fbpx
Mãos de presidiário peduradas nas grades.

Na Polônia, um presidiário se torna missionário da Aliança

“Onde abundou o pecado, superabundou a graça de Deus” (Rm 5,20).

Poznań, Polônia, 15.01.2019

Queremos partilhar com todo Movimento uma bela experiência que vivemos nestes dias aqui na Missão da Polônia, uma experiência de Misericórdia e muita graça e que pode ser um grande sinal.

Tudo começou um simples artigo

Um presidiário chamado Piotr Kabała (Pedro) que foi condenado à prisão perpétua quando ainda era jovem e já está preso a 19 anos, no ano de 2014 recebeu uma revista onde tinha um artigo sobre a Aliança de Misericórdia que falava sobre o carisma e as diferentes evangelizações.

Mãos de presidiário peduradas nas grades.
Piotr ficou profundamente tocado com o carisma.

Em um certo momento, ele leu sobre o carisma e que nós somos chamados para aqueles mais pecadores e que todo aquele que se abrir a Misericórdia Divina pode se tornar um evangelizador e Testemunha da Sua Misericórdia.

Ele nos disse que por essas palavras ficou profundamente tocado e surgiu a esperança de que a Aliança poderia ter um lugar para ele, e que poderia existir alguma forma de engajamento mesmo ele estando preso.

Foi assim então que o Piotr entrou pela primeira vez em contato com o Movimento através da Justyna Chlodny, membro de aliança em Varsóvia. Ela nos ligou e explicou a situação e perguntou como poderíamos ajudar e se teria a possibilidade de visitá-lo.

Primeiros contatos

Fomos visitá-lo pela primeira vez em dezembro de 2015 junto com a Justyna. Neste primeiro encontro, ele nos contou um pouco sobre a sua história e infância, de como entrou no mundo das drogas ainda quando jovem.

Contou os motivos de sua condenação e de que é considerado um dos presos mais perigosos da Polônia, devido a tantas confusões relacionadas a ele nos primeiros anos na cadeia.

Ao passar dos anos, quando ele começou a fazer sua experiência de conversão, procurou a confissão e o sacramentos sempre que possível, segundo as condições e serviços pastorais nas cadeias em que passou.

Desde 2015, mantive o contato com o Piotr por cartas e telefonemas e mais algumas visitas. Entre todas as nossas conversas e partilhas surgiu uma ideia: a possibilidade de que ele faça os vínculos como Amigo Missionário da Aliança.

Saiba mais: Conheça as Evangelizações da Aliança de Misericórdia

Início de uma caminhada

Assim começamos um caminho de preparação e conscientização da importância deste passo na vida dele. Entre as nossas partilhas, surgiu a proposta de que seu compromisso como amigo da Aliança seria o terço da misericórdia todos os dias pelas evangelizações do Movimento, e a mudança de postura diante dos sofrimentos e humilhações da cadeia, acolhendo tudo isso louvando a Deus com alegria para que tudo pudesse ser ofertado para a salvação das almas.

Fizemos ainda a proposta de que ele procurasse sempre meditar a Palavra do Mês com mais um ou dois presos, para que se assim for da vontade de Deus, se formasse um pequeno grupo em torno da Palavra e deste carisma dentro da prisão.

Eu, Piotr envolvido e mergulhado…

No dia 14 de janeiro de 2019, junto com o Pe. Pedro fomos à cadeia receber os vínculos deste irmão. Foi um momento muito simples: no horário de visitas, em meio a outras pessoas que nem imaginavam o que estava acontecendo.

Enquanto ele recitava a oração dos vínculos, orávamos em línguas bem baixinho para não chamar muita atenção. Este momento foi muito emocionante e muito marcante.

Ver aquele irmão, com uma história destruída pelo pecado, dentro da prisão dizendo: “Eu, Piotr, envolvido e mergulhado no teu amor misericordioso…”, realmente é ter a certeza de que, “onde abundou o pecado, superabundou a graça de Deus” (Rm 5, 20).

Sinal de esperança

O Piotr tem consciência de suas fraquezas e limitações, mas também, um grande desejo de se tornar testemunha da misericórdia de Deus.

Que possamos acolher esse irmão e rezarmos por ele, para que mesmo dentro da prisão, ele se torne um sinal de luz e esperança para tantos através do nosso Carisma.

Dizemos sempre para ele, se acontecer alguma transferência de presídio, isso não deve ser encarado como mais uma transferência, mas sim um envio em missão para um outro lugar, para outras pessoas que precisam ser evangelizadas.

Louvamos a Deus por este momento e que acredito ser uma graça para toda a Comunidade, para voltar às fontes do Carisma, para nunca perder um olhar de esperança diante das pessoas, e que nossa confiança na Misericórdia de Deus possa crescer a cada dia, pois é fiel Aquele que nos chamou!

Rafael Costa,
Missionário da Comunidade de Vida na Polônia

Faça sua doação hoje mesmo e ajude nossas evangelizações!

Ajude-nos a alcançar mais e mais pessoas.

<

0 Comments

    Leave a Comment

    19 − dezenove =

    Login

    Welcome! Login in to your account

    Remember me Lost your password?

    Lost Password