fbpx

Quarta-Feira de Cinzas

Quarta feira de cinzas

A Quarta-feira de Cinzas marca o início do tempo da Quaresma, e é um verdadeiro chamado que a Igreja nos faz para a conversão.

Convertei-vos e Crede no Evangelho”. Essa é a frase que marca esse dia tão importante na vida da Igreja. Na Quarta-feira de Cinzas somos convidados a nos lembrarmos do que somos: um grão de areia perto de Deus, somos pó e ao pó voltaremos.

“Memento, homo, quia pulvis es et in pulverem reverteris” – “Lembre-se homem, que es pó e ao pó há de retornar”. Esse chamado é como uma voz que clama no mais íntimo da nossa alma, nos lembrando que somos mortais, nos lembrando que haveremos de morrer. E então, o que ficará?

“De que adianta o homem ganhar o mundo, mas perder sua alma?”

E se hoje fosse o último dia?

As Sagradas Escrituras já nos ensinam, nossa vida é como um sopro. Mas, o que fazemos aqui ecoa por toda a eternidade, e a Quarta-Feira de Cinzas nos lembra isso: se morrêssemos hoje? O que seria da nossa alma? Seríamos chamados de Justos de Deus e participaríamos da Sua alegria ou Ele nos repudiaria e nos mandaria para longe, onde há choro e ranger de dentes? O que ficaria da nossa vida? Quais as boas obras deixaríamos na vida e no coração das pessoas?

Esse é o convite da Quarta-Feira de Cinzas (e de certa forma de toda a Quaresma). Somos chamados a nos converter, para que estejamos prontos, prontos para a vinda do Senhor, prontos para a morte.

Participe do Itinerário quaresmal com os santos – Clique aqui.

Sem a graça de Deus, sem Sua Boa Vontade, o que fica após a morte? Um caixão e um corpo em decomposição. Mas com a graça de Deus podemos falar, como disse Santa Teresinha: “Não morro, entro para a vida”.

Quaresma- Um lembrete da nossa fragilidade

Durante as próximas semanas, meditaremos sobre a morte, o pecado e a necessidade de conversão, sendo essa a mensagem central da Quaresma.

No domingo de Páscoa poderemos ressuscitar com Cristo, para a alegria da Salvação, para o fim da morte e a entrada da Vida na Eternidade.

Mas, até a Páscoa devemos meditar sobre a morte. Não de forma fúnebre e triste, mas como um aviso ao nosso coração. Precisamos nos converter, e só temos o HOJE para fazê-lo, pois não sabemos o dia de amanhã.

Nosso propósito deve ser morrer para o pecado e viver para Cristo. Para isso, podemos e devemos fazer propósitos para viver nesse tempo de graça.

Leia também: Poema sobre a conversão – São Tiago de Sarug

A realidade da Eternidade

A morte entrou no mundo com o pecado de Adão e Eva, e foi vencida pelo Cristo quando ele se entregou na Cruz. Ele nos garantiu que, por mais que nosso corpo morresse, nossa alma viveria para sempre na Eternidade. A morte é então uma imagem da realidade eterna. Você já parou para pensar na possibilidade do ETERNO?

Para nós é muito difícil imaginar, pois somos seres imediatistas. Mas reflita por um momento no risco de se passar a Eternidade longe do amor, longe de Deus. Esse é o maior sofrimento e infelicidade que uma pessoa pode viver, por isso precisamos aproveitar o tempo que temos.

Devemos nos preparar para a chegada de Cristo e devemos nos preparar para a chegada da morte, para que quando ela vier possamos recebê-la como uma velha amiga, sabendo que para nós “viver é Cristo e morrer é lucro”, pois na morte nos uniremos ao Senhor no Céu.

Reflexões para a Quarta-Feira de Cinzas

Se a mensagem da Quarta-Feira de Cinzas é: “lembre-se que vai morrer”, essa mensagem existe para nos convidar e nos impulsionar à conversão, à mudança de vida.

Na Quarta-feira de Cinzas devemos meditar sobre nossa vida: o que fizemos até aqui? Minha vida tem sido um incenso agradável a Deus? O que posso fazer para ser mais fiel a Deus? Em quais situações preciso ainda me converter? Quais são os propósitos que hoje podem me ajudar a servir melhor a Deus?

Os 3 pilares da Quaresma são: Jejum, Esmola e Oração. Na Quarta-Feira de Cinzas, a Igreja nos pede de fazermos jejum e abstinência de carne (é um dos dois dias do ano que a Igreja nos pede isso).

Devemos então jejuar, meditar e rezar por nossa conversão e pela do mundo todo, nos empenharmos na caridade e no amor ao próximo, pois tudo o que fizermos a um dos pequeninos é ao próprio Jesus que fazemos.

Pedido do Papa

No último dia 24, diante do conflito entre Rússia e Ucrânia, o Papa Francisco fez um apelo importante a todos crentes e não crentes, pedindo que façamos um dia de jejum pela paz.

“Eu quero fazer um apelo a todos, crentes e não crentes. Jesus nos ensinou que à insistência diabólica, à diabólica insensatez da violência se responde com as armas de Deus: com a oração e o jejum. Convido a todos a fazerem no próximo 2 de março, Quarta-feira de Cinzas, um dia de jejum pela paz. Encorajo, de modo especial os crentes a se dedicarem intensamente à oração e ao jejum naquele dia. Que a Rainha da Paz preserve o mundo da loucura da guerra”. (Papa Francisco)

Misericórdia para conosco

A Quarta-Feira de Cinzas é mais uma bonita demonstração da Misericórdia de Deus, que anualmente nos dá mais uma oportunidade para meditarmos e mudarmos de vida.

Lembre-se, “és pó e ao pó voltarás, por isso converta-se e creia no Evangelho!”

Santa Quaresma a todos.

 

Leia aqui: Sempre é tempo de voltar para Deus – a conversão de Santo Agostinho

0 Comments

    Leave a Comment

    Login

    Welcome! Login in to your account

    Remember me Lost your password?

    Lost Password