Santa Dulce dos Pobres, empoderada pelo Amor

Empoderada pelo amor

Ir. Dulce, hoje já conhecida como Santa Dulce dos Pobres, foi uma mulher totalmente empoderada pelo Espírito Santo, pois só estando repleta e tomada pelo Espírito Santo, para ter feito tantas coisas e ter deixado sua marca, de forma que sua jornada é lembrada por tantos, com carinho e admiração.

Empoderada pelo amor

No amor e na fé encontraremos as forças necessárias para a nossa missão. O amor supera todos os obstáculos, todos os sacrifícios. Por mais que fizermos, tudo é pouco diante do que Deus faz por nós.

Além disso, as escolhas de ir. Dulce têm influenciado até os dias de hoje. Para ela, o critério principal sempre foi a caridade. Tanto que uma frase que ela repetia o tempo todo é “a minha política é a do amor ao próximo”. Ela também dizia que amar é servir.

O amor nos leva sempre a pensarmos no próximo. Gosto muito de ouvir e ler as histórias de ir. Dulce. Uma vez ela falava de um menino que chegou na casa onde elas acolhiam, ele era muito agressivo, tanto nas palavras como até de bater. Ela uma vez chamou-o e perguntou: “meu filho porque você faz assim, nós gostamos de você, queremos o seu bem”.

Empoderada pela caridade

Esse menino começou a chorar muito, e ali partilhou o coração, contando um pouco de sua história. Logo depois o comportamento desse menino mudou. Ir. Dulce conclui dizendo: “quando julgamos as pessoas, não temos tempo para ajudá-las ou ao menos escutá-las”.

Podemos também perceber que não foi fácil para ela, porém, Santa Dulce deixou-se conduzir pela força do Espírito Santo, nas inspirações que o próprio Deus colocava em seu coração, confiando muito mais nEle do que em si mesma. E por ser uma mulher que foi totalmente “empoderada” pelo Espírito Santo, fez diferença no mundo, e deixou sua marca.

Santa Dulce, empoderada pelo amor

Exemplo de doação

Hoje na missão que estou, o exemplo de Irmã Dulce tem me ajudado muito ao longo desses anos aqui no Moinho (região central de São Paulo/SP). A minha dinâmica aqui é o que ela sempre dizia: “minha política é a do amor ao próximo”. Interessante quando estou andando na favela, o quanto faz diferença quando paro e cumprimento as pessoas, o simples perguntar “como você está?”. E isso aprendi com Santa Dulce dos Pobres!

Já aconteceu de eu passar com pressa, por estar atrasada, e os meninos que trabalham no tráfico perguntam: “tia cadê minha benção?”.

Fico pensando o quanto nossa escolha pode influenciar a vida do próximo. Seja para coisas boas ou para coisas ruins. Então, peço a Deus a graça de também ser cheia do Espírito Santo para assim fazer diferença onde estou, com pequenos e simples gestos.

Se fosse preciso, começaria tudo outra vez do mesmo jeito, andando pelo mesmo caminho de dificuldades, pois a fé, que nunca me abandona, me daria forças para ir sempre em frente.

Roberta Sousa de Torres
Missionária da Comunidade de Vida

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password