Biblioteca com um sofá marrom

É tempo de recuperar o amor pela leitura!

Ler, para quê?

Vivemos em uma sociedade inundada pela informação. Nunca na história foi possível obter tantas notícias em tão pouco tempo.

Ao mesmo tempo, nunca houve uma sociedade tão marcada pelo relativismo e pela indiferença, assim, por exemplo, temos o conhecimento de uma guerra que ocorre do outro lado do mundo e isso não nos move, ainda que seja simplesmente para fazer uma oração por aquelas pessoas.

De igual maneira, acompanhamos uma vertiginosa decaída do sistema de educação.

Não quero generalizar, mas, os alunos de hoje não têm interesse em aprender, e são poucos os que demonstram uma sede pelo conhecimento. O que aconteceu?

Durante séculos, a humanidade tinha como acesso ao conhecimento o ensino oral dos mestres e dos livros.

Antes da invenção da imprensa, os copistas tinham a função de copiar a mão bibliotecas inteiras, deixando um tesouro incalculável para toda a humanidade.

Ler, para este tempo, além de meio para conhecimento, era um passatempo; as pessoas se sentavam no jardim ao cair da tarde para uma boa leitura. Muitos podem dizer: “Não há tempo para isso hoje em dia”.

Ler é complicado

Se o tomamos como coisa secundária, realmente será difícil encontrar o tempo necessário. Porque se lê tão pouco hoje em dia? Ou melhor, por que não se lê hoje em dia?

Os livros foram substituídos pelas pesquisas de internet. Por que ler um livro de 300 páginas, que me levaria 2 ou 3 meses, se posso conseguir na internet um resumo de 3 páginas? Somos a geração do mais fácil!

Um texto com mais de 150 caracteres já nos cansa e pulamos para outro mais breve, e se é possível substituir-lhe por uma imagem, melhor ainda.

Não sabemos “perder o tempo” com uma boa leitura. Isto traz graves consequências para a sociedade. Devemos, por isso, fomentar e recuperar o amor pela leitura.

Despertar o gosto pela leitura

Lembro-me que quando era mais jovem, tinha o bom costume de ter um livro da biblioteca do colégio. Gostava principalmente dos livros de aventura e de investigação policial. Autores como Arthur Conan Doyle, com seu célebre Sherlock Holmes e Agatha Christie com o detetive Hercule Poirot fizeram parte da minha juventude.

Que fantástico era entrar naquelas histórias! Imaginar os personagens, lugares, situações; eu buscava, perguntava, analisava os fatos e deduzia a solução dos casos.

Algumas vezes acertava e outras errava. Minha sensação era a de viajar pelo mundo sem sair de onde estava.

Tinha o costume de ler durante a noite e as horas passavam sem que eu me desse conta. Em muitas ocasiões, colocava uma página como limite para a leitura, mas quando chegava a ela queria seguir e assim prolongava muitas vezes a leitura.

Às vezes era preciso fazer “violência” e fechar o livro rápido para não passar toda a noite ali.

Pensar está fora de moda?

O desenvolvimento do cinema e as produções milionárias podem nos fazer pensar que os livros foram superados, mas não é bem assim. Muitos livros foram adaptados ao cinema.

É quase unanime a opinião daqueles que leram o livro e viram o filme: “O livro é melhor”. Por quê?

Primeiro porque os livros têm a riqueza de detalhes que superam qualquer produção; segundo, porque ao ler o livro se estimula nossos sentidos internos, como a imaginação e a fantasia, enquanto o filme estimula nossos sentidos externos, como a visão e audição.

Ao ler um livro, a imaginação cria paisagens, ambientes, personagens etc. Em terceiro lugar, porque a leitura nos faz participantes da história, nos dá a sensação de estarmos dentro e sermos um dos personagens, enquanto no filme, somos telespectadores.

Não diminuo a beleza dos filmes, a capacidade de atrair nossa atenção e maravilhar-nos com suas histórias. Pessoalmente, prefiro ficar com os livros.

Quais são os benefícios da leitura?

Quero destacar aqui somente quatro benefícios para não me estender muito:

  1. Desenvolve nossa capacidade lógica de juntar palavras, encontrar o sentido do texto, além de melhorar nossa fala;
  2. Aumenta nosso léxico, ou seja, aumenta o seu vocabulário, já que podemos conhecer palavras novas, assimilar e usar em nosso cotidiano;
  3. Desenvolve e aperfeiçoa nossa escrita, nossa capacidade de expressar o que pensamos e sintetizar conteúdo. (Estou convencido de que muitos de nossos erros ortográficos e gramaticais seriam evitados se lêssemos mais);
  4. Como já mencionado, a leitura tem a capacidade de estimular nossa imaginação e nos transportar a lugares e contextos históricos diversos. É importante aqui destacar que o conhecimento humano só é possível pelas imagens representadas pela imaginação, aqui se deduz que quanto mais a estimulamos, mais conhecimento teremos.

Vamos ler?

Se você chegou até aqui, significa que te interessa a leitura. O que podemos fazer? Comecemos nós mesmos a buscarmos tempo dedicado à leitura. Como ler bem e tirar proveito da leitura já seria outro tema.

Se não está acostumado a ler, comece com pouco, lendo um livro do seu interesse, mas coloque um limite para terminar, para que a leitura não se prolongue tanto.

Assim, progressivamente siga avançando, até que a leitura seja para você um hábito. Te darás conta dos imensos benefícios que isso trará à sua vida.

Busque se relacionar com pessoas que também gostam de ler, partilhe ideias e reflita sobre elas. Lembre-se que todo conhecimento adquirido deve ser partilhado.

Crie grupos de leitura, incentive seus amigos, coloque dicas de bons livros. Sonhe com um mundo melhor e faça o possível para que esta mudança comece por aqueles que estão mais perto de você.

Francisco Luís, Ciudad Bolívar, Venezuela

<

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password