Você tem medo de se apaixonar? Saiba como dar os passos para a cura

mulher vê o namorado ir emboraVocê tem medo de pensar em formalizar um relacionamento? O que geralmente chamamos de complexo ‘Peter Pan ‘ pode, às vezes, esconder um problema maior. Chama-se filofobia.

O que é a filofobia

Segundo o dicionário de significados Filofobia é “o medo irracional de amar ou se apaixonar por alguém. Este tipo de fobia pode ser desencadeada a partir de um intenso trauma emocional relacionado com o sentimento de amor. Mas, em alguns casos, a filofobia também pode se apresentar como uma doença crônica”.

Medo de se apaixonar ou fuga do amor, do afeto, pelo medo, principalmente, sofrer. Mas, o amor não é um sentimento bom? O amor é o auge da virtude humana, mas, nem sempre é doce. Ele implica uma grande dose de entrega e neste ponto, para algumas pessoas, pode ser mais difícil dar o passo na direção de um relacionamento sério.

Muitos enxergam que existem mais perdas do que ganho. Então, quando se apaixona e vê que o outro se entrega de corpo e alma, muita mais do que ela, cai fora!

Mas, calma! Toda fobia tem cura. Vamos aos passos.

Os psicólogos estão de acordo que a filofobia geralmente se desenvolve em pessoas que estão traumatizadas e todo trauma tem uma origem. Ora, vamos usar a lógica de causa e efeito; o medo é o efeito, um mecanismo de defesa contra uma angústia insuportável, que a pessoa não quer reviver.

Pode ter acontecido um evento muito sério, ou a falta de amor na adolescencia e para isso é necessário ficar atento aos sinais, mesmo que pequenos, de que você está se defendendo do amor. O medo do amor leva muitas pessoas a sofrerem de solidão e em casos extremos, depressão.

Você pode gostar: Namoro, dois aprendendo a ser um

Passos para superar o medo de amar

1. Não tenha medo de problemas

Muitos simplesmente têm pavor de confrontos e o mais natural num relacionamente é que eles aconteçam! Duas cabeças vão entrar em desacordo uma hora ou outra. Seríamos porém, tomados pelo tédio se o casal fosse o extremo da fofura e nunca tivesse uma DR (discutir a relação).

Comunicar ao outro o nosso ponto de vista é essencial para a construção de uma intimidade sólida entre o casal. Não gostou de alguma atitude? Não se feche, fale. Não finja que os problemas não existem, enfrente-os. Você vai experimentar uma liberdade incrível.

2. Conheça seus valores

Você tem certeza que se conhece? É uma das tarefas mais difíceis que alguém pode fazer, pois saber quem somos pode não agradar de primeira. O autoconhecimento nos ajuda a viver bem, sabendo quais são os valores que norteiam as minhas escolhas e que as faço de forma consciente.

3. Vá a um terapeuta se você não vê uma saída

Todavia há casos de filofobia que são mais intensos e podem manisfestar-se em sintomas físicos como tremores, sudorese e taquicardia. Neste caso é melhor procurar o terapeuta.

Fechar-nos ao amor é nos fechar à vida em sociedade. Fomos feitos para amar, compartilhar a vida, experienciais e dons, sem medo, sem colocar muros.

O amor é recíproco e para ser amado por alguém é ncessário estar disposto a dar amor também. Essas duas ações, amar e ser amado, completa a experiencia de ser humano e por isso é importante se preparar para amar.

Para amar o outro é necessário estar bem consigo mesmo.

Com informações de Aleteia/ItáliaLeia mais: Saiba se você está vivendo um relacionamento abusivo

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password