fbpx

São José de Anchieta, o Apóstolo do Brasil

São José de AnchietaSão José de Anchieta, o “Apóstolo do Brasil”, um grande santo que viveu em nossas terras brasileiras e fez heroicos feitos, evangelizou os indígenas que aqui habitavam e foi responsável pela primeira gramática Tupi da história.

Versado nas artes era poeta, dramaturgo e professor. Como sacerdote, estava sempre disposto a ministrar os sacramentos e a dar a vida.

São José de Anchieta é um santo muito atacado nos dias de hoje, mas sua história demonstra os feitos heroicos desse padre que não media esforços. Andava quilómetros a pé no meio da mata para evangelizar e cuidar dos índios, que era amado por eles e respeitado.

Um sacerdote que tinha um profundo amor pelo povo. Conheça um pouco da história de São José de Anchieta.

Pequena Biografia

Nasceu na Ilha de Tenerife, pertencente a Espanha, ingressou na Companhia de Jesus e veio para o Brasil para evangelizar, pois possuía uma saúde fraca e acreditava-se que o ar brasileiro faria bem a sua saúde.

Em terras tupiniquins, São José de Anchieta evangelizou, pregou e ensinou em especial os indígenas que viviam aqui, intermediando conflitos e guerras tribais, catequisando através do teatro.

São José de Anchieta aprendeu Tupi e foi o responsável pela primeira gramática tupi que se tem registro.

É também o fundador da cidade de São Paulo, no dia 25 de janeiro de 1554, com a inauguração do Colégio São Paulo de Piratininga, hoje local conhecido como o Pátio do Colégio.

A história nos conta que em 1563, com o apoio dos franceses, a tribo dos Tamoios rebelou-se contra a colonização portuguesa.

O Padre Anchieta e Padre Manuel da Nóbrega, viajaram à aldeia de Iperoig (atual cidade de Ubatuba, litoral norte de São Paulo) para intermediar o conflito.

O Apóstolo do Brasil se ofereceu como refém enquanto o padre Manuel da Nóbrega partiu para negociar a paz.

De acordo com sua biografia, durante seu cativeiro, São José de Anchieta sofreu a tentação de quebrar seu voto de castidade, quando os índios ofereceram mulheres a ele.

O Padre fez então uma promessa à Nossa Senhora, de lhe dedicar um poema caso conseguisse viver a castidade no cativeiro. Durante os 5 meses que permaneceu como refém, o santo escreveu versos em latim na areia, e foi assim que nasceu o famoso Poema à Virgem.

Quando finalmente foi libertado, o padre logo transcreveu o poema ao papel.

 

Leia aqui o Poema à Virgem, de São José de Anchieta

 

Recomendação de filme:

Anchieta, o Apóstolo do Brasil. Uma produção disponível na Lumine TV que conta um pouco da história desse grande Santo.

0 Comments

    Leave a Comment

    dezoito + 14 =

    Login

    Welcome! Login in to your account

    Remember me Lost your password?

    Lost Password