fbpx

Oração em Línguas

A oração em línguas é a manifestação do carisma que consiste na emissão de sons vocais, de balbucios numa linguagem que não é entendida por quem emite e que pode ou não ser entendida por quem a ouve, mas é entendida por Deus (cf. 1Cor 14,2).

É uma oração em linguagem não vernácula, que provém do Espírito Santo. Essa oração é feita sob o controle da vontade da pessoa e utiliza as faculdades normais da fala. Pelo fato de ser uma oração não compreendida pela própria pessoa, o intelecto não é usado. Uma vez que cedemos a ela, a oração em línguas torna-se dom permanente dentro de nós e pode ser usada à vontade.

O Espírito ora em nós com gemidos inefáveis – cf. Rm 8,26

Características do dom:

  • É um dos menores dons, requer esvaziamento e humildade
  • É um dom permanente
  • Não entendemos o que falamos; podemos falar numa língua desconhecida, não existente (glossolalia), ou ainda numa língua desconhecida para nós, mas existente (xenoglossia) (cf. 1Cor 14 12 e At 2).
  • Está sob nosso controle;
  • O dom é para todos (1Cor 14,5)
  • O dom é para edificação pessoal (1 Cor 14,4)

Importância:

  • Nos leva aos outros dons;
  • Uma língua sem a corrupção do pecado. Por ser o Espírito Santo que ora em nós, não usamos a mente, mas o coração.
  • Poderosa contra o inimigo, que não a entendendo, não pode suportá-la;
  • Nos leva a uma maior intimidade com Deus;
  • Orar individualmente ou comunitariamente;
  • Na intercessão – cura e ciência;
  • Na profecia.

O dom de línguas pode se manifestar de diversas maneiras:

  1. Falar em línguas: Consiste em falar por meio de sons vocais que não entendemos, mas que as pessoas que nos ouvem entendem. É Deus se dirigindo ao povo (At 2,1-6).

Falar em outras línguas é uma forma de xenoglossia (xeno=estrangeiro + glossia=linguagem).

Ex. Alguém na assembleia fala em Polonês, mas não conhece a língua e na mesma assembleia tem alguém que sabe o Polonês e traduz o que a pessoa falou. Deus falando ao Seu povo.

  1. Orar em Línguas: É dirigir-se em oração a Deus, deixando que o próprio Espírito Santo ore em nós, embora quem fale e os que escutam não compreendem o que foi dito, porém, se sinta em grande paz e consolação espiritual.

Outrossim, o Espírito vem em auxílio à nossa fraqueza; porque não sabemos o que devemos pedir, nem orar como convém, mas o Espírito mesmo intercede por nós com gemidos inefáveis. E aquele que perscruta os corações, sabe o que deseja o Espírito, o qual intercede pelos santos segundo Deus” (Rm 8,26-27).

Diferença entre falar em línguas e orar em línguas

FALARORAR
Exige unção, clima de oração.É permanente
Exige interpretaçãoNão exige interpretação
Deus se dirigindo ao povoO povo se dirige a Deus

 

 

  1. Cantar em línguas: É semelhante a orar em línguas, porém, é suscitado através de uma melodia onde todos se unem numa mesma harmonia, embora cada pessoa cante do seu próprio modo.

Bibliografia:

  • Dons Espirituais de serviço – Luciano Amaral
  • Canto do Espírito – Raniero Cantalamessa
  • Dom de línguas – Pe Jonas Abib

0 Comments

    Leave a Comment

    17 + 4 =

    Login

    Welcome! Login in to your account

    Remember me Lost your password?

    Lost Password