Jovem indo estudar com mochila nas costas

Dicas para o católico sair da universidade com a fé fortalecida

Jovem indo estudar com mochila nas costas
Prepare-se para esta jornada.

Não é novidade para ninguém que a fama das universidades é de ser cemitério de cristãos, ou seja, muita gente deixa minguar o amor por Deus ali. Saiba como defender o tesouro da sua fé nestes anos de formação.

Hostilidade

O ambiente acadêmico é hostil para o jovem católico; ele é uma persona no grata (pessoa não querida) sendo ridicularizada e obrigada a ocultar sua fé.

Diante deste ambiente difícil, muitos jovens não aguentam e sucumbem, entregando-se ao relativismo e perdendo completamente a fé. “Mas, se a fé era autêntica, ela não poderia acabar, certo?” Em partes, e vejamos o por quê.

Tudo o que não é cuidado morre, e podemos assim elencar três fatores principais que influenciam significativamente na “desidratação da fé” quando entramos na universidade:

O primeiro é a imaturidade, obviamente, pois a personalidade e as convicções estão em construção. O jovem na faculdade vai construir finalmente uma vida sua independente dos pais, o que não significa que ele estará completamente firme em tudo e seguro de si.

O segundo fator é que muitas vezes o jovem não aprendeu a questionar sua própria fé, a entender os “porquês”. Frequentava a igreja só pela empolgação e se esqueceu de pensar. Consequência: não conseguirá refutar quando for questionado de forma mais forte sobre as razões da sua fé.

E o terceiro fator: a Igreja nunca foi, na verdade, relevante para o seu dia a dia. Existem jovens que viviam a fé de modo alienado, sem permitir uma transformação completa de suas vidas e por isso, não acumularam virtudes para suportar pressões externas.

Os Quatro Grupos

Jovem segura o terço
30% dos cristãos que terminam a faculdade saem com a fé fortalecida.

O início da vida universitária é cheio de expectativas e, para quem está lendo este artigo e não quer ser pego de surpresa, queremos mostrar alguns números que dizem que a coisa não vai ser fácil.

Uma pesquisa realizada pelo instituto cristão Lifeway Research, nos EUA, mostra a porcentagem de cristãos que terminam a faculdade e o seu nível de comprometimento. Foram divididos em quatro grupos com características bem distintas:

10% abandonam por completo a fé;

20% continuam acreditando em Deus, mas deixam de ir à Igreja;

40% continuam indo à Igreja, mas a mente está secularizada e não conseguem ver sentido em viver para Deus, nem conciliar sua fé com a profissão;

30% terminam a faculdade com uma fé mais sólida e real.

Práticas de ouro

Então, em que grupo você ficará daqui há quatro ou cinco anos? Quer fazer subir o grupo dos 30%? Então, fica atento nas dicas que vamos dar a partir de agora:

1 – Mantenha amizades saudáveis

Bons amigos nunca te oferecerão coisas que irão destruir seu físico ou psicológico. Amigos de boa índole são preciosos, pois mesmo que não tenham a mesma religião que você, respeitarão suas escolhas e seu modo de pensar.

A amizade verdadeira te deixa à vontade e nunca constrange. Fuja de pessoas que te obrigam a fazer coisas que moralmente, você não faria nem em pensamento.

Pode interessar: Ser cristão e evangelizar na universidade é possível?

2 – Separe um tempo para Deus

2 – Separe um tempo para Deus

De verdade, uma hora o ardor da fé se esfria. Faça a Leitura Orante da Palavra de Deus pela manhã ou antes de iniciar o estudo.

Por que pela manhã? Porque a maioria dos estudantes trabalha e depois vai para a faculdade; à noite estão destruídos pelo cansaço.

3 – Não ceder ao grupo

A sua identidade é Cristo, portanto não ceda às exigências do grupo em troca de aceitação. Sabemos que o ambiente é novo e você não têm amigos (talvez a universidade seja em outra cidade), mas não abandone as coisas que você acredita só para ter um amor mesquinho.

Você terá vontade de fazer coisas que vão contra a sua moralidade (ponto 1) e esse desejo será muito grande ainda mais apoiado por um grupo. O meio universitário é um lugar de “liberdade”, longe das regras paternas. Resista! Com o tempo as pessoas vão notar que você é diferente e vão aprender a gostar.

4 – Procure Grupos de Oração Universitários

Existem muitos e por vezes são abafados pela onda de eventos excêntricos que existem nos campus. Nesta página do site da Arquidiocese de São Paulo por exemplo, você encontra o horário e o local dos encontros destes grupos na USP (Universidade de São Paulo).

Pesquise e se informe se na sua faculdade há um grupo destes (Universidades Renovadas-RCC). Se não há, junte pessoas e crie um, porque sozinho você conseguirá ir até certo ponto.

5 – Não entre em discussões desnecessárias

Professor diante da sala de aula
Vários professores gostam de provocar os alunos católicos. Cuidado!

Só se posicione se você for confrontado. É preciso ter nervos de aço para resistir em dizer um “discordo professora” e entrar na discussão.

A maioria dos professores querem mesmo é provocar e verem suas teses sobre a fé corroboradas. Quem está na área de humanas sofre um pouco mais, pois os educadores entendem a religião como um inimigo opressor a ser vencido.

Quando te perguntarem diretamente, se posicione sem medo! Não é fácil, trabalhe seus brios e a resiliência para não sentir ódio de ninguém, porque a maioria das pessoas não entendem a fé por pura ignorância;

6 – Tenha atitude

Nada de máscaras, seja autêntico, caridoso; é uma forma de evangelizar. Não dê nunca contratestemunho, pois isso irá fazer com que as pessoas reduzam todos os cristãos pela sua atitude. É o famoso escândalo que afasta as pessoas da oportunidade de conhecerem a Cristo em ti;

Obs.: Se você cair não tenha medo de Deus ou vergonha; busque a Ele de todo coração e sua graça te visitará. Foca em Jesus e não no seu pecado.

Como sair da faculdade com a fé mais sólida

Essas dicas a seguir ajudaram muitas pessoas no período da faculdade e com certeza irá te iluminar e aumentar ainda mais sua experiência de fé:

Comece estudando o cristianismo e as razão da sua fé: busque sites, cursos livres de teologia. Existe uma universidade virtual chamada São Jerônimo com diversos cursos voltados para o enriquecimento da fé;

Procure um irmão mais experiente na fé para partilhar suas dúvidas: na minha época, uma vez por semana eu fazia um resumo do que aprendia e passava para um amigo filósofo e católico (praticante, vale ressaltar!). Ele então aparava as arestas, ou seja, mostrava as duas versões da matéria me ajudando a pensar por mim e não engolir facilmente noções e conceitos contrário à fé;

Leia livros que te ajudem a refletir sua vivência da fé: leia livros de santos, daqueles bem místicos que desafiam as estruturas humanas e elevam a razão até Deus.

Vozes de dentro

youtuber católica Larissa Martins, em seu blog Exalando Santidade, conta sua experiência como estudante de Psicologia.

Ela diz que ser católica praticante numa universidade é de certa forma um tabu. Tudo é voltado para que você deturpe a sua moral e deforme o seu jeito de pensar. “As pessoas estão sendo de certa forma doutrinadas” – desabafa.

Ela já viu diversos amigos abandonarem sua caminhada de fé. Vale a pena ouvir a experiência completa dela neste link.

E para você que sentiu um friozinho na barriga, não se acovarde e tenha coragem! Lembre-se que o cristão não pertence a este mundo, pois se maltrataram o Mestre, o que farão conosco?

Não se envergonhe do Senhor

Fique com as belas palavras do Papa Bento XVI numa audiência feita para universitários em Roma:

“Há muitos que, por causa da sua fé em Cristo, são vítimas de discriminação que gera o desprezo e a perseguição, aberta ou dissimulada, que sofrem em determinadas regiões e países.

Molestam-lhes querendo afastá-los d’Ele, privando-os dos sinais da sua presença na vida pública e silenciando mesmo o seu santo Nome.

Mas, eu volto a dizer aos jovens, com todas as forças do meu coração: Que nada e ninguém vos tire a paz; não vos envergonheis do Senhor. Ele fez questão de fazer-se igual a nós e experimentar as nossas angústias para levá-las a Deus, e assim nos salvou.

Dentro da universidade, o católico é chamado a dar testemunho da verdade, infundindo, por meio do apostolado pessoal e fecundo, as Palavras do Evangelho entre os demais.

É chamado, sobretudo, a contribuir para o progresso e exercício da autêntica ciência: a busca metódica, em todos os domínios do saber, se for conduzida de modo verdadeiramente científico e segundo as normas da moral, jamais estará em oposição à fé.

Não há por que se envergonhar de Cristo. Estar ao lado de Deus é estar ao lado da verdadeira razão”.

Com informações de:

Padre Paulo Ricardo

Blog Exalando Santidade

Leia Mais: É possível evangelizar na Universidade

<

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password