3 atitudes necessárias para compreender a Palavra de Deus

Bíblia aberta com vela do lado“O verbo se fez carne e habitou entre nós!” (João 1, 14). Esta frase não é apenas uma figura de linguagem, mas algo concreto e real, ou seja, na Palavra é o próprio Deus que se revela a nós através de cada texto.

Um Deus que fala

É isto mesmo, Ele fala conosco de forma única e pessoal, mas para nós mergulharmos cada vez mais nesta realidade precisamos buscar uma vida de intimidade com a Palavra, e isto requer esforço, desejo e constância.

Porque inicialmente a meditação diária da Palavra pode parecer algo chato e difícil, mas se perseverarmos, diante de nós começa a se descortinar uma realidade totalmente nova, que vai despertando cada dia mais vontade de conversar com Deus e de escutá-lo.

Por isso devemos acolher a Palavra de Deus, não como palavra humana, mas como mensagem do Senhor, o que ela é em verdade.

Saiba mais: Quer ficar craque em Escritos do Novo Testamento? Acesse os nossos cursos

São Jerônimo dizia: “Desconhecer as Sagradas Escrituras é ignorar o próprio Jesus Cristo”. Santa Teresinha do Menino Jesus, falando do Evangelho, escreveu: “Acima de tudo, o que me sustenta durante a oração é o Evangelho. Nele encontro tudo o que necessita minha pobre alma. Nele continuamente descubro novas luzes e sentidos ocultos e misteriosos” (Ms A 83v).

A Palavra, fonte de força

No entanto, não basta conhecer a Bíblia, é preciso colocá-la em prática de maneira fiel e criativa (cf. Tiago 1, 22). Ela precisa tornar-se fonte da nossa força, luz de nossa caminhada, objetivo de nosso trabalho e carne na nossa carne.

Com isso vemos que não devemos ler a bíblia como se estivéssemos lendo um livro qualquer, mas que sua leitura exige respeito, humildade e abertura de coração

O Padre João Henrique nos aponta 3 atitudes fundamentais que precisamos ter dentro de nós quando nos aproximamos da Sagrada Escritura: “ela deve ser lida: lenta, atenta e amorosamente”. Ele explica cada uma delas:

Lentamente

não somos acostumados a ler lentamente. Hoje temos quase uma “voracidade compulsiva” em ler muito. Há, poderíamos dizer, um “engordamento artificial” de ideias que não conseguimos digerir.

É muito importante na oração evitar essa fome de palavra, ter mais cuidado na escolha do que lemos e ler mais lentamente, quase saboreando palavra por palavra.

Atentamente

prestar atenção ao que se diz ou se lê. Para Santa Teresa, este é o segredo da verdadeira meditação. É preciso, diz ela, saber o que diz e para quem diz, para que seja verdadeira oração.

A mesma pedagogia devemos usar quando queremos compreender o que estamos lendo para poder penetrar no seu sentido. Três perguntas podem ser úteis aqui: “O que diz a Palavra? Para quem é dirigida?

O que diz para mim hoje?”. Essa releitura da Palavra é fundamental para, diante dela, não nos portar como espectadores ou visitantes de um museu, mas atualizá-la para a nossa vida.

Amorosamente

ler com amor, como se a Palavra ou texto fosse dirigido tão somente a nós. Essa personalização da Palavra é fundamental para que possamos ser “tocados” pelo espírito do autor que, quando escreveu, tinha uma finalidade: sermos gerados pela Palavra ouvida e meditada.

Quando lemos algo com amor, isso produz mais fruto dentro de nós.Saiba mais: Como fazer uma leitura orante da Bíblia

Por onde começar

Você pode estar se perguntando: mas por onde devo começar a leitura? Que livro ler primeiro? Devo ler o Antigo ou o Novo Testamento?

Bem, há muitos livros católicos com sugestões de leituras, mas uma opção bem eficaz e tradicional é a Liturgia Diária, ela traz as leituras que em cada dia a Igreja medita na Santa Missa.

Eis uma regra de ouro que aprendi: Ler a Bíblia todos os dias. “Feliz aquele que se compraz no serviço do Senhor e medita sua lei dia e noite” (Salmo 1, 2). Ler todos os dias sem exceção. Ler quando estiver com vontade, quando sentir falta, mas também quando não estiver com vontade nenhuma.

Assim como você alimenta o corpo todos os dias, deve também alimentar diariamente o seu espírito com a Palavra de Deus.

Então, o que é que você está esperando? Se lance nesta aventura da leitura da Bíblia no seu dia-a-dia, reze com ela e descubra as maravilhas que Deus deseja te contar.

Ele quer falar com você. “Eis que estou à porta e bato: se alguém ouvir a minha voz e me abrir a porta, entrarei em sua casa e cearemos, eu com ele e ele comigo”. (Apocalipse 3,20)

Eliane Cristina Martins
Colaboradora Aliança de Misericórdia
Leia mais: Método de meditação: a Árvore da Palavra

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password