Pequenos frutos da misericórdia

Pra ser santo não existe faixa etária. Pra ser atingido pela misericórdia de Deus muito menos! A santidade é a vocação de todo cristão, sendo assim, a partir do batismo, somos convocados a essa vivência que nos garante o Céu.

Santo desde berço

Muitas crianças se tornaram exemplos de santidade porque desde a tenra idade, como diz o Papa Francisco, “misericordiaram” e foram “misericordiadas”. Desde o nascimento para a vida cristã, nossas crianças precisam conhecer esse Deus que ama além dos pecados e que se abaixa para tocar nossas realidades diárias.

As histórias das santas crianças são cheias de heroísmo, força, garra e vontade de agradar o coração d’Aquele que nos ama com amor eterno.

Algumas parecem fantasiosas, mas nos enchem de esperança e nos lembram daquilo que o próprio Jesus disse: “O céu é daqueles que se assemelham às crianças” (Cf. Mt 19, 14).

Para nos recordar da pureza das crianças, trago hoje um bom exemplo de santidade que nos impulsiona a acreditar no impossível, a vislumbrar grandes conquistas e a nos lançarmos nesse imenso mar de misericórdia.

São Benezet

O pequeno Benezet nasceu na França em 1163. Sendo um humilde pastor, nunca teve muita credibilidade. Num determinado momento, Benezet ouviu uma voz: era o próprio Jesus quem o chamava.

Mais do que um chamado, Jesus o confiara uma grande missão: construir uma ponte sobre o rio Ródano, o que era praticamente impossível por seu tamanho e fraqueza.

Dois foram os problemas: ele não sabia onde era esse rio e teria que largar a profissão que tanto amava.
Mesmo assim, Benezet ouviu o chamado e colocou-se à disposição. No caminho, um amigo apareceu e disse que o acompanharia.

O milagre pela confiança

Deus nunca nos deixa sozinhos e desamparados! Ao chegar às margens do rio Ródano, Benezet se deparou com o imenso volume de água do rio. Diante de grandiosa missão, nosso pequeno santo foi ao encontro do bispo local pedir sua benção e ajuda, que foi negada.

Também foi ao prefeito que descrente disse que o ajudaria se realizasse uma grande proeza: retirar uma imensa rocha que atrapalhava o caminho da cidade e a usasse como alicerce para a ponte.

Confiante na misericórdia de Deus, Benezet apenas traçou o sinal da cruz na pedra, a levantou e colocou em seus ombros.

No caminho até o rio, alguns doentes tocaram a barra da túnica de Benezet e ficaram curados através da misericórdia de Deus que o pequeno pastor transpirava. Diante de tamanho milagre, o bispo e o prefeito assumiram a obra.

Pedir sua intercessão

O santinho morreu antes da conclusão da obra, mas tornou-se o padroeiro da cidade. Com São Benezet aprendemos a ousadia de quem tem um Deus que faz o impossível acontecer.

São Benezet, portador da força de Deus, rogai por nós e tornai-nos confiantes anunciadores da misericórdia de Deus.

Robson Landim – Jornalista e Colaborador Aliança de Misericórdia

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password