Obras de Misericórdia: um caminho de santidade

As Obras de Misericórdia nos aproximam mais de Jesus e são um caminho de santidade que a Igreja e o próprio Senhor nos recomendam. Elas nos convidam a praticarmos a caridade e darmos algo nosso aos outros, nosso tempo, nossa oração, nosso cuidado. Foi exatamente esse o exemplo que Jesus nos deixou em Sua vida pública.

“Bem-aventurados os misericordiosos, porque eles alcançarão misericórdia” (Mt 5, 7).

Por isso, as obras de misericórdia vão nos tornando mais parecidos com Cristo. À medida que praticamos as obras de misericórdia, vamos nos configurando mais a Cristo, vivendo como Ele viveu.

ASSISTA: “OBRAS DE MISERICÓRDIA – INTRODUÇÃO”, com Júlio Neto

Elas nos ensinam também a ajuntarmos tesouros no céu e não na Terra. A Igreja afirma que ao praticarmos as obras de misericórdia, recebemos uma graça especial do céu, que é a de ir apagando a pena de nossos pecados, através de pequenos gestos de amor.

 

Quais são as obras de misericórdia?

As obras de misericórdia são divididas em 2 tipos, as obras corporais e obras espirituais, são 7 obras corporais baseadas na passagem de Mateus 25, 35-45 e 7 obras espirituais retiradas de outras passagens das Sagradas Escrituras e da Tradição da Igreja.

 

OBRAS DE MISERICÓRDIA CORPORAIS:

1) Dar de comer a que tem fome

2) Dar de beber a quem tem sede

3) Dar pousada aos peregrinos

4) Vestir os nus

5) Visitar os enfermos

6) Visitar os presos

7) Enterrar os mortos

 

OBRAS DE MISERICÓRDIA ESPIRITUAIS:

1)Ensinar os ignorantes

2) Dar bom conselho

3) Corrigir os que erram

4) Perdoar as injúrias

5) Consolar os tristes

6) Sofrer com paciência as fraquezas do nosso próximo

7) Rezar a Deus por vivos e defuntos

ASSISTA: “OBRAS DE MISERICÓRDIA – INTRODUÇÃO”, com Júlio Neto

As obras de misericórdia corporais são explicadas pelo próprio Cristo no texto de Mateus, quando diz do cuidado imediato que devemos ter com aqueles que sofrem (dar de comer, beber, vestir, etc), mas e as obras espirituais? O que a Igreja nos diz sobre cada uma delas:

  • Ensinar os ignorantes: mais do que transmitir conhecimento é também corrigir os que erram, ensinar os valores do Evangelho, catequisar. Em toda a história da salvação, Deus tem instruído seu povo e na história da Igreja os grandes santos são conhecidos por ensinar o povo quais são os caminhos do Senhor.
  • Dar bom conselho: Muitas vezes visto como a direção espiritual, essa obra não se trata apenas disso, mas de bem aconselhar nossos irmãos, lembrando que o conselho é um dom do Espírito Santo. Aconselhar é ajudar a lançar luz no caminho de quem hoje pisa em sombras.
  • Corrigir os que erram: Corrigir os que erram é muitas vezes uma das maiores provas de amor que podemos dar a alguém. Quantas vezes Jesus corrigiu os discípulos e a multidão que O seguia? Quantas vezes Deus, como um Pai Amoroso, corrige os seus filhos?
  • Perdoar as injúrias: O perdão é uma das exigências que Nosso Senhor nos mandou fazer enquanto vivemos. “Até 70×7” devemos perdoar as injúrias de nossos irmãos. Negar o perdão nos leva a um ato de injustiça com Deus, conosco e com os irmãos.
  • Consolar os tristes: Todos nós passamos na vida por momentos de aflição e sofrimentos, nesses momentos precisamos de consolação. Da parte de Deus, ela vem, com certeza, pois consolar faz parte de Deus. A atitude de consolar apresentada como uma obra de misericórdia, mais do que nunca, torna-se uma virtude cristã a ser exercitada no cotidiano: estender a mão para levantar quem tropeça e cai.
  • Sofrer com paciência as fraquezas do nosso próximo: Já diz o ditado: “a paciência é a virtude dos santos”, e nesse caminho de santidade devemos sempre exercitar a paciência com as fraquezas dos nossos irmãos. Quando estamos fortes devemos suportar as fraquezas dos que são fracos.
  • Rezar a Deus por vivos e defuntos: As almas merecem a lembrança e as orações dos seus. As orações que fazemos por elas, as ajudam a alcançar o repouso eterno. Somos convidados a rezar também pelos vivos, por aqueles que sofrem nesse mundo. Ao socorrer, com oração as almas, praticamos a caridade em toda sua extensão.

ASSISTA: “OBRAS DE MISERICÓRDIA – INTRODUÇÃO”, com Júlio Neto

Praticando as obras de misericórdia, nos aproximamos do céu e damos um passo rumo à santidade. Buscar viver essas obras com fervor e amor é um caminho de santidade.

O Senhor convida a todos os seus filhos, em especial os mais pequeninos, a viverem as obras de misericórdia e a usarem desse grande instrumento para alcançar o céu.

São atitudes simples: nenhuma delas exige um grande ato, mas sim o cuidado com o outro, um grande amor para com nossos irmãos.

Durante toda a quaresma, o missionário Júlio Neto trará vídeos no canal da Aliança de Misericórdia, falando sobre cada uma das OBRAS DE MISERICÓRDIA. No primeiro episódio, ele faz um resumão sobre o tema e te ajuda a se comprometer a viver esses passos simples, mas cheios de significado.

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password