Perdoar aos irmãos de todo o coração

Perdoar com verdade

A primeira palavra que Nosso Senhor pronunciou sobre a cruz foi uma oração por quem O crucificava, fazendo o que diz este texto de S. Paulo “Nos dias da sua vida terrena, apresentou orações e súplicas” (Heb 5,7).

Certamente que aqueles que crucificaram o nosso divino Salvador não O conheciam (…), porque se O tivessem conhecido não O teriam crucificado (1Cor 2,8).

Por conseguinte, Nosso Senhor, vendo a ignorância e a fraqueza daqueles que O torturavam, começou a desculpá-los e ofereceu por eles esse sacrifício a seu Pai celeste, porque a oração é um sacrifício (…): “Perdoa-lhes, Pai, porque não sabem o que fazem” (Lc 23,34).familia

Tão grande era a chama de amor que ardia no coração do nosso manso Salvador, que na mais suprema das suas dores, no momento onde a intensidade dos tormentos parecia impedi-lo de rezar por Si, pela força do seu amor, esquece-Se de Si próprio, mas não das suas criaturas. (…)

Com isso, desejava que compreendêssemos que o amor que nos tem não pode ser enfraquecido por nenhum tipo de sofrimento, e ensinar-nos qual é o dever do nosso coração para com o nosso próximo. (…)

E o divino Senhor, que Se empenhou em pedir perdão para os homens, foi certamente ouvido e o seu pedido atendido, porque seu divino Pai não podia recusar-Lhe nada que Ele Lhe pedisse.

São Francisco de Sales (1567-1622), bispo de Genebra, doutor da Igreja
Sermão para a Sexta-Feira Santa, 25/03/1622

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password