fbpx

Os símbolos para o Natal

O Natal é uma das festas mais importantes da cristandade e por isso a Igreja sempre usou de diversas catequeses e símbolos para nos ajudar a viver bem esse tempo e adentrar com profundidade nesse mistério tão grande que nossa inteligência não é capaz de compreender: a encarnação do Verbo de Deus.

Conheça agora alguns símbolos importantes do Natal, sua origem e significado. Esperamos que eles possam te ajudar a viver com profundidade esse caminho de espera do Salvador.

 

O Simbolismo do Presépio:

Provavelmente, o símbolo mais importante do Natal, pois de certa forma nos ajuda a reviver essa data tão especial.

A palavra vem do hebraico e significa manjedoura, estábulo. Desde o final do século II, já havia representações do presépio. Inicialmente, foram pintados nas catacumbas de Roma, mas só se popularizou com São Francisco de Assis.

OS ELEMENTOS DO PRESÉPIO

Além da figura da Virgem Maria, São José e o Menino Deus, alguns outros elementos do presépio tem um bonito significado:

ESTRELA: A estrela tem 4 pontas e 1 cauda luminosa. As 4 pontas representam as 4 direções da terra: Norte, Sul, Leste e Oeste, de onde vêm os homens para adorar a grande Luz que é o Filho de Deus, além de lembrar que Ele veio para todos.

ANJOS: Os anjos cantores anunciam uma boa notícia: “Glória no mais alto dos céus e paz na terra aos homens de boa vontade”. Eles veem para anunciar e confirmar a descida do Verbo.

O PASTOR: O pastor representa o povo a quem por primeiro foi anunciado o nascimento, os pastores daquela região que cantaram e entoaram o glória com os Anjos ao nascimento do Messias. Assim como a imagem do Bom Pastor que será Jesus para a humanidade.

OS ANIMAIS: Os animais presentes no presépio representam a criação que espera ansiosamente a vinda do Cristo, a criação que O reconhece e O louva.

OS TRÊS REIS MAGOS: O Evangelho de Mateus é o único a relatar a vinda dos sábios do Oriente, eles trazem ouro, incenso e mirra para o menino Jesus, significando que o menino é Rei, Sacerdote e Profeta.

No século XV, lhes são atribuídas etnias: Belquior (ou Melchior) passa a ser da raça branca; Gaspar, amarelo e Baltazar, negro, para simbolizar o conjunto da humanidade que vê e conhece o Salvador.

Outros Símbolos Importantes do Natal:

SINOS DE NATAL: Os sinos simbolizam o respeito ao chamado divino, os sinos tocam em anúncio ao nascimento de Cristo, eles são essa comunicação entre os acontecimentos do Céu e da Terra, a descida do Verbo, o Deus que se faz homem.

COROA DO ADVENTO: A coroa do advento já faz parte da tradição litúrgica da Igreja, ela é confeccionada de folhas verdes simbolizando a esperança da vinda do messias com quatro velas que simbolizam a Luz.

A cada domingo, uma vela é acessa simbolizando a Luz que vai chegar, a Luz que vem iluminar todos aqueles que estão nas trevas.

VELAS: Acender velas nos remete à festa judaica de Chanuká, que celebra a retomada da cidade de Jerusalém pelos irmãos macabeus das mãos dos gregos. Na chama da vela estão presentes todas as forças da natureza. Vela acesa é símbolo de individuação e de nossos anos vividos. Para nós católicos, as velas simbolizam a fé e o amor consumido em favor da causa do Reino de Deus. Velas são como vidas entregues para que outros possam viver.

ÁRVORE DE NATAL: A tradição da árvore de Natal nos remete a São Bonifácio. A Tradição nos conta que na região da Baixa Saxônia, perto de Geismar, havia uma comunidade pagã que, no inverno, realizava um sacrifício humano ao deus nórdico do trovão, Thor.

A vítima costumava ser uma criança. O terrível sacrifício era feito junto a um carvalho, árvore considerada sagrada por aquele povo. Tratava-se, precisamente, do “Carvalho do Trovão”.

Lá pelo ano 723, São Bonifácio viajava por aquela região e, a conselho de outro bispo, resolveu destruir o Carvalho do Trovão para acabar com aqueles assassinatos abomináveis e para mostrar aos pagãos que não cairia do céu nenhum raio lançado por Thor contra a sua cabeça.

O santo se aproximou das pessoas reunidas diante do “Carvalho do Trovão”, levantou seu báculo de bispo e declarou:

“Eis o Carvalho do Trovão e eis a Cruz de Cristo que romperá o martelo do Thor, o falso deus!

…Escutai, filhos do bosque! Não jorrará sangue esta noite. Porque esta é a noite em que nasceu o Cristo, o Filho do Altíssimo, o Salvador da humanidade. Ele é mais justo que Baldur, maior que Odim, o sábio, mais gentil que Freya, o bom. Desde a vinda d’Ele, o sacrifício terminou.

…A partir de agora, vós começareis a viver. Esta árvore sangrenta nunca mais escurecerá a vossa terra. Em nome de Deus, eu a destruirei”.

Bonifácio pegou um machado que estava perto do Carvalho e, quando o brandiu no ar, uma poderosa rajada de vento varreu de repente o bosque e derrubou a árvore pelas próprias raízes, deixando-a em quatro pedaços.

O santo continuou sua pregação, apontou para uma pequena árvore próxima e disse:

Esta arvorezinha, este pequeno filho do bosque, será nesta noite a vossa árvore santa. Esta é a madeira da paz; é o sinal de uma vida sem fim, porque as suas folhas são sempre verdes. Olhai a sua ponta voltada ao céu. Esta será a árvore do Menino Jesus! Reuni-vos em torno dela, não mais no bosque selvagem, mas dentro dos vossos lares; ali haverá abrigo e não ações sangrentas; ali haverá presentes amorosos e gestos de bondade”.

São Bonifácio foi um dos maiores responsáveis pela conversão dos povos germânicos, pela eliminação dos sacrifícios humanos vinculados aos cultos pagãos naquela região e pelo início de uma nova tradição que perdura até hoje: a de, na época do Natal, decorar nos lares uma árvore que celebrasse a nova vida trazida pelo nascimento do Salvador.

Atribui-se a São Bonifácio, historicamente, a adoção da árvore de Natal como símbolo da vinda de Jesus.

PAPAI NOEL: São Nicolau, chamado Santa Klaus, bispo de Myra, na Lícia antiga, sudoeste da Ásia Menor, da atual Turquia. O atual Papai Noel, de roupa vermelha e saco às costas, nasce nos Estados Unidos na metade do século XIX, como um São Nicolau transmudado em gnomo ou duende e, logo em seguida foi transformado em um simpático velhinho. Veja aqui a história de São Nicolau, o verdadeiro Papai Noel!

 

Fonte: Aleteia

0 Comments

    Leave a Comment

    Login

    Welcome! Login in to your account

    Remember me Lost your password?

    Lost Password