Jesus nasceu mesmo no dia 25 de dezembro?

Detalhe de presépio em tamanho natural

Basta olhar ao redor e perceber que o Natal não é o aniversário de Jesus para muita gente. Muita gente até zomba dizendo que outras personalidades e até figuras da mitologia teriam vindo ao mundo neste mesmo dia.

Em uma matéria esclarecedora publicada no site O Catequista, vemos que toda esta teoria não se sustenta e o que permanece, com bases sólidas, é a Natividade de Jesus.

25 dezembro sempre foi cristão

A maioria dos teólogos defendem que o Natal surgiu para substituir a festa pagã do “Sol Invicto”, porém, alguns teóricos falam o contrário; a festa pagã nasceu como alternativa para uma data importante para os cristãos.

O artigo se baseia num estudo feito pelo padre José Eduardo de Oliveira. Diz que desde o século IV era costume celebrar o nascimento de  Jesus no dia 25 de dezembro, baseado nos cálculos feitos por São João Crisóstomo que precisava a data em que, o sacerdote Zacarias exercia seu no seu turno no serviço ao Templo. Ali ele recebeu o anuncio da Anjo Gabriel.

Confira na íntegra os estudos que o padre publicou em sua página do Facebook:

Texto do Pe. José Eduardo

Como fazemos para estabelecer o dia do nascimento de Jesus? A contagem dos dias começa pelo anúncio do nascimento de São João Batista. A Bíblia diz:

“Nos tempos de Herodes, rei da Judeia, houve um sacerdote por nome Zacarias, da classe de ABIAS; sua mulher, descendente de Aarão, chamava-se Isabel. Ora, exercendo Zacarias diante de Deus as funções de sacerdote, NA ORDEM DA SUA CLASSE, coube-lhe por sorte, segundo o costume em uso entre os sacerdotes, entrar no santuário do Senhor e aí oferecer o perfume” (Lc 1,5.8-9).

Pois bem, mas quando era o turno da classe de Abias?

No Primeiro Livro de Crônicas (1Cr 24,1-7.19), está estabelecida a ordem das 24 classes sacerdotais. Cada uma das classes deveria servir duas vezes ao ano, por uma semana, de sábado a sábado. A ordem sorteada e imutável foi a seguinte:

1a.) Joiarib, 2a.) Jedei, 3a.) Harim, 4a.) Seorim, 5a.) Melquia, 6a.) Maimã, 7a.) Acos, 8a.) ABIAS, 9a.) Jesua, 10o.) Sequenia, 11a.) Eliasib, 12a.) Jacim, 13a.) Hofa, 14a.) Isbaab, 15a.) Belga, 16a.) Emer, 17a.) Hezir, 18a.) Afses, 19a.) Fetéia, 20a.) Ezequiel, 21a.) Jaquim, 22a.) Gamul, 23a.) Dalaiau, 24a.) Maziau.

Alguns irmãos se apegam a esta ordem, alegando que não corresponde a uma possibilidade de que o Natal fosse em dezembro, pois o ano religioso judaico, começando por volta de março, daria ao oitavo turno, provavelmente, o final do mês de junho, começo do mês de julho. Daí, fazendo os cálculos, Jesus teria nascido em finais de setembro, inícios de outubro, pela festa dos Tabernáculos.

CONTUDO, ninguém se pergunta se a ordem dos turnos, nos tempos de Cristo, estava estabelecida exatamente assim. A pergunta é razoável, pois, desde os tempos da construção do Templo, o culto já havia sido interrompido diversas vezes, e um descompasso entre os turnos e o calendário poderia ter-se dado.

E, por incrível que pareça, foi isso mesmo que aconteceu! É o que constatou Annie Jaubert, uma especialista francesa.

Por outro lado, o especialista Shemarjahu Talmon, da Universidade Hebraica de Jerusalém, trabalhou sobre os escritos de Qumram e sobre o calendário do Livro dos Jubileus, e CONSEGUIU PRECISAR A ORDEM SEMANAL DOS 24 TURNOS.

Na lista que o Prof. Talmon reconstruiu, O SEGUNDO TURNO DE ABIAS CORRESPONDIA AOS DIAS DE 24 A 30 DE SETEMBRO.

Portanto, quando São Lucas recolhe essa indicação, sendo ele um atencioso narrador da história, nos dá a possibilidade de reconstruir a data histórica do nascimento de Jesus.

AGORA, RESTA-NOS FAZER AS CONTAS:

• O anúncio do nascimento de São João Batista seria no dia 24 de setembro (no calendário ortodoxo, esta festa se celebra no dia 23 de setembro). NOTE-SE QUE ESTA FESTA É MUITO ANTIGA NA TRADIÇÃO DA IGREJA ORIENTAL;
• seis meses depois, seria o anúncio a Nossa Senhora, no dia 25 de março (festa litúrgica da ANUNCIAÇÃO);
• três meses depois, o nascimento de São João Batista (dia 24 de junho, festa litúrgica do seu natal);
• e seis meses depois, 25 de dezembro, o nascimento de Jesus (Solenidade do Natal do Senhor).

Portanto, essas teorias de que o Natal surgiu para cristianizar a festa pagã do “SOL INVICTO”, do solstício de verão etc., não passam de banais conjecturas.

A DATA DO NATAL, O INVERNO E OS PASTORES

Algumas pessoas argumentam que Jesus não poderia ter nascido em 25 de dezembro por um motivo simples: no hemisfério norte, sendo inverno, os pastores não poderiam estar com suas ovelhas ao relento.
Contudo, o argumento é falso. Publiquei no Facebook um texto provando que, com base em uma tradução literal do texto grego de Lc 2,8, os pastores precisavam revezar durante a noite sobre o rebanho, justamente porque estava muito frio. Portanto, o Messias nasceu em tempos de inverno.

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password