Papa Francisco: Dia Mundial das Comunicações Sociais

“Para que possas contar e fixar na memória” (Ex 10, 2).
A vida faz-se história. Papa 
Francisco

O Dia Mundial das Comunicações Sociais será celebrado no dia 24 de maio. Em mensagem a esta data comemorativa, a mensagem deste ano dedicada ao tema da narração, segundo o Santo Papa não podemos perder a verdade das histórias boas, é necessária uma narração humana onde os acontecimentos sejam revelados com ternura a fim de semear o bem.

Tecer histórias

O homem é um ente narrador. Desde pequenos, temos fome de histórias, como a temos de alimento. Sejam elas em forma de fábula, romance, filme, canção, ou simples notícia, influenciam a nossa vida, mesmo sem termos consciência disso. Muitas vezes, decidimos aquilo que é justo ou errado com base nos personagens e histórias assimiladas. As narrativas marcam-nos, plasmam as nossas convicções e comportamentos, podem ajudar-nos a compreender e dizer quem somos.

Nem todas as histórias são boas, segundo o Papa

Segundo Papa Francisco as histórias contadas para proveito próprio têm vida curta, mas uma boa notícia é capaz de permanecer diante o tempo. Mas para isso é preciso ter discernimento de descobrir aquelas que trazem à luz da verdade.

A História das histórias

A Sagrada Escritura é uma História de histórias que relata povos desde o início, que nos mostra um Deus criador e narrador. Pois foi através do seu narrar que o Pai cria o homem e a mulher sendo livres interlocutores, geradores de histórias juntamente com Ele”.

A bíblia é a grande história do amor de Deus para nós homens, a fim de sermos convidados a gerar vida tecendo histórias deste amor. As parábolas contadas são narrativas de ensinamento retirados do dia a dia.

Uma história que nos renova, segundo o Papa

O Papa concluiu a mensagem, frisando que “em cada grande história, entra em jogo a nossa história. Ao mesmo tempo que lemos a Escritura, as histórias dos santos e outros textos que souberam ler a alma do homem e trazer à luz a sua beleza, o Espírito Santo fica livre para escrever no nosso coração, renovando em nós a memória daquilo que somos aos olhos de Deus. Quando fazemos memória do amor que nos criou e salvou, quando colocamos amor nas nossas histórias diárias, quando tecemos de misericórdia as tramas dos nossos dias, nesse momento estamos mudando de página. Já não ficamos atados a lamentos e tristezas, ligados a uma memória doente que nos aprisiona o coração, mas, abrindo-nos aos outros, abrimo-nos à própria visão do Narrador. 

Com o olhar do Narrador, o único que tem o ponto de vista final, aproximamo-nos depois dos protagonistas, dos nossos irmãos e irmãs, atores juntamente conosco da história de hoje. Sim, porque ninguém é mero figurante no palco do mundo; a história de cada um está aberta a possibilidades de mudança. Confiemo-nos a uma Mulher que teceu a humanidade de Deus no seio e, diz o Evangelho, teceu tudo o que Lhe acontecia. A Virgem Maria tudo guardou, meditando-o no seu coração. Peçamos-lhe ajuda a Ela, que soube desatar os nós da vida com a força suave do amor.”

A comunicação gera vida

Acompanhe a retrospectiva de 2019 do Parte de Nós e descubra como uma boa história contada pode gerar vidas, transformações e renovações naqueles que a ouvem.

 

Fonte: Vatican News

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password