fbpx

Santa Teresa de Calcutá – A Santa que ganhou um Nobel

“Buscar a face de Deus em tudo, em todos, o tempo todo, e a mão dEle em tudo o que acontece; é isso o que significa ser contemplativo no coração do mundo. Ver e adorar a presença de Jesus, especialmente na aparência humilde do pão e no angustiante disfarce de pobre”.

Santa Teresa de Calcutá, a santa que ganhou um Nobel e relembrou todo o Ocidente a importância da caridade, e provou com sua vida que a Igreja Católica sempre estará lá por aqueles que mais precisam.

 

Veja também: Santa Madre Teresa de Calcutá ensina como ficar a sós com Deus

 

Quem foi Santa Teresa de Calcutá?

Santa Teresa de Calcutá nasceu em 27 de agosto de 1910, em uma província da Albânia, pequeno país no sudeste da Europa, que por muito pertenceu à União Soviética.

Não sabemos muito de sua infância, apenas que seu nome de batismo era Agnes Gonxha Bojaxhiu, e que aos 18 anos sentiu o chamado para a vida religiosa.

Em 1928 entrou na casa Mãe das Irmãs de Nossa Senhora de Loreto, na Irlanda. Possui um grande desejo pelo trabalho missionário com os pobres na Índia, e por isso foi enviada para lá, em 1931.

Tomou o nome de Teresa em homenagem a Santa Teresinha do Menino Jesus, desejava ser como a jovem carmelita, humildade e toda de Jesus.

Já em Calcutá, Teresa sentia seu coração inflamar pela situação de pobreza que presenciava nas ruas da cidade, cheia de crianças e idosos em situação de miséria.

No dia 10 de setembro de 1946, ela se encontrou com um irmão de rua que lhe disse a ‘famosa’ frase: “Tenho Sede!”, e a partir desse momento, ela que sentia que o próprio Cristo havia lhe dito aquelas palavras, decidiu dedicar toda sua vida aos pobres.

E assim nasceu a inspiração das Irmãs da Caridade. Com a ajuda do Arcebispo de Calcutá, Madre Teresa saiu de sua antiga congregação e começou o trabalho missionário.

Começou ensinando algumas crianças pobres. Com o tempo, o número foi aumentando cada vez mais e antigas alunas se juntavam a causa. Em 1949, Madre Teresa de Calcutá começou a escrever as constituições das “Missionárias da Caridade”.

Em 1950, a Santa Sé aprovou a congregação das Missionárias da Caridade e a partir desse momento a congregação se expandiu para todo o mundo.

Em 1979, Santa Teresa de Calcutá Recebeu o Prêmio Nobel da Paz, em reconhecimento por todo o trabalho realizado pelas Missionárias da Caridade em favor dos mais pobres.

No mesmo ano, o Santo Padre Papa João Paulo II, em uma audiência privada, a tornou “embaixadora do Papa em todas as nações”.

 

Canonização de Santa Teresa:

Após uma vida inteira consumida em favor dos mais pequenos, Santa Teresa de Calcutá teve sua “páscoa eterna” em 5 de Setembro de 1997.

Em 2003, foi beatificada e, em 4 de setembro de 2016 foi canonizada pelo Papa Francisco.

Sua canonização foi aprovada após a comprovação do milagre de uma cura extraordinária de um brasileiro, o Marcilio Haddad Andrino, que em 2008 foi diagnosticado com hidrocefalia e uma infecção rara no cérebro.

Após procurar diversos médicos e sem melhora, sua mulher decidiu pedir a intercessão da Santa, e Marcilio foi completamente curado graças a intercessão de Santa Teresa de Calcutá.

 

Veja também: Veja o que o Papa Francisco disse no dia da canonização de Madre Teresa

 

Santa Teresa e a Aliança:

Santa Teresa de Calcutá é uma santa dos nossos tempos, mas também uma santa de grande devoção na Aliança. Assim como nós, ela dedicou sua vida aos cuidados dos mais pobres e necessitados. Assim como nós, ela começou uma obra em uma grande cidade.

Santa Teresa é um exemplo para a Aliança de Misericórdia; exemplo de fidelidade a Deus, de coragem para ir aonde muitos não querem ir, e de vida doada, pois dedicou sua vida aqueles que precisam sem se importar com suas crenças e diferenças.

Contamos com a intercessão de Santa Teresa de Calcutá para sermos fiéis ao nosso chamado dia a dia.

 

Leia também: Santa Teresa de Calcutá – Empoderada pelo Espírito

 

Oração a Santa Teresa de Calcutá:

Senhor, quando eu tiver fome,

dá-me alguém que necessite de comida.

Quando tiver sede,

dá-me alguém que precise de água.

Quando sentir frio,

dá-me alguém que necessite de calor.

Quando tiver um aborrecimento,

dá-me alguém que necessite de consolo.

Quando minha cruz parecer pesada,

deixa-me compartilhar a cruz do outro.

Quando me achar pobre,

põe ao meu lado alguém necessitado.

Quanto não tiver tempo,

dá-me alguém que precise

de alguns dos meus minutos.

Quando sofrer humilhação,

dá-me ocasião para elogiar alguém.

Quando estiver desanimada,

dá-me alguém para lhe dar novo ânimo.

Quando sentir a necessidade

da compreensão dos outros,

dá-me alguém que necessite da minha.

Quando sentir necessidade de que cuidem de mim,

dá-me alguém que eu tenha de atender.

Quando pensar em mim mesma,

volta minha atenção para outra pessoa.

Torna-nos dignos, Senhor,

de servir nossos irmãos

que vivem e morrem pobres e com fome

no mundo de hoje.

Dá-lhes, através das nossas mãos,

o pão de cada dia e dá-lhes,

graças ao nosso amor compassivo,                                                     

a paz e a alegria.

 

Santa Teresa de Calcutá, rogai por nós!

 

 

 

0 Comments

    Leave a Comment

    treze + 17 =

    Login

    Welcome! Login in to your account

    Remember me Lost your password?

    Lost Password