fbpx

O perdão que cura, uma reflexão quaresmal

O perdão tem a capacidade de curar nossa alma! Sobre o sacramento da Reconciliação, Papa Francisco afirmou que, mais do que a confissão dos pecados, ele é um remédio para nossas almas.

Quem se confessa vai para se curar, curar sua alma e sair com mais saúde espiritual. Isso, porque o sacramento da Confissão confere ao fiel o perdão de Deus.

Deus nos perdoa de nossos pecados infinitamente, mas, atenção! O próprio Senhor nos diz que à medida que julgarmos seremos jugados e à medida que perdoarmos seremos perdoados (Cf. Lc 6, 36-38).

Leia mais: O Sacramento da Reconciliação

Na mesma medida

Por isso, quando rezamos o Pai Nosso dizemos: “perdoai-nos nas nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido”, ou seja, pedimos a Deus para nos perdoar na medida que perdoamos.

A medida com que oferecemos o perdão seremos perdoados, Jesus nos diz para perdoarmos não até 7 vezes, mas 70 vezes 7, mostrando assim que devemos sempre buscar perdoar aqueles que nos ferem e Deus que é nosso Pai também perdoará nossas ofensas.

A virtude de perdoar o próximo

Mas, sabemos que nem sempre o perdão é fácil de ser dado, o perdão é uma virtude que devemos buscar e pedir, pois ela nos traz a salvação e a liberdade.

Quando não perdoamos ficamos presos, amarrados a nossos ressentimentos e mágoas e não conseguimos ser verdadeiramente livres. O perdão é um ato de amor, e por isso, por mais difícil que seja, devemos buscar e ao menos desejar.

Leia também: Qual o limite do perdão? Genocídio de Ruanda e suas sequelas

Às vezes, a mágoa pode ser profunda e difícil de perdoar, nesses casos devemos pedir a Deus a graça de ao menos desejar perdoar de coração. Devemos pedir que Ele, o Pai das Misericórdias, nos dê a força e o amor necessários para poder perdoar.

Existem algumas atitudes e disposições de coração que nos ajudam a viver o perdão:

Para, verdadeiramente, perdoarmos o nosso próximo devemos ter o coração puro e limpo, livre do ressentimento. Nem sempre é fácil, mas podemos buscar duas atitudes que nos ajudam a viver esse processo de maneira verdadeira, são elas:

Vontade de Perdoar

Parece simples, mas muitas vezes nem a vontade temos. Porém, se olhamos para o alto, se olhamos para a Cruz de Cristo, somos impelidos por esse desejo de perdoar, por sabermos que isso aliviaria um pouco Seu sofrimento.

Devemos pedir diariamente a graça do perdão, o desejo de perdoar aqueles que nos ofendem.

Perdoar é um ato de amor e por isso necessita da vontade. Pouco tem a ver com sentimentos, mas com a firme decisão de deixar de lado o passado e perdoar.

Retribuir com a benção quem nos amaldiçoa

Como assim? Como é possível abençoar aqueles que nos amaldiçoam? Sim, exatamente essa é a essência do cristianismo. Deus não retribuiu nosso pecado com Sua justiça, mas usou de misericórdia infinita e enviou Seu filho único para sofrer por nossos pecados.

Maria não condenou aqueles que mataram seu Filho, mas abraçou a todos como filhos. Os santos e mártires da história da Igreja retribuíram a perseguição com benção e oração.

Atitudes cristãs

Por isso, por mais difícil que pareça, abençoe os que te amaldiçoam, reze ao menos uma ave maria pela pessoa que te feriu, essa pequena atitude te fará caminhar em direção ao perdão e te aproximará muito de Deus.

Rezar por quem não conseguimos perdoar faz com que nossos corações se aproximem mais do perdão, pois a oração tem o poder de dissipar o ódio e o rancor.

Uma decisão de amar

Queremos que aquele que nos feriu seja curado e restaurado. Pedimos a Deus que os faça genuinamente felizes e dê a eles tudo o que precisam para serem felizes e realizados.

Talvez a pessoa que nos prejudicou tenha seus próprios sofrimentos. Nesse caso, pedimos que sejam curados. Pode ser que eles sofram com o alcoolismo ou outros vícios. Talvez eles tenham sido feridos e precisem da cura. Portanto, oramos para que eles sejam libertados de doenças e enfermidades.

Ao buscarmos viver essas duas atitudes iremos nos aproximar cada vez mais do perdão, que cura nossas almas e nos liberta da prisão do ressentimento.

Vivendo com mais leveza

Você poderá perceber a graça de estar livre desses sentimentos ruins que só fazem mal ao nosso corpo e alma e poderá se unir a multidão dos anjos e santos que verdadeiramente louvam o amor de Deus.

Testemunho: Pai, filho e o perdão

A alegria de viver o perdão transborda nossas almas e faz com que agradeçamos a Deus pelo dom do perdão, com que reconheçamos em Jesus a fonte da vida e do amor, o médico que cura nossas feridas e perdoa nossos pecados.

Os santos e o perdão

Os santos da Igreja não só perdoavam, mas pediam a Deus a graça de serem humilhados, amaldiçoados pelos homens para que pudessem unir seus sofrimentos ao de Cristo Crucificado, e oferecer todas as dores para a Salvação das almas.

Eles não se tinham em alta conta e sabiam que todas as ofensas causadas pelos outros nem se comparavam as ofensas que faziam a Jesus com seus pecados e, por isso, louvavam quando eram maltratados e desprezados pelo mundo.

Insistente amor de Deus

Deus em sua infinita bondade, se utiliza de cada uma dessas situações para o nosso crescimento e para nos aproximarmos dEle e, então, recebermos o Seu perdão e infinito amor.

Ele, que não cessa de nos amar, de nos perdoar e se entregar inteiramente a nós, pede que sigamos Seus passos e busquemos viver todos os dias de nossa vida o perdão ao próximo e uma vida de santidade, contando sempre com a Sua graça que nunca nos abandona.

0 Comments

    Leave a Comment

    dois × 2 =

    Login

    Welcome! Login in to your account

    Remember me Lost your password?

    Lost Password