Cura interior através da confissão dos pecados

Um sacramento desprezado por muitos, a confissão dos pecados é uma das maiores fontes de cura interior que a Igreja dispõe.

Jesus não acusa ninguém, mas sua presença ilumina e nos leva a uma restauração total do ser.

“Seus pecados estão perdoados”

“Jesus tomou de novo a barca, passou o lago e veio para a sua cidade. Eis que lhe apresentaram um paralítico estendido numa padiola. Jesus, vendo a fé daquela gente, disse ao paralítico: “Meu filho, coragem! Teus pecados te são perdoados”. Ouvindo isto, alguns escribas murmuraram entre si: “Este homem blasfema”. Jesus, penetrando-lhes os pensamentos, perguntou-lhes:

“Por que pensais mal em vossos corações? Que é mais fácil dizer: Teus pecados te são perdoados, ou: Levanta-te e anda? Ora, para que saibais que o Filho do Homem tem na terra o poder de perdoar os pecados: Levanta-te – disse ele ao paralítico -, toma a tua maca e volta para tua casa“. Levantou-se aquele homem e foi para sua casa. Vendo isto, a multidão encheu-se de medo e glorificou a Deus por ter dado tal poder aos homens” (Mt 9, 1-8).

Vamos falar de pecado

“Meu filho, coragem! Teus pecados te são perdoados”. Esta frase soterra o argumento de que Jesus veio para acusar e apontar nossos erros.

Aquele homem, completamente sem forças, queria somente ser curado no seu corpo, provavelmente não tinha a intenção de fazer uma confissão, ou quem sabe, escondia no fundo do coração tantos erros e remorsos.

Intercessores experientes em oração de cura dizem que normalmente (não é regra!) muitas doenças físicas vêm acompanhadas de algum mal interior, pode ser raiva de alguém, tristeza consigo mesmo, remorso por um erro cometido.

Não gostamos de falar de pecado porque ele mostra as nossas feridas; recordamos, por exemplo, o diálogo de Jesus com a samaritana e a revelação de sua vida de adultério. Ali Jesus mostrou o tamanho da ferida afetiva daquela mulher que a levou para o pecado.

Coragem de pedir ajuda

E assim, uma ferida pode nos levar a uma vida de pecado, com consequências psicológicas e físicas. No caso do paralítico do evangelho podemos ver a imagem de alguém que perdeu a vontade viver, sem gosto pela vida, nem esperança.

“Meu filho, coragem! Teus pecados te são perdoados”Por isso, a confissão se torna um instrumento eficaz não só de cura mas de libertação total do ser.

Jesus primeiro lhe anuncia o perdão e depois restaura o seu corpo.

O que isso quer dizer? Quer dizer que a felicidade do homem consiste em estar em paz consigo, com Deus e com o próximo e isso só pode acontecer fora do pecado!

Portando, antes de pedirmos a cura, peçamos primeiramente o perdão de nossos pecados, na certeza de que Deus está sempre pronto a nos dar misericórdia.

Abaixo um vídeo de Padre João Henrique sobre o arrependimento:

Segundo Fonte de Aleteia.it

Leia Mais: Cura interior e seus caminhos

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password