Ele permanece no meio de nós!

Ele permanece no meio de nós! Home

“O próprio Jesus aproximou-se e pôs-se a caminhar com eles” (Lc 24,15b).

Nunca sozinhos

A Igreja viveu um grande momento espiritual quando “redescobriu” a força do trecho do Evangelho de São Mateus 18,20.

“Porque onde dois ou três estão reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles”.

Jesus quer viver no meio de nós sempre, em todos os lugares! A verdade que esta passagem bíblica declara tem consequências espirituais muito intensas, seja na vida pessoal como na comunitária. Foi Chiara Lubich, fundadora do Movimento dos Focolares, quem teve essa revelação durante a II Guerra Mundial.

O Concílio Vaticano II sublinhou ainda, com mais força, essa verdade e escreveu, por exemplo, que não existe apostolado sem o compromisso recíproco de ter Jesus no meio de quem evangeliza. Então, perguntemo-nos: O que significa esta verdade? Que consequências tem ela em nossa vida e em nossa comunidade?

As presenças de Jesus

Primeiramente, precisamos ressaltar que existem várias “Presenças de Jesus” reconhecidas pela Igreja. Jesus, ao dizer que estaria sempre presente no meio de nós, “inventou” várias formas para estar presente no meio de nós, para que pudéssemos senti-Lo vivo no caminho desta vida tão difícil e sofrida.

A presença d’Ele na Eucaristia, na Hóstia consagrada: é Jesus vivo, seu Corpo e seu Sangue, sua Divindade que podemos encontrar no Tabernáculo ou no momento da comunhão, na Santa Missa. Quantos dons e bênçãos recebemos com a sua Presença eucarística e que maravilha podermos contemplá-la!

Podemos viver momentos únicos só com Aquele que nunca nos abandona. Quando estamos com Ele podemos senti-Lo presente dando-nos força para seguirmos adiante, mesmo frente às tempestades da vida.

Pode interessar: Pe. João Henrique fala sobre o perdão e libertação

A presença de Jesus na Palavra, na Bíblia

Eis outra presença preciosa e fundamental para, a cada dia, estarmos com Ele. A Palavra nos permite escutá-Lo dentro de nós. Ela nos dá as diretrizes para vivermos o dia em Jesus. Ajuda-nos a caminhar até à santidade.

A Palavra de Deus torna-se luz, vida, caminho de escuta em Jesus, repouso, contemplação, êxtase, força para novos caminhos de conversão.

A presença d’Ele no Magistério

Jesus falou para Pedro, o primeiro Papa da Igreja: “Tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra, será desligado nos céus” (Mt 16,19).

Esta é uma promessa de Jesus que se faz presente no Papa e nos Bispos, unidos a Ele. Sobretudo, quando o Papa pronúncia “ex-cátedra”, anunciando, por exemplo, os dogmas da Igreja, a presença de Jesus se faz mais viva no Magistério. Para nós católicos, isto é, de suma importância porque nos tornamos um só Corpo Místico com Jesus.

Ele é a cabeça e nós (Igreja) o corpo d’Ele. Por isso, vemos a beleza de uma Igreja que, por séculos e séculos, supera todas as dificuldades, unida num só barco e regida pelo Papa e Bispos.

A presença de Jesus nos outros, no irmão e especialmente nos mais pobres

Jesus nos falou: “Tudo aquilo que fizestes para um destes pequeninos, a mim o fizestes” (Mt 25,40). Jesus se manifesta de forma particular nos outros e nos pobres.

O teólogo Bonhoëfer escrevia que o “Jesus presente no outro é maior do que o Jesus que vive em mim”. Lembramo-nos da época em que discerníamos se

era vontade de Deus darmos início à Comunidade, quando um pobre na Praça da Sé aproximou-se e perguntou: “Vocês estão se perguntando se começam uma obra para nós, pobres? Comecem sem medo, nós precisamos de vocês”. Como não entendermos que era o próprio Deus Pai, através do pobre, que nos encorajava a iniciar essa obra? Todas as vezes que entramos em contato com qualquer pessoa, Jesus nos adverte que é Ele quem quer ser amado.

A presença de Jesus no meio de nós

“Onde dois ou três estiverem reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles.” (Mt 18,20)

Esta é uma promessa d’Ele. Se nós também nos colocarmos em acordo com duas pessoas, Ele prometeu estar conosco, em nosso meio, em todos os lugares: em casa, na comunidade, no trabalho, nas viagens, nas férias, entre dois esposos, dois filhos, dois consagrados(as), dois padres, bispos, entre um pobre e um rico, e assim por diante.

Ele, para sempre, Ele mesmo, vivo, presente no meio de nós, o Ressuscitado que nos ensina a viver o dia-a-dia, que realiza milagres, consola-nos, faz-nos crescer espiritual, singular e comunitariamente.

Entendem que maravilha e bênção? Comecemos, então, a entender e a experimentar está grande descoberta!

Muitas vezes desejamos caminhar na santidade, mas, muitas vezes, sentimo-nos sozinhos, sem forças, com medo de cair e não resistir ao leão que ruge e quer nos devorar.

De repente, surge um novo caminho: não estou mais sozinho, mas junto com outro ou outros com os quais me reúno, pois posso ter Jesus sempre presente no meio de nós!

 Padre João Henrique
Fundador da Aliança de Misericórdia

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password