus o vê: necessitado de conversão. Seus pensamentos e forças se voltam para o Cristo e passa a não viver mais para si.

A força de sua conversão é tão grande que sua fraqueza se torna fortaleza e sua destreza provoca espanto e admiração.

Levar a misericórdia a todos

Certo é que ambos os apóstolos são exemplos de anunciadores da misericórdia divina sobre os povos. Por quê? Suas vidas e histórias de conversão mostram uma humanidade que faz com que nos aproximemos e nos identifiquemos com suas lutas, negações e repostas.

São, de fato, filhos do amor misericordioso de Deus, pois seus erros não são superiores à graça.

O apóstolo Pedro cometeu um grande pecado; talvez não haja pecado maior do que aquele. Mas foi tão pronta e facilmente perdoado que nada perdeu do privilégio da sua primazia.

Paulo, que havia desencadeado um furor sem limites contra a Igreja emergente, foi atraído à fé pelo apelo do próprio Filho de Deus.

Como paga de tantos males, recebeu tantos bens que se tornou ‘o instrumento escolhido para levar o nome do Senhor aos pagãos, aos reis e aos filhos de Israel’ (At 9,15).

[…] Pedro e Paulo são os nossos mestres: aprenderam plenamente com o único Mestre de todos os homens os caminhos da vida, e ainda hoje no-los ensinam” (São Bernardo, doutor da Igreja).

Peçamos a estes dois Apóstolos a graça da fé; que ela cresça em nós e seja fortalecida diante de todas as adversidades.

São Pedro e São Paulo, rogai por nós!

<

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password