Santa Rita de Cássia, empoderada pelo Espírito de Deus

Santa Rita de Cássia, empoderada pelo Espírito Santo

Santa Rita de Cássia, uma mulher que se tornou freira após o assassinato de seu marido. Mãe que viu seus dois filhos adoecerem até a morte. Uma mística que se uniu à Paixão de Jesus Cristo e foi estigmatizada. Uma Santa que mesmo após a sua morte teve seu corpo incorruptível até os dias de hoje.

Também é conhecida com “santa das Causas impossíveis”, não só pelos milagres que realizou e que realiza, mas pela vida que viveu.

Seu nome de batismo era Margarida de Cássia, nascida em 1381, em Rocca Porenna, perto de Cássia.

Santa Rita e os estados de vida

Viveu todos os estados de vida que uma mulher pode viver:

Foi filha, esposa, mãe, viúva e consagrada. Uma santa não se faz pronta e com Santa Rita também não foi diferente.

Teve uma família que formou seu caráter. Seus pais ficaram casados por 18 anos sem ter filhos e pediram muito a Deus esse dom. Receberam de presente Margarida que trouxe muita alegria para suas vidas.

Seus pais eram na cidade, juízes de paz e ajudavam as famílias a se reconciliarem. Santa Rita aprendeu muito com eles a ser uma mulher da reconciliação e da misericórdia.

Santa Rita, mulher de coração brando

Por isso no casamento, lutou muito para abrandar o coração de seu marido e de seus filhos para que estes perdoassem o assassino de seu marido. Tudo isso aprendeu no berço de sua família.

Era filha única e, desde cedo, tinha muito desejo de se consagrar a Deus, mas obedeceu em tudo aos seus pais, que gostariam que ela se casasse. Casou-se com aproximadamente 16 anos, em um casamento arranjado.

A partir daí, nos ensina que é possível viver com uma situação difícil e adversa no casamento.

Seu marido que se chamava Ferdinando, foi assassinado, por conta de um tempo de guerra e por ter muitas inimizades. Tinha um temperamento difícil, embora nada diga que ele era assim dentro de sua casa, mas sim fora. Diz-se que ela escondeu a roupa de seu marido manchada de sangue, para não atrair a fúria de vingança de seus filhos.

Depois de um tempo, seus dois filhos morreram juntos, por causa de uma peste.

Santa Rita, consagrada a Deus

Viúva, sem os filhos e sem seus pais, foi atrás de seu de seu sonho de viver inteiramente para Deus.

Sua entrada no Mosteiro foi negada por duas vezes e na terceira, depois de pedir ajuda para seus santos intercessores, consegue assim sua entrada.

Foi modelo para nós mulheres nos vários estados de vida e procurou ser fiel a Deus aceitando aquele casamento, sendo esposa, sendo mãe e na vida consagrada.

Foi extremamente obediente e percebeu a voz de Deus nos seus pais, na sua família e nas suas superioras. Ouviu a voz de Deus e frutificou em sua obediência!

Uniu-se de uma forma tão estreita aos sofrimentos de Cristo, que recebeu um estigma, que durante sua vida exalava mau cheiro e precisou ficar isolada. Mas ao morrer, exalou um tal perfume, que atraiu muita gente de toda região.

Morreu aos 76 anos e, apesar de todo sofrimento, nunca deixou de evangelizar.

Que Santa Rita de Cássia nos ensine a sermos fiéis a Deus mesmo diante das contrariedades da vida, acreditando que a obediência nos levará mais perto dEle no estado de Vida ao qual Ele nos chama!

Helaine de Camargo Carneiro
missionária da Comunidade de Aliança

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password