Para quê usar o escapulário do Carmo?

Esta devoção ganhou força através de São Simão Stock no século XIII e até hoje o escapulário do Carmo conquista adeptos no mundo todo.

desenho de um hábito carmelita
Este tecido central é o escapulário do hábito carmelita.

Um santo por trás da devoção

Primeiramente vamos saber quem é o santo. Pouco conhecido, o que se sabe de São Simão Stock é que era inglês, estudou em Oxford, onde se tornou doutor em teologia. Morreu em Bordéus em 16 de maio, dia em que se celebra a sua memória.

Dizem que quando ele ainda era muito jovem seguiu a vida eremítica e por um bom tempo escolheu viver dentro de um tronco de árvore, daí o seu nome “Stock=tronco”.

Anos mais tarde, religioso, no ano de 1251, e superior dos Carmelitas na Europa, a ordem vivia uma grande provação e São Simão convocou toda a família carmelita para uma intensa oração à Maria.

Numa noite em sua cela, enquanto orava, Nossa Senhora apareceu-lhe e entregando o Escapulário disse que protegeria todos os que o usassem. Era 16 de julho daquele ano:

“Recebe, filho amado, este escapulário. Todo o que com ele morrer, não padecerá a perdição no fogo eterno. Ele é sinal de salvação, defesa nos perigos, aliança de paz e pacto sempiterno”.

Diz a tradição que o santo estava recitando a oração do Flos de Carmeli, traduzindo Flor do Carmelo, em honra a Virgem Maria.

“Do Carmo a Flor vide florida/do céu esplendor. /Virgem fecunda, singular/Mãe sem par/De homem ignorada! /Ao Carmo vem dar/a tua ajuda. Estrela do mar!”(Oração Flor do Carmelo)

Uma vestimenta

detalhe do escapulário
Modelo de escapulário usado pelos fiéis.

Portanto, o escapulário na verdade é uma roupa, uma parte do hábito carmelita, e a pessoa que o recebe aceita carregar o jugo suave de Cristo.

É a vestimenta de Maria, a mais bela de todas, pois a sua roupa é o Cristo e Maria é aquela que fez totalmente a vontade do Pai.

Por isso, quando alguém recebe este hábito aceita carregar a vida de Cristo sobre si, seu peso e suas virtudes.

Assim, muito mais que um ornamento a imposição do escapulário requer um rito próprio e deve ser feita somente por um padre ou diácono.

Um dom da Igreja

No ritual para a imposição do escapulário, a pessoa é abençoada e admitida na família carmelita. Veja bem: quem carrega a benção é a pessoa e não o escapulário, o objeto em si é um símbolo.

Tanto que quando o tecido se gasta, pode-se muito bem comprar outro e substituí-lo.

Pode interessar: A Missão de ser Mãe do Filho de Deus

O escapulário não é uma superstição. É uma promessa de Nossa Senhora:
– Proteção durante toda a vida;

– Assistência na hora da morte;

– Salvação eterna;

Acima de tudo nos vestimos das virtudes marianas e tomamos sobre nós o jugo de Cristo para podermos alcançar a vida eterna.

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password