fbpx

Caminho de Preparação para o Natal – 2ª Meditação

Continuamos nosso caminho de preparação para o Natal com base nas meditações do Papa Francisco.

Entramos na terceira semana do Advento, a chamada “semana Gaudete”, da alegria.

A chegada do Messias se faz mais próxima. Ele já está para chegar. Isaías e João irão anunciar que Jesus é o grande motivo de júbilo para toda a humanidade.

Um Deus que não é distante, que não é uma ideia, nem um conceito, mas o Salvador, que vai se encarnar na humanidade e será o Deus Conosco.

Assim, a alegria de que tratamos nesta semana não é a alegria passageira do mundo de hoje: fugaz, efêmera e provocada muitas vezes por um narcisismo egocêntrico.

Ao contrário, a alegria que experimentamos na preparação para a chegada do Salvador é a duradoura, que resiste nos momentos de adversidades, porque é resultado espontâneo do encontro com o Jesus Cristo vivo na intimidade da oração.

É nessa fonte inesgotável da verdadeira alegria que repousamos nosso coração e assim damos graças a Deus de maneira permanente. Como dizia o Papa Francisco, “Alegria, oração e gratidão são três comportamentos que nos preparam a viver o Natal de modo autêntico” (Angelus, 17.12.2017).

Roguemos a intercessão de Maria, que gerou e nos apresentou Jesus, e que continua nos apontando, permanentemente, para Seu Filho. Caminhemos assim nesta semana, preparando-nos para o Natal, atentos(as) ao anúncio de Isaías e de João Batista: Ele está para chegar!

O convite nesse caminho de preparação para o natal é para acolher a alegria que nos vem do Senhor, como aquela a que nos convida o Papa Francisco: “É a alegria que se vive no meio das pequenas coisas da vida cotidiana, como resposta ao amoroso convite de Deus nosso Pai: ‘Meu filho, se tens com quê, trata-te bem (…). Não te prives da felicidade presente’” (Sir 14, 11.14) (Evangelii Gaudium, 4).

Por isso, as atitudes que preparam o nosso coração para acolher o menino Jesus no Natal identificam em nós o processo de conversão. João Batista ensinava os que se aproximavam dele a repartir o pão e a veste, a não julgar, a não cobrar, a não viver com ambição. Esses são atos concretos de conversão. Do contrário, a falta de partilha, o aproveitar-se do outro para enriquecer-se indevidamente são sinais de que estamos longe do que o Senhor quer para nós.

Que tenhamos ouvidos para ouvi-Lo nos muitos clamores; olhos para enxergá-Lo nas mais diversas situações da vida; boca para anunciar as Suas maravilhas. Que possamos caminhar “vendo novas todas as coisas em Cristo”, na alegria de sermos solidários(as) e sensíveis ao outro.

 

Graça a ser pedida

Experimentar a alegria que vem do Evangelho como resposta ao amor de

Deus, nosso Pai.

 

Reze também a Novena de Natal de Santo Afonso Maria Ligório

0 Comments

    Leave a Comment

    quatro × quatro =

    Login

    Welcome! Login in to your account

    Remember me Lost your password?

    Lost Password