Ações da Aliança em Moçambique

A Missão em Moçambique completará dois anos e mesmo sendo tão jovem dá sinais de que irá crescer bastante. A missionária Ana Elisa compartilhou conosco um pouco sobre como estão os trabalhos de evangelização e de suporte social.

Nossa pequena missão

Evangelização em Ndivinduane.

Em julho de 2017 iniciamos nosso trabalho em Maputo/Moçambique. Nossa missão é atualmente orientada nestas áreas:

Atendimento às crianças carentes

Atendemos mais de 60 crianças em uma escolinha no Bairro Novo, Massaca, Boane, para que estes pequeninos consigam estudar e ter ao menos uma refeição por dia.

Apoiamos todas as atividades desse centro, como os custos de alimentação, subsídio para os professores e funcionários, material didático e estrutural, pois antes da nossa presença não havia nem mesas ou cadeiras, e as mães preferiam levar as crianças para o trabalho nas “machambas” (hortas/agricultura) do que deixá-las na escola.

Além disso, trabalhamos com as crianças do bairro do Hulene e da lixeira, bem como da aldeia de Ndinvinduane, através da evangelização e atividades específicas, como o Natal das Crianças ou o Dia da Criança Africana (comemorado em junho), com o desejo de implementar o projeto das Estrelinhas da Paz.

Atendimento ao povo de rua

Como Aliança de Misericórdia visitamos e assistimos regularmente o povo de rua, e, em parceria com o Projeto Mateus 25, um projeto de unidade e comunhão entre todos os institutos e congregações religiosas de Maputo, levamos diariamente, a cerca de 200 irmãos, uma refeição quente e o pão da Palavra de Deus, além do auxílio do método dos 12 passos para aqueles que desejam se recuperar do álcool e da drogadição.

Atendimento ao povo da lixeira

Momento de oração na lixeira.

As atividades no bairro do Hulene nos impulsionaram a não ignorar a triste realidade da lixeira, que é um espaço para descarte de lixo, de Maputo: cerca de 3.000 pessoas trabalham informalmente na reciclagem do lixo.

Organizamos encontros de formação para as “mamanas” e procuramos meios para evitar que as crianças e recém-nascidos permaneçam o dia todo na lixeira com suas mães trabalhadoras, expostas a todo tipo de riscos e enfermidades.

Ao entrar na lixeira tentamos ao máximo fazer-nos um com aqueles irmãos, participando de suas atividades, ajudando na recolha dos materiais, e através dessa proximidade conquistar a abertura dos corações para a oração e a partilha da Palavra.

Este é o meu paraíso

Num dos dias de visita, a nossa voluntária Letícia, que estava recolhendo o lixo com uma das senhoras, ouviu dela que cantava e dizia: “Este é o meu paraíso! É daqui que eu consigo o sustento para a minha família, aqui eu também encontro a Deus e vocês vieram até aqui para me ajudar. Aqui é o meu paraíso!”.

Para nós essa foi uma lição muito grande, pois se faz possível construir o nosso paraíso nos lugares mais improváveis, pois lá está a presença de Deus, dos irmãos, e a possibilidade de realizar a Sua Vontade.

Um verdadeiro amigo

· Encontramos o senhor Manuel, já idoso e paralítico, que há 17 anos morava dentro da lixeira; sobreviveu com a ajuda de muitos amigos, como o Sr. José, que recolhiam do lixo o alimento para ele, preparavam ali mesmo, e com muito trabalho e generosidade procuravam providenciar o que ele precisava.

Louvamos a Deus pois conseguimos uma casa de acolhida para ele, e fizemos até uma festa de despedida e agradecimento, com a ajuda dos jovens do Thalita Kum, realizando uma belíssima ponte de misericórdia, e o Amor de Deus se fez presente no coração de todos.

Encontro para jovens em risco social “Thalita Kum”

Jovens do TK-Moçambique-olham para o horizonte
Jovens do TK olham para o horizonte.

Os jovens de Moçambique enfrentam muitos desafios e são uma parcela importante da população a ser amparada e direcionada para o bem.

Para eles, a Aliança de Misericórdia desenvolve um trabalho através do encontro “Thalita Kum” (Jovem, levanta-te!).

Através destes encontros muitos tem uma experiência profunda com Deus, reencontrando sua dignidade e uma transformação de vida, frequentemente marcada pela droga e outros vícios.

A missão precisa muito de ajuda material para os projetos que estão em andamento. Para a escolha eles precisam de mais mesas e cadeiras escolares, além de materiais escolares e alimentação para o período em que as crianças ficam na escola.

Para a lixeira os missionários pensaram em criar um centro de assistência e atendimento às famílias que dependem do lixo para viver, mas não têm onde deixar suas crianças.

Se você se sentiu tocado por esta realidade, saiba mais enviando mensagem via WhatsApp pelo link: https://bit.ly/2MTu4yW

Estenda a mão para Moçambique! 

<

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password