Missa com neo-sacerdotes da Aliança

A missa de encerramento do JAM online (Jornada Aliança de Misericórdia) este mês teve um toque especial. Sendo transmitida pela página oficial da Aliança no Facebook, os neo-sacerdotes, Pe. Lincon, Pe. Gilson e Pe. Danilo, celebraram, à distância, para os membros do Movimento pela primeira vez.

Durante a homilia, Pe. João Henrique, um dos fundadores da Aliança, falou em especial aos três, dizendo que “Os padres são chamados a serem o bom perfume de Cristo, porque quando as pessoas sentem esse ‘cheiro’ se apaixonam por Jesus”.

Pedindo uma graça especial a eles, o padre disse: “Peço para esses três, junto com vocês, que sejam homens da Palavra”. E, encerrando sua fala, pediu que os neo-sacerdotes pudessem estender suas mãos em direção ao povo e orassem por cada um:

“Quando você beija a mão do neo-sacerdote se recebe a graça da indulgência plenária, uma grande graça que a Igreja nos concede. Não podemos fazer isso por conta da pandemia mas, que esses filhos orem por nós, para despertar em nós o dom de Deus”.

Neo-sacerdotes

O padre Danilo foi o presidente da celebração, que além dos seus irmãos recém ordenados, também contou com a concelebração de demais padres da Aliança e outros padres convidados. Na ocasião, alguns familiares e amigos também estiveram presentes, seguindo as normas de prevenção contra a Covid-19.

Sobre sua vocação, Pe. Danilo falou sobre os valores cristãos que recebeu em sua família, e lembrou que desde pequeno ‘brincava de missa’ com seu irmão gêmeo e também padre, Leandro Rasera.

Com a vocação, sente que encontrou o tesouro escondido no campo e deseja ser como um pelicano à serviço da Igreja, no carisma da Aliança, oferecendo de si para que as outras pessoas possam estar mais perto de Deus.

Sempre olhei o sacerdócio muito no sentido da evangelização, na ótica do apostolado. Nessa reta, Jesus me faz entender algo mais profundo: o sacerdote é aquele que faz da sua vida um sacrifício de amor por um povo. Hoje, Jesus me chama a ainda mais continuar oferecendo minha vida por amor a Ele e a vocês”. (Pe. Danilo)

E, concluindo, o neo-sacerdote afirmou: “Como vale a pena confiarmos na vontade de Deu. Seus planos são maiores que os nossos. Obrigado, Pai. Agora é apenas um pequeno passo de uma longa jornada”.

“Meu desejo é ser de Deus”

Pe. Gilson, com o coração transbordando de alegria, comentou que durante o retiro de preparação para o sacerdócio, um momento marcante foi a fala do padre que os acompanhou durante os dias:

A vocação de qualquer ser humano não é ser padre, consagrado, casado… Nossa vocação é nos unirmos a Jesus. Depois, aí sim a forma pela qual nos uniremos a Ele”. Feliz com sua vocação, sua ‘forma’ de se unir a Deus, revelou o maior desejo do seu coração: “Meu desejo é ser de Deus”.

Falando sobre o momento da ordenação, o padre contou que se emocionou muito, e pediu a Deus dois dons especiais: a fidelidade para morrer nessa vocação e a humildade para sempre saber o seu lugar.

Agradeceu aos familiares, amigos e irmãos de comunidade, que fizeram dele o homem que é hoje, respondendo ao chamado de Deus.

Ser sinal de bênção para o mundo

Diante do desafio das adaptações necessárias para esse tempo de pandemia que ainda estamos vivendo, o Pe. Lincon falou que ser ordenado nessas circunstâncias mexeu com eles, pois, sendo um momento de grande festa, não foi possível a presença de muitos. Contudo, nada se compara ao amor de Deus, que foi derramado sobre eles.

Ainda sobre o momento da ordenação, lembrou: “chorei durante a ladainha, sentia o amor de Deus que estava sendo derramado em meu coração. Os padres iam colocando as mãos no vaso de barro [como compara sua própria vida], e parecia que esse amor de Deus ia enchendo-o”.

Com sua vocação acredita que: “ser padre pra mim é, através dos sacramentos e cotidiano, derramar o amor de Deus no coração das pessoas”. E, em seu coração, traz um desejo: “Quero, junto com meus irmãos, ser sinal de bênçãos para o mundo”.

Ordenação

Os três novos padres foram ordenados no sábado, dia 05, na Catedral Metropolitana do Rio de Janeiro, com imposição das mãos de Dom Orani Tempesta. Sendo um presente individual para cada um, diante do chamado que Deus os fez, mas também um presente para a Aliança, que nesse ano comemora seus 20 anos de fundação. Veja aqui como foi a ordenação.

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password