fbpx

CJ2021 | Da fuga ao abraço do Pai!

“Lembra da promessa”, foi o convite da missionária Lilian de Maria na oração da manhã deste domingo, segundo dia do Congresso Jovem que tem por tema “O Pai me viu”.

O Canto de uma geração

Com participação presencial, é possível perceber a sede e a saudade de cada jovem presente, vindos das diversas cidades do Estado de São Paulo e outras regiões do Brasil.

Veja aqui as pregações durante o Congresso Jovem 2021

Eu posso sentir o galho tremer e eu não pararei de cantar pra Você”, é o canto dessa geração de filhos que tem crescido em confiança Nesse Pai de amor que sabe de todas as coisas e ainda assim nos ama.

“O Pai o viu”

CJ2021

Ministrada pelo prof. Rafael de Brito, missionário da Aliança de Misericórdia, a segunda pregação trouxe justamente o tema desse Congresso: “O Pai o viu”, presente na parábola do Filho Pródigo (Lc 15, 11-32).

“Sentar à mesa é fazer aliança”, lembrou o pregador ao relatar a passagem bíblica que conta a parábola. Continuou ainda lembrando que instantes antes de Jesus contar a parábola do Filho Pródigo, Mateus estava roubando, na coletoria de impostos. E Jesus se aproxima, olha pra Mateus, o cumprimenta chamando-o pelo nome e diz: “essa moeda que te entrego vai pagar o imposto, mas existe uma moeda que vai pagar todos os teus pegados, vem e segue-me.

Segundo o prof. Rafael, alguns exegetas dizem que foi na casa de Mateus, num jantar com os pecadores, que Jesus contou as parábolas do Filho Pródigo, da Ovelha e da Dracma Perdida, justamente para contextualizar o que a ganância poderia fazer com cada um deles, mas de forma especial, para anunciar-lhes que Deus veio à Terra para os enfermos, para os pecadores, para que pudessem voltar ao Pai.

Ainda meditando sobre a história do Filho Pródigo, Rafael fala sobre a espera do Pai. Ele não espera em casa, ele espera na ponteira da estrada. O Pai, ao receber o filho, lhe acolhe dizendo, com carinho: “volta a colocar tua cabeça no ombro do papai, para você se lembrar de quando o papai te colocava para dormir”.

Atualizando a história bíblica, o pregador contou a própria história de abandono e reencontros, do olhar de sua avó que no testamento deixou escrito que no céu queria lhe encontrar. Depois, na juventude, mesmo depois de uma vida de perdição, foi encontrado por Deus que não deixou de lhe amar e chamar: “Antes mesmo de te formar no ventre materno, Eu te escolhi” (Jr 1, 5).

Alegrai-vos comigo!

Missionários Fabrício Freitas e Mariah, durante a pregação no CJ2021

A segunda pregação desse domingo, ministrada pelos missionários Mariah Clara e Fabrício Freitas tem como tema a parábola da Dracma Perdida, em especial, a frase: “Alegrai-vos comigo, porque encontrei a dracma que havia perdido” (Lc 15,9).

“Quanto maiores forem as nossas dificuldades interiores e exteriores, mais o Rio de Deus vai subindo, vai crescendo diante de nós”, lembrou a missionária ao relatar o que Senhor colocou nos corações a partir da oração ocorrida após à primeira pregação. “Aproxima-te com confiança do Trono da Graça de Deus”, exortou.

Diferente da parábola do Filho Pródigo, na parábola da Dracma Perdida vemos a história de quem se perdeu dentro de casa, como a aquela moeda. O Espírito Santo é a pessoa da Santíssima Trindade que encontramos nessa passagem. Ele age acendendo em nós a lâmpada da nossa consciência, da verdade de quem somos. Depois, varre essa casa interior e essa varredura nos surpreende, nos fazendo perceber o que não deveria estar ali, que é excesso. O Espírito começa a ordenar a nossa vida e colocar para fora aquilo que não nos pertence, dando harmonia. Depois, Ele procura cuidadosamente dentro de nós essa dracma perdida.

Tomando a palavra, Fabrício Freitas começou a dizer, lembrando de uma Palavra dada pelo Senhor no Andar de Cima, que dizia: “Todos os publicanos e pecadores se aproximaram para ouvir” (Lc 15, 1ss) e recordando que são justamente esses que o Senhor chama e tem um especial carinho.

“A todo instante o olhar do Pai está voltado pra você!”, exortou o missionário, lembrando que mais do quê a dracma, a vida de cada um tem muito mais valor e que o incansável amor de Deus O faz se mover para nos procurar, nos alcançar e nos levantar quantas vezes necessário for. “No seu desânimo, na sua preguiça, Deus vai até lá pra te encontrar”, reforçou.

Leia também: Não pare na vergonha

“Essas palavras querem nos conduzir a darmos autorização para que Deus cuide de nossa casa”, disse Mariah Clara ao iniciar o momento de oração, convidando cada jovem a adentrar à sua casa interior, para dar vida, realizar uma obra de restauração. “Fala com teu Pai, fala com Deus que vê o escondido, que sabe tuas dores e dá autorização para que Ele ordena a tua casa interior, que é o teu coração”, disse.

O momento foi selado com a Adoração Eucarística iniciada com a música “Incansável amor”, lembrando que Deus não cansa e nem descansa enquanto não tiver nos resgatado. “Incansável amor, que me encontrou, não desistiu de mim…”.

“A iluminação da consciência, o arrependimento, a saudade e a festa são as promessas para esses dias de Congresso”, lembrou a missionária Bianca, que completou: “Esse é o momento da festa!”. O caminho trilhado nesse Congresso é o mesmo caminho trilhado pelo filho pródigo: do pecado ao avivamento, da fuga ao abraço do Pai, do desespero ao encontro dos olhares. Essa é a festa: o Pai e você!

0 Comments

    Leave a Comment

    6 + treze =

    Login

    Welcome! Login in to your account

    Remember me Lost your password?

    Lost Password