Terça-feira da Semana Santa – “A comoção no desconcerto”

Evangelho Segundo São João 13,21-33.36-38

Naquele tempo: “estando à mesa com seus discípulos, Jesus ficou profundamente comovido e testemunhou: ‘Em verdade, em verdade vos digo, um de vós me entregará’.

Desconcertados, os discípulos olhavam uns para os outros, pois não sabiam de quem Jesus estava falando.

Um deles, a quem Jesus amava, estava recostado ao lado de Jesus. Simão Pedro fez-lhe um sinal para que ele procurasse saber de quem Jesus estava falando. Então, o discípulo, reclinando-se sobre o peito de Jesus, perguntou-lhe: ‘Senhor, quem é?’ Jesus respondeu: ‘É aquele a quem eu der o pedaço de pão passado no molho’.

Então Jesus molhou um pedaço de pão e deu-o a Judas, filho de Simão Iscariotes. Depois do pedaço de pão, Satanás entrou em Judas. Então, Jesus lhe disse: ‘O que tens a fazer, executa-o depressa’.

Nenhum dos presentes compreendeu por que Jesus lhe disse isso. Como Judas guardava a bolsa, alguns pensavam que Jesus lhe queria dizer: ‘compra o que precisamos para a festa’, ou que desse alguma coisa aos pobres. Depois de receber o pedaço de pão, Judas saiu imediatamente. Era noite.

Depois que Judas saiu, disse Jesus: ‘agora foi glorificado o Filho do Homem, e Deus foi glorificado nEle. Se Deus foi glorificado nEle, também Deus O glorificará em si mesmo, e O glorificará logo.

Filhinhos, por pouco tempo estou ainda convosco. Vós me procurareis, e agora vos digo, como eu disse também aos judeus: para onde eu vou, vós não podeis ir’.

Simão Pedro perguntou: ‘Senhor, para onde vais?’ Jesus respondeu-lhe: ‘Para onde eu vou, tu não me podes seguir agora, mas me seguirás mais tarde’.

Pedro disse: ‘Senhor, por que não posso seguir-te agora? Eu darei a minha vida por ti!’ Respondeu Jesus: ‘Darás a tua vida por mim? Em verdade, em verdade te digo: o galo não cantará antes que me tenhas negado três vezes’.

Palavra da Salvação.

Para te ajudar nesse itinerário da Semana Santa, preparamos duas playlists.
Clique para abrir e ouça no Spotify ou Deezer: Amor de Cruz e Cristo sempre Vence

Para refletir e orar:

Hoje, Jesus está à mesa com Seus discípulos, aqueles a quem chama de amigos e não servos (Jo 15,15). Numa noite de intimidade com Seus amigos, algo desconcerta os discípulos. Jesus anuncia que um dos Seus amigos irá traí-Lo.

Com estas palavras, os discípulos se sentem confusos e Jesus se comove com isso. Ele sabe que aqueles que escolheu são frágeis e vulneráveis. Que irão experimentar o amargo da traição, da infidelidade, do desconcerto diante de tamanho mistério de amor.

Queridos irmãos, todos traímos Jesus. Tanto traiu Judas, deixando-se dominar por Satanás, como traiu Pedro, numa confusão de sentimentos.

Como Pedro, quantas vezes experimentamos dentro de nós a ambiguidade de estarmos dispostos a dar a vida por Jesus, mas, por outro lado, quantas vezes voltamos o rosto para longe do olhar de Cristo, fingindo não o conhecer. Esta é a nossa fragilidade, este é o ‘desconcerto’ que nos atravessa, mas que, ao mesmo tempo, enche o Sacratíssimo Coração de Jesus de compaixão.

Entregue neste dia os seus desconcertos a Jesus. Apresente para Ele os sentimentos que atravessam você neste tempo. Apesar do isolamento causado pela pandemia que nos cerca, abra o seu coração para Ele, se aproxime do Seu peito como fez João, ainda que não entenda o que possa estar acontecendo. O importante é estar diante deste coração compassivo.

 

Pensamento:

O Coração do Homem-Deus não julga os corações humanos. O Coração chama. O Coração ‘convida’. Com este fim foi aberto com a lança do soldado” (São João Paulo II).

Propósito:

Pedir a graça ao Espírito Santo de me aproximar do Coração compassivo de Jesus, para apresentar os desconcertos que atravessam a minha vida.

 

Leia aqui as meditações propostas para Domingo de Ramos e Segunda-feira Santa

 

Pe. Gilson Garcia

Sacerdote e missionário da Aliança de Misericórdia

Imagem destacada: Pinterest

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password