Percebi neste isolamento que sempre estive em isolamento!

Foto: @jthendricks.com-unplash.

Fica aqui outra pergunta, por que nos isolamos? Existem diversas respostas, mas dentre elas gostaria de pensar em duas possibilidades: a tecnologia usada de maneira equivocada e a ordem de prioridades.

Duras verdades

Você deve ter ouvido, lido ou percebido alguém comentar que esse isolamento trouxe algumas “verdades” à tona. De fato, esse tempo de isolamento revelou algumas realidades que, na correria com tantos compromissos, não paramos para olhar.

Uma das maiores constatações, nesse sentido, é o isolamento que muitos já estavam vivendo antes mesmo de ficarem isolados em casa. Então, podemos perceber que a questão não é simplesmente as necessidades que surgiram a partir dessa pandemia e sim o modo como escolhemos viver.

Quantos de nós vivíamos dentro de casa apenas para realizar atividades básicas, tais como alimentação, higiene, assistir televisão e dormir? Se analisarmos com calma e sinceridade, muitos de nós podemos perceber que vivíamos dentro de uma casa com algumas pessoas, mas, no fundo, só estávamos morando no mesmo local, não estávamos vivendo como uma verdadeira família.

Uso sábio das tecnologias

Essa triste realidade, infelizmente, é comum em muitas casas. Temos a nossa família, porém, dentro de casa temos várias pequenas ilhas! Cada um na sua própria ilha, cada um no seu próprio isolamento.

Fica aqui outra pergunta, por que nos isolamos? Existem diversas respostas, mas dentre elas gostaria de pensar em duas possibilidades: a tecnologia usada de maneira equivocada e a ordem de prioridades.

A tecnologia não é algo ruim, muito pelo contrário, é algo muito bom. Por meio desta nós conseguimos encontrar a cura para muitas doenças, melhorias para tantas realidades difíceis, manter o contato com pessoas que estão fisicamente muito distantes de nós, e tantas outras maravilhas. O problema se inicia quando eu transformo essa tecnologia em um senhor da minha vida.

O que é mais importante?

A tecnologia está a nosso favor e serviço e não o contrário! Nesse aspecto, já entramos no segundo ponto: quais têm sido suas prioridades? Você sabe estabelecer ordem de prioridade na sua vida?

A Palavra de Deus nos ajuda nesse sentido: “(…) o Senhor nosso Deus é o único Senhor, e amarás o Senhor teu Deus de todo coração, de toda tua alma, de todo teu entendimento, e com toda a tua força. O segundo é este: amarás o teu próximo como a ti mesmo. Não existe outro mandamento maior que este” (Mc 12,29-31).

Perceba que Deus nos ensina que a ordem das coisas na nossa vida deve ser em primeiro lugar – acima de tudo e todos – Deus, em segundo o amor para com os outros e comigo mesmo e depois, só depois, as demais coisas, por exemplo, trabalho, afazeres, lazer, etc.

Se eu não sei estabelecer prioridades facilmente, outro aspecto de ordem menor se tornará minha prioridade. Quando essa ordem é alterada, minha vida inteira sai do equilíbrio e todo o meu ser sofre, causando, até mesmo, algumas doenças e transtornos.

Pode interessar: Como identificar uma crise de ansiedade

Dicas preciosas

Tente colocar em um papel todas as suas atividades e quanto tempo você gasta com cada coisa no seu dia a dia. Escreva como você as vivencia hoje, sem alterar nada.

Logo perceberá que existem realidades roubando um tempo precioso que você poderia estar dedicando a Deus, à Igreja de Deus, à sua família e amigos, a si mesmo.

O meu desejo é que juntos possamos refletir e perceber o que podemos mudar. Se você se encontra nessa realidade, o que poderia fazer para sair da sua ilha e ir ao encontro de Deus, dos seus familiares e amigos?

O que você poderia fazer para cuidar melhor da sua saúde? Qual o tempo que, de fato, você precisa dedicar ao seu trabalho? Você pode mudar! Eu posso mudar! Nós podemos colocar novamente a ordem correta em tudo o que vivemos.

Pode interessar: Teresa de Cacultá: mulher forte e que vivia para Deus e ao próximo

Hoje é hora de mudar

Comece hoje! Comece agora…não deixe para depois! Se você percebeu em sua anotação que está distante da sua família, comece a fazer as refeições na mesa junto com eles, deixe um tempo para estar apenas com eles, sem estar com um celular na mão.

Se você mora sozinho ou com amigos, tenha um tempo para passar com esses amigos e estabeleça tempo para estar com a sua família também!

A verdade é que em muitas cidades ainda estamos sendo privados de sair de casa, de ir visitar as pessoas. Para essas realidades, fica a possibilidade de usar das tecnologias a seu favor: faça periodicamente ligações de vídeo, mande mensagem perguntando como as pessoas estão, use a criatividade do amor para se fazer presente.

Busque, verdadeiramente, amar a Deus sobre todas as coisas e Ele mesmo te ensinará a amar os outros e a amar a si mesmo! Não é algo distante de nós, é tudo muito simples. Dê o primeiro passo, recorra à Deus sempre e Ele te iluminará em cada passo!

Rosana Menezes, missionária da Comunidade de Aliança e Psicóloga

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password