Como Santo Antônio, ainda criança, afugentou do demônio

As histórias dos santos são repletas de sinais maravilhosos desde a tenra idade e não foi diferente para Santo Antônio. Acompanhe como Santo Antônio afugentou o demônio, mesmo sendo ainda uma criança.

Em filhos de Maria o demônio não coloca as mãos

Na casa de D. Martím de Bulhões e D. Teresa Taveira, que se situava mesmo pertinho da Sé de Lisboa, reinava uma grande alegria.

Era o dia 15 de Agosto de 1195, festividade da Assunção de Nossa Senhora. Naquele lar cristão tinha nascido um menino a quem puseram o nome de Fernando, que, mais tarde, havia de ser o famoso Santo Antônio de Lisboa.

Fernando teve uma esmerada educação cristã. Sua mãe ensinou-o a pronunciar com muito amor o nome de Maria e a cantar, quando já era maiorzito, o hino “Oh, gloriosa Senhora!” Assim, quando contava apenas cinco anos, diante de uma imagem de Nossa Senhora, consagrou-lhe o seu corpo fazendo voto de virgindade.

Ingressou na Escola da Sé, dando a todos um magnífico exemplo de virtudes.

Estudava, pensava em Deus, ajudava à missa e cantava no coro os louvores divinos. O demônio invejoso de tanta inocência, apareceu-lhe numa forma espantosa, a ver se o afastava da vida de piedade.

Perseguido por uma tentação horrível, subiu as escadas do coro e fez na parede o sinal da cruz que ali
ficou gravado para sempre. Nesse momento, a visão infernal desapareceu.

*Texto extraído do livro Santo Antônio de Lisboa, Editorial Missões, Lisboa/PT

Leia mais:

Por que sofremos tentações?

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password