fbpx

Quarta-feira da Semana Santa – “Uma amizade que persiste”

Evangelho segundo São Mateus 26,14-25

Naquele tempo: “um dos doze discípulos, chamado Judas Iscariotes, foi ter com os sumos sacerdotes e disse: ‘O que me dareis se vos entregar Jesus?’ Combinaram, então, trinta moedas de prata. E daí em diante, Judas procurava uma oportunidade para entregar Jesus.

No primeiro dia da festa dos Ázimos, os discípulos aproximaram-se de Jesus e perguntaram: ‘Onde queres que façamos os preparativos para comer a Páscoa?’ Jesus respondeu: ‘Ide à cidade, procurai certo homem e dizei-lhe: ‘O Mestre manda dizer: o meu tempo está próximo, vou celebrar a Páscoa em tua casa, junto com meus discípulos’. Os discípulos fizeram como Jesus mandou e prepararam a Páscoa.

Ao cair da tarde, Jesus pôs-se à mesa com os doze discípulos. Enquanto comiam, Jesus disse: ‘Em verdade eu vos digo, um de vós vai me trair’. Eles ficaram muito tristes e, um por um, começaram a lhe perguntar: ‘Senhor, será que sou eu?’

Jesus respondeu: ‘quem vai me trair é aquele que comigo põe a mão no prato. O Filho do Homem vai morrer, conforme diz a Escritura a respeito dele. Contudo, ai daquele que trair o Filho do Homem! Seria melhor que nunca tivesse nascido!’

Então Judas, o traidor, perguntou: ‘Mestre, serei eu?’ Jesus lhe respondeu: ‘Tu o dizes’.

Palavra da Salvação.

Para te ajudar nesse itinerário da Semana Santa, preparamos duas playlists.
Clique para abrir e ouça no Spotify ou Deezer: Amor de Cruz e Cristo sempre Vence

Para refletir e orar:

Estamos acompanhando os últimos passos da vida de Jesus. Hoje, vemos o desejo que habita no coração de Cristo em comer a Páscoa com seus amigos. Amigos estes que foram escolhidos para estarem perto Dele, para aprenderem a humildade, o despojamento, a pureza de intenção, a caridade… Todavia, um desses amigos, Judas, irá traí-Lo. Imagina a dor que passa no coração manso e humilde de Jesus, por saber que um dos seus amigos irá traí-Lo.

As escolhas de Judas, que acabamos de ler no Santo Evangelho, podem nos deixar desconcertados e, talvez, nos façam sentir que nunca trairíamos Jesus daquela forma. Procura não ser rápido em julgá-lo, e não se distancie dele. Será que não há em você algo de Judas que precisa de purificação? Mas, procura persistir no caminho do Senhor. Não se desespere, pois a amizade com Cristo nos faz voltar sempre para o coração de Deus.

Amanhã, quinta-feira, iniciamos o Tríduo Pascal, e mais uma vez, devido as dificuldades que a pandemia tem causado, muitos de nós não teremos a possibilidade de participar presencialmente das celebrações. No entanto, acolhe este sacrifício no teu coração e oferece a Jesus este momento tão difícil que a humanidade tem vivido, como um gesto de participação na Sua Paixão.

Aproxima o teu coração de Jesus, num desejo de amá-Lo e acolhê-Lo em sua casa. Não se distraia nesses dias, pois o Senhor deseja tocar em seu coração e te purificar de todos os pensamentos e sentimentos que te leva a traí-Lo.

Pensamento:

A amizade cuja fonte é Deus, nunca se esgota” (Santa Catarina de Sena).

Propósito:

Pedir a graça ao Espírito Santo de reconhecer os nossos momentos de traição a Jesus e pedir que Ele acolha o nosso coração em Sua Paixão.

Leia aqui a meditação proposta para a Terça-feira da Semana Santa.

 

Pe. Gilson Garcia

Sacerdote e missionário da Aliança de Misericórdia

Imagem de destaque de: Debby Hudson, no Unsplash

0 Comments

    Leave a Comment

    4 × 4 =

    Login

    Welcome! Login in to your account

    Remember me Lost your password?

    Lost Password