Nota de pesar pelo falecimento de Maria Senhora dos Santos

dona maria

Com pesar, recebemos nesta sexta-feira, a notícia do falecimento de Maria Senhora dos Santos, ou Dona Maria, como era mais conhecida na Aliança de Misericórdia. O falecimento aconteceu em decorrência do agravamento do quadro de COVID-19.

Colaboradora da Aliança desde 2009, Dona Maria atuou na Morada Nova Luz (Casa de Acolhida para Idosos em situação de rua) e, a partir de 2015, como cozinheira responsável pela alimentação dos colaboradores do escritório administrativo em São Paulo/SP.

Sua presença forte e cuidadosa marcou a vida de todos os colaboradores. Brincalhona, cheia de fé, prestativa, deixa saudades para muitos.

Dona Maria, numa troca de mensagens com Selma Alves, Gerente de Recursos Humanos da Aliança, reafirmou sua fé: “Eu só vivo com o terço na mão, rezando dia e noite. Rezo pela minha família e por todos. Eu peço a Deus, a Nossa Senhora e aos anjos, proteção para todos nós. E eu tenho fé em Nossa Senhora, de que isso vai passar logo!”.

Como Associação Aliança de Misericórdia, nos unimos em oração por sua alma e por sua família neste tempo tão difícil.

Algumas palavras sobre Dona Maria:

“A dona Maria foi uma mulher extraordinária, dessas que a gente sente a presença de Deus o tempo todo, pois era uma mulher de muita fé. Sempre muito carinhosa e preocupada com cada pessoa que se aproximava dela. É de fato alguém de quem vamos sentir muitas saudades e vai fazer muita falta neste mundo tão louco. Descanse em paz, dona Maria, pois tenho certeza que a senhora está com Deus agora” (Maria de Oliveira, Produtora de Vídeo na Aliança).

“Dona Maria gostava do que fazia, se deslocava de muito longe para dar seu melhor como colaboradora na Aliança. Era na cozinha que ela brilhava e deixava todos nós muito felizes. Se foi quando ainda se tinha muito pra viver. Que descanse em paz e que Deus conforte o coração de seus familiares e amigos” (Bianca Sousa, Designer/Ex-colaboradora da Aliança).

“Exemplo de fé, de cuidado com a família e com cada um de nós! Posso vê-la abrindo a porta de nossa sala e com sorriso estampado no rosto, entregava para cada um, um doce que tinha comprado… eram muito comuns estes gestos de amor! Enquanto trabalhou no escritório, fazia questão de chegar muito cedo (5:30/6:00) e na capela começava o seu dia com a Palavra e o Terço nas mãos!” (Bia Hauptmann, Diretora de Desenvolvimento Institucional).

“Dona Maria era como uma mãe. Brava, brigona, mas ao mesmo tempo amorosa e acolhedora. Sabia mimar e amar no escondimento, pra que um “filho” não ficasse com ciúme do outro. Nunca vou me esquecer da minha princesinha, vai deixar saudades e sua marca no meu coração!” (Jaqueline Sampaio, Jornalista/Ex-colaboradora da Aliança).

“Não vou me esquecer do dia que a Dona Maria saiu da cozinha e foi à minha sala me buscar para almoçar. Brigou comigo por eu não estar me alimentando direito. Fazia questão de ‘fritar dois ovos’ pra mim em dia de feijoada, pois sabia que eu não comia. Esse cuidado próprio de mãe nos fazia nos sentirmos melhores no ambiente de trabalho. Obrigado, Dona Maria. Obrigado por seu testemunho!” (Robson Landim, Coordenador de Comunicação da Aliança).

“Mulher de personalidade marcante e teimosa… seria esta uma forma de descrever a Dona Maria Senhora? Acho que ela me diria que sim…rs. Mas nunca foi pra isso que meu olhar se voltou em relação a ela.
Sempre sobressaiu para mim a mulher de fé que sempre foi, que amava demais a família, mãe e avó amorosa e cuidadosa e, por vezes, este cuidado maternal se estendia àqueles com quem ela trabalhava e assim sempre foi comigo. Que por essa fé que sempre professou, ela agora mereça contemplar a face de Deus!” (Selma Alves, Gerente de Recursos Humanos da Aliança).

“É a pessoa mais próxima das que conheço que faleceu de covid. Parece que aí a ficha cai. Era uma pessoa simples. Eu gostava de passar na cozinha e dizer um ‘Oi, dona Maria’, e ela sorrindo, dizia ‘oi Fia!’. Deus conforte a família” (Daniele Alves, Analista da Aliança).

“Dona Maria foi uma batalhadora, enfrentava seus problemas e desafios com muita coragem e serenidade. Uma mulher disponível para ajudar… um coração tolerante, dedicado e compreensivo” (Antônio Santos, Gerente do Setor de Providência da Aliança).

“Um dos momentos marcantes com a Dona Maria, foi quando fotografei seu casamento. Era perceptível ver a alegria naquele dia em receber o sacramento do matrimônio com seu esposo (reconheço que o presente era meu de registrar aquela dia). A D. Maria era uma pessoa diferenciada, quem estava ao seu lado no dia a dia não deixava de perceber o carinho de mãe que ela tinha pelas pessoas que estavam em sua volta, o seu jeito materno de cuidar e olhar é algo que marca a minha vida, está será a D. Maria que deixará muitas saudades” (Francisco Macedo, Cinegrafista da Aliança).

“Quem crê em mim ainda que esteja morto viverá!” (João 11, 25)

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password