fbpx

São Mateus, The Chosen e o chamado dos improváveis

Desde o início da pandemia do novo coronavírus, eu passei a assistir a série “The Chosen”, que conta a história de Jesus e daqueles que Ele chamou para o seguirem: os apóstolos, os escolhidos. “The Chosen” foi o meu retiro espiritual nos primeiros dias de quarentena e me levou a um encontro com Jesus vivo e vivido.

São Mateus em The Chosen

Uma das coisas mais bacanas na série “The Chosen” é justamente o modo humanizado com o qual retrata Jesus e seus discípulos, claro, sem rebaixar a divindade do Senhor e sem tornar os 12 primeiros em bobos.

Nessa perspectiva, os escolhidos por Jesus carregam características normais, como as que você e eu temos. Mateus, sendo assim, é um homem normal, inteligente, trabalhador, pecador.

Na série ele traz algumas características de quem tem o espectro autista – na categoria da “síndrome de asperger”. Dentre as características da síndrome que podemos encontrar no personagem, estão, segundo a “Focus Medica”: padrões motores repetitivos, humor depressivo, problemas para entender o humor, incapacidade de perceber gestos, sensibilidade a ruídos, toques, odores ou sabores.

O chamado dos improváveis

Cena do seriado The Chosen

Quem, em sã consciência, chamaria alguém com essas características para ser um dos seus seguidores? Numa sociedade tão preconceituosa e nada inclusiva, quem chamaria alguém como Mateus para sua “equipe”?

Além disso, Mateus era cobrador de impostos, um judeu que trabalhava para os romanos para tirar dinheiro dos próprios ‘irmãos’ na fé. Essa era a pior parte nele: era um traidor do seu próprio povo!

Traduzindo: Mateus não tinha nada a oferecer, quer dizer, isso segundo a perspectiva humana que não consegue enxergar o que está além da aparência.

Mateus era um improvável. Quem lembraria dele ao falar de Jesus?

No Evangelho escrito por ele mesmo, vemos uma fala de Jesus que desmonta qualquer pensamento humano sobre as escolhas de Deus: “Aqueles que têm saúde não precisam de médico, mas sim os doentes. Aprendei, pois, o que significa: ‘Quero misericórdia e não sacrifício’. De fato, eu não vim para chamar os justos, mas os pecadores” (Mt 9, 12-13).

Na eleição de Mateus entendemos perfeitamente: é Jesus quem faz tudo, somos apenas instrumentos em suas mãos. E é Deus quem escolhe o instrumento e o faz como quer. Escolhe quem Ele quer, com as características que quer, até porque, Ele é expert em confundir os grandes se utilizando dos pequenos.

A vida a partir de Jesus

Ainda na série, já na segunda temporada, vemos um Mateus preocupado em se igualar aos demais apóstolos, que conheciam a Torá e tinham decorado diversas orações extraídas dela, que sabiam as leis, que praticavam o shabbat com extrema devoção…

Até que Filipe se junta ao grupo e como um dos mais maduros, ajuda o ex-cobrador de impostos a perceber o valor da eleição feita por Jesus.

Numa conversa, Filipe o diz: “Mateus, o que você pensa que sabe não importa. Só que Jesus escolheu você. É daí que vem a sua confiança agora”.

O passado já não importa mais para aquele homem. O que era velho já passou. Agora vem a vida a partir dessa eleição. O próprio Senhor o olhou nos olhos quando passava pela coletoria de impostos e disse: “Segue-me!”.

Aquele pequeno e poderoso convite mudou a vida daquele homem curioso, desacreditado, incrédulo e que agora é discípulo, evangelista, amigo de Jesus, santo!

Celebrar São Mateus é celebrar o chamado de todos os improváveis, inclusive você e eu. É celebrarmos Dimas (o bom ladrão perdoado por Jesus na Cruz), Nivaldo (o primeiro missionário da Aliança que era traficante), Piotr Kabała (preso em prisão perpétua na Polônia e vinculado como amigo da Aliança), dentre tantos outros em quem ninguém acreditava e que ninguém escolheria.

São Mateus, rogai por nós!

The Chosen

A série “The Chosen” chegou à segunda temporada e já tem todos os episódios com legenda e dublagem em português brasileiro. Não é preciso pagar nada para assistir, mas você pode fazer uma doação espontânea e contribuir para a produção das próximas temporadas, pois todo o trabalho é custeado através de crowdfunding (financiamento coletivo).

“The Chosen” já foi assistido 277.874.114 vezes (até o momento em que terminava esse texto), impactando milhões de vidas, inclusive a minha.

A série não está na Netflix, Amazon Prime Video ou qualquer outra plataforma de streaming, mas num aplicativo próprio.

Para baixar no Android, clique aqui. Já para baixar no IOS, só clicar aqui.

Vale ressaltar que nem “The Chosen” nem qualquer outra produção audiovisual substitui as Sagradas Escrituras, mas são apenas instrumentos, com liberdade poética. Além disso, é preciso discernimento para entender o que é bíblico e o que é romance/ficção para alongar o conteúdo.

Deus te abençoe!

Robson Landim
Amigo Missionário e Colaborador da Aliança

0 Comments

    Leave a Comment

    16 − treze =

    Login

    Welcome! Login in to your account

    Remember me Lost your password?

    Lost Password