“A droga me aprisionou, mas eu encontrei salvação”

homem angustiado com as mãos na cabeça
A droga aprisionava Hérick/Foto: universal Japão.

 

A droga me aprisionou, mas eu encontrei salvação! Erick Almeida, um jovem que encontrou na droga refúgio para seus problemas, mas se tornou escravo dela, chegando à ruína total. Conheça sua história de luta e superação:

Ainda há esperança

“Meu nome é Erick de Almeida Campos, sou natural de Governador Valadares-MG, tenho 28 anos, sou casado e tenho 1 filho.

Participo de movimentos da RCC (Renovação Carismática Católica) e do encontro de casais da Aliança de Misericórdia, Caná, espero poder contribuir um pouquinho com a minha história, falando para pessoas que também passaram por estas mesmas situações, pois ainda há esperança.

Eu tive uma infância tranquila, apesar das dificuldades de uma família simples, sofria muito com as discussões dos meus pais, e o vício de alcoolismo do meu pai.

Quando cheguei à adolescência, por volta dos 13 anos aproximadamente, comecei a querer descobrir a vida, matando aulas na escola, fumando escondido, o que despertou em mim um vício, quando conheci e passei a consumir maconha.

Eu achava que estava no céu usando aquilo. Queria me sentir importante, e que através daquela droga as pessoas sentissem medo de mim, como eu sentia medo do meu pai quando eu era pequeno.

Mas a bebida e a maconha foram apenas a porta de entrada para coisas muito piores. A cada dia eu me afundava mais, e aproximadamente uns 6 meses após começar a usar maconha eu conheci o crack.

O crack me desfigurou

Através do crack fiz coisas horríveis com minha família, roubava coisas em casa, até comida, e trocava-as pela droga. A droga me levou a ruína total, me levou as ruas, onde fui preso, vivi cenas horríveis de morte, mas tive muitos livramentos.

Usar drogas era algo prazeroso, me satisfazia e já tinha tomado conta da minha vida. Lembro que quando ficava na rua com fome, ás vezes eu trocava a marmita que eu ganhava por um pouco de droga, porque o vício falava muito mais alto.

Muitas vezes entrava no supermercado e furtava as coisas, enganava as pessoas, mentia, tinha personalidade dupla, sempre para poder conseguir mais droga. Nessa rotina, fui preso 4 vezes, e em duas delas fui para o regime carcerário.

O Pai tudo vê

Mas onde não há esperança, há sempre o olhar cuidadoso do Pai, que tudo vê.

Costumo dizer que eu sou fruto de oração, pois as pessoas não desistiram de mim, eles sempre rezavam, faziam novenas, para que um dia eu despertasse e tivesse o desejo de parar de usar a droga. Meu estado era tão crítico que passei por 16 clínicas de reabilitação, mas sempre retornava ao vício.

Um ponto crucial para que eu pudesse voltar a minha espiritualidade com Deus foi à misericórdia, porque percebi quanta misericórdia Deus teve com a minha vida.

Eu só pedia para Deus um milagre. Eu ia para a boca de fumo e às vezes não queria estar fazendo aquilo, mas era maior do que eu.

Quantas vezes eu fui chorando, pedindo para que Deus me protegesse dos inimigos, da polícia, para que Deus fizesse o milagre na minha vida, eu precisava de um milagre porque eu não sabia o que fazer da minha vida, e de fato Deus escuta, mas Ele precisou também da minha decisão.

Na minha angústia clamei ao Senhor

Eu pedia pra Deus que eu fosse uma pessoa normal, que eu pudesse ter uma família, ter filhos, um emprego digno, simplesmente ser uma pessoa comum.

E ele atendeu o desejo do meu coração!

Hoje aprendi a colocar Deus no centro de tudo, não somente na minha vida e no meu casamento. Porque se ele tiver no centro eu consigo ser uma pessoa melhor e ter forças para superar tudo o que o mundo me oferece.

Eu sou muito grato a tudo o que Deus fez por mim, pois realmente fui uma dessas ovelhas que Jesus encontrou a beira do aprisco”.

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password