Na última quinta-feira (28/6), colaboradores da Associação Aliança de Misericórdia estiveram na Câmara Municipal de São Paulo, onde participaram da Sessão Solene de entrega do Prêmio Milton Santos 2018, presidida pelo Vereador Eduardo Suplicy.

Aliança de Misericórdia participa de Sessão Solene do prêmio Milton Santos

Na última quinta-feira (28/6), colaboradores da Associação Aliança de Misericórdia estiveram na Câmara Municipal de São Paulo, onde participaram da Sessão Solene de entrega do Prêmio Milton Santos 2018, presidida pelo Vereador Eduardo Suplicy.

colaboradores da Aliança
Da esquerda para a direita: Evandro Camargo e Driely Rocha (ambos assistente de captação de recursos da Aliança de Misericórdia); Ana Paula Limongi (Diretora do CEI São Miguel); e Anderson Santana (também assistente de captação de recursos).

A Aliança concorreu ao prêmio com a iniciativa “Aliança de Misericórdia e a comunidade do Moinho: CEI São Miguel Arcanjo e Centro para Crianças e Adolescentes (Oratório São Domingos Sávio)”.

A propositura apresentada exalta a atuação da Organização da Sociedade Civil na defesa de direitos das crianças e adolescentes da comunidade do moinho, desde 2003, por meio dos projetos sociais desenvolvidos: CEI São Miguel e Oratório.

Tais projetos contribuem para o desenvolvimento integral de 220 crianças e adolescentes, de forma a favorecer a melhoria de suas condições de vida e a formação socioeducativa, que amplie sua visão de mundo e estimule o exercício da cidadania nos ambientes familiares e comunitários.

Premiação

Foram mais de 40 inscritos concorrendo às duas categorias do Prêmio. A Banca Tatuí foi uma das vencedoras com trabalho de estímulo a publicações literárias independentes em uma pequena banca instalada no bairro de Santa Cecília.

A banca já reúne obras de mais de 170 artistas, coletivos e editoras de todo o Brasil. Outra ganhadora foi a iniciativa de fomento à Economia Solidária da União de Núcleos, Associações dos Moradores de Heliópolis e Região.

O Prêmio Milton Santos foi instituído na Câmara Municipal de São Paulo por meio da Resolução n.º 6/2002 e foi proposto pelo arquiteto e Vereador Nabil Bonduki em homenagem ao professor emérito da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP, Prof. Dr. Milton Santos.

Milton Santos foi um importante geógrafo brasileiro, nascido na Bahia, cujas ideias e trabalhos muito influenciaram as pesquisas e o ensino de Geografia no Brasil, introduzindo novos conceitos de território, espaço e globalização.

Escreveu diversos livros, entre eles, “O Espaço Dividido”, considerado um clássico mundial, em que se desenvolve uma teoria sobre o desenvolvimento urbano nos países subdesenvolvidos. Milton Santos faleceu em 2001, com 75 anos.

Edição 2018

Este Prêmio visa a reconhecer e valorizar projetos de pessoas físicas, grupos informais ou pessoas jurídicas que desenvolvem trabalhos de promoção de formas locais de organização e desenvolvimento social no Município de São Paulo.

Esta edição do Prêmio teve duas categorias:

  • Categoria I – projetos, em execução ou concluídos, com incidência no município de São Paulo, que tenham como objetivo a consolidação e ampliação de direitos territoriais e culturais, que estimulem a interação e participação do cidadão nos processos de organização de sua região; e
  • Categoria II – projetos, em execução ou concluídos, com incidência no município de São Paulo, que considerem o território como instância política, resultando em formas de solidariedade social por meio de seus agentes.

A Comissão Julgadora foi composta por representantes de entidades de notório conhecimento e atuação nos campos do desenvolvimento social, econômico, de administração e finanças públicas, de desenvolvimento urbano e cultural.

Dentre os critérios de avaliação da Comissão Julgadora, estão a abrangência, o efeito multiplicador, a relação custo-benefício, o público beneficiado, o mérito e o estímulo à organização e à participação.

O projeto vencedor de cada categoria recebeu uma Salva de Prata. Além disso, os finalistas de cada categoria receberam menção honrosa. Dentre as menções honrosas, de propositura do Instituto Projetando Sonhos, o projeto “Olhares da Vila”, o qual por meio de fotos e relatos de moradores resgatou a história da Vila Albertina, bairro situado no extremo norte da capital, foi um dos homenageados.

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password