Como catequizar seus filhos em casa?

Os pais devem ser catequistas enquanto viverem, em tempo integral e não apenas quando os seus filhos são crianças. É com o pai e a mãe que a criança tem de ouvir, em primeiro lugar, o nome de Deus, de seu Filho amado Jesus Cristo.

A nobre missão de catequizar

Todos aqueles a quem Deus agraciou com a missão de serem pais e que amam seus filhos, nutrem por eles preocupações e sonhos.

Quando indagados, respondem prontamente que sonham em fazê-los felizes, que sejam bem-sucedidos nos estudos, na vida profissional e econômica, que tenham bons relacionamentos, que tenham sabedoria, que sejam inteligentes.

Sem dúvida alguma, podemos afirmar que ver um filho feliz é felicidade para os pais. Entretanto, não é difícil perceber que um bom emprego, um bom desempenho nos estudos e sucesso não são suficientes para gerar a paz e a felicidade que todo pai e toda mãe tanto almeja para seus filhos.

Se os pais querem ajudar os filhos a construir a felicidade, o caminho é ajudá-los a encontrar-se com Deus, caminhar com Ele e buscar sua amizade desde a mais tenra idade.

Mas, como fazê-lo?

Intimidade e amizade dos pais com Deus

Nenhum de nós pode dar o que não tem. Se os pais não conhecem a Deus, se não têm proximidade com Ele, não podem apresentá-Lo aos filhos.

O caminho a seguir para ajudar os filhos a encontrar a verdadeira felicidade, é ajudá-los a tornar-se amigos e seguidores de Cristo.

O ponto de partida é que os pais também tenham essa proximidade com Ele, para levá-Lo àqueles que tanto amam e que querem que sejam felizes.

Conquistar os filhos

O professor Felipe Aquino, no seu livro “Educar pela conquista e pela fé”, ressalta que a base para uma boa educação humana e/ou religiosa dos filhos deve ser o amor e a “conquista” dos filhos pelos pais.

A educação humana caminha junto com a espiritual e é só pela conquista que os pais podem hoje educar bem os filhos e torná-los religiosos naturalmente.

Antes de você mostrar a seu filho que Deus o ama, você tem de mostrar-lhe que você o ama de verdade e que gasta sua vida com ele.

Os pais são os primeiros catequistas dos filhos

Os pais devem ser catequistas enquanto viverem, em tempo integral e não apenas quando os seus filhos são crianças.

É com o pai e a mãe que a criança tem de ouvir, em primeiro lugar, o nome de Deus, de seu Filho amado Jesus Cristo, de sua vida, seus milagres, seu amor por nós, sua divindade, sua doutrina e tudo o mais.

É no colo da mãe e do pai que a criança precisa aprender a rezar, a conhecer os sacramentos e os mandamentos da lei de Deus e a Igreja.

Enfim, “pela graça do sacramento do matrimônio, os pais receberam a responsabilidade e o privilégio de evangelizar seus filhos. Por isso, os iniciarão desde a tenra idade nos mistérios da fé, da qual são para os filhos os ‘primeiros arautos’ (Lumen Gentium,11).

Associá-los-ão desde a primeira infância à vida da Igreja. A catequese familiar precede, acompanha e enriquece as outras formas de ensinamento da fé” (Cat.§2225-6).

A educação de um filho precisa ser integral, abranger a totalidade do ser humano, para que todas as suas dimensões – física, intelectual e, principalmente, espiritual se desenvolvam harmoniosamente.

Dicas para catequizar seus filhos em casa

Brincar é coisa séria para as crianças! E por que não aproveitar esse momento para catequizar os pequeninos?

Muito além de um simples momento de lazer, brincar é uma forma de comunicação onde a criança consegue expressar seus sentimentos e reproduzir o seu cotidiano, num mundo de fantasia e imaginação.

O ato de brincar incentiva o desenvolvimento e o processo de aprendizagem da criança, pois proporciona a construção da reflexão, da autonomia e da criatividade.

Aprender se torna algo prazeroso e as crianças não se sentem cobradas, pois para elas estão brincando!

É na primeira infância que construímos o que os pequenos serão no futuro e todas as experiências vividas nesse período irão acompanhá-los para o resto da vida.

Então, temos algumas dicas para aproveitar todos os momentos!

Resgate a criança que há em você

Lembre-se do que brincava, de como brincava, envolva-se nas atividades e vivencie o lúdico com as crianças;

Dê asas à imaginação

Faça uso do faz-de-conta, da “contação” de histórias, dos jogos, para a evangelização das crianças.

Comece a ensinar as primeiras orações, leia a Bíblia (há muitas histórias de reis e rainhas, mulheres extraordinárias e valentes guerreiros).

Traga para as atividades do dia-a-dia o ensino das virtudes, os mandamentos, os sacramentos, as obras de misericórdia;

Pesquise atividades adequadas para cada idade 

Tenha atenção às crianças, às suas preferências, temperamento, o ambiente que vocês vivem, relacionamento e perspectivas para, então, dar os passos que precisam ser dados.

Para cada fase do desenvolvimento da criança há atividades e brinquedos mais adequados. Separar as brincadeiras por faixas etárias apenas auxilia a compreender o desenvolvimento dos pequenos em cada fase da infância.

Brinque sempre com as crianças… e aprenda com elas!

“Brevíssimas orações, que elas hão de aprender a balbuciar, constituirão o início de um diálogo amoroso com esse Deus escondido cuja Palavra vão começar em breve a ouvir. Nunca é demais insistir com os pais cristãos para que façam essa iniciação precoce das crianças.

É por ela que as suas faculdades hão de ser integradas numa revelação vital com Deus. Tarefa fundamental, exige grande amor e profundo respeito para com as crianças, as quais, têm direito a uma apresentação simples e verdadeira da fé cristã” (Papa São João Paulo II, Catechesi Trandendae, 36).

Não é um trabalho tão difícil! Os corações das crianças estão naturalmente abertos ao conhecimento de Deus e à experiência com Ele e em todas elas há um potencial religioso.

Maitê Gabriela Ferreira, pedagoga e catequista

Leia mais:

Grupo das Estrelinhas da Paz: formar crianças intercessoras

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password