Nossa Senhora de Cimbres – um alerta para o Brasil

Parte II  

Saiba mais: Leia a Primeira Parte do acontecimento das aparições

A notícia logo chegou ao pároco que comunicou ao bispo que por sua vez, delegou outro padre, Pe. Joseph Kehrle, para investigar o caso.

No dia 15 de agosto senhor Arthur levou a filha Maria da Luz para dar os devidos esclarecimentos sobre as aparições.

Ela contou tudo o que ocorreu naquele dia e dos avisos que a imagem deixou falando dos castigos. Dias depois o Pe. Kehrle e o vigário marcaram uma visita às duas famílias na casa de Maria da Luz. As meninas haviam acabado de descer o monte quando as visitas chegaram.

“Nós perguntamos se ela queria falar com um Padre, como o senhor mandou, então ela respondeu que sim. Qual o Padre, perguntamos. Padre Marques (vigário da paróquia)? E ela disse: Não. Quer a senhora um Frade? Ela disse que não; quer padre Alfredo? Ela disse que não. Qual então quer? Pois não sabíamos o nome do Senhor, e ela disse: “O Padre que escreveu as perguntas”.

Maria da Conceição
Maria da Conceição viveu como uma mulher simples, sem holofotes.

Subiram com muita dificuldade e as meninas apontaram para onde a mulher estava dizendo que ela estava a abençoar a todos.

O padre descreve o que viu: “Subi e observei o local: um verdadeiro despenhadeiro. Um local mais alvo do que os lugares vizinhos, parecendo assim como uma toalha branca estendida entre as pedras. Abaixo da pedra uma pequena gruta e ao pé desta um lugar molhado (de água). Pedi ao senhor Artur que se retirasse, como também que Maria da Conceição fosse mais para baixo a fim de não ouvir as perguntas que faria a cada uma delas”.

Ele então, interrogou em separado as duas garotas e ambas responderam da mesma forma:

“Ela é semelhante a Nossa Senhora do Carmo da Catedral de Pesqueira, porém o manto dela é azul e o vestido creme e tem uma faixa. Tem um menininho no braço esquerdo e ambos têm uma coroa muito bonita na cabeça. Vejo o pezinho dela e o menino está com o braço no pescoço”.

Logo depois deste breve interrogatório o padre começou a interrogar a aparição.

“Chamei então Maria da Luz e pedi que ela perguntasse o nome da Imagem. Maria da Luz perguntou: A

Ir. Adelia (Maria da Luz), viveu sua vida religiosa no escondimento.

Senhora como se chama? e depois me disse: Ela respondeu que era Graça. Perguntei: Ela está triste? Ambas disseram que não, ela está rindo e parece muito satisfeita. Mandei que perguntasse se a imagem me via.

A Senhora vê o Padre? – perguntou Maria da Luz – e em seguida respondeu-me: ela disse que sim. Perguntei: Posso fazer algumas perguntas em outra língua?

E as meninas responderam: Ela disse que sim. No mesmo instante as meninas disseram: Olhe ela e o Menino estão rindo. Fiz então as perguntas em latim, parte em alemão, e as meninas, que desconheciam totalmente estas línguas, transmitiam a resposta certa que Nossa Senhora dava em português”.

Ao todo foram cerca de 30 aparições em Cimbres. Na maioria delas, as mensagens eram as mesmas: alertar sobre o perigo do comunismo, pedir orações e penitências.

Também foi assim nas aparições de Guadalupe, quando Maria aparecia com frequência ao índio Juanito, sendo que a Igreja analisou e enfatizou apenas as aparições que traziam mensagens para a sociedade como um todo.

É curioso notar que Maria escolhe sempre pessoas simples, escondidas aos olhos do mundo, para passar mensagens importantes.

Em janeiro deste ano, foi lançado um documentário sobre as aparições explicando detalhes das videntes e dos personagens ao redor desta aparição. Quer saber sobre as aparições de Nossa Senhora de Cimbres? Separe um tempo e assista a este belo documentário.

Com informações Nossa Senhora de Cimbres

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password