fbpx

Ser missionário além do fazer

Nesse mês, celebramos a memória litúrgica de muitos santos. Entre eles, São João Paulo II, Santa Teresa d’Ávila, São Francisco de Assis, São João XXIII, Santa Teresinha do Menino Jesus e também o dia de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, padroeira do nosso país. Pessoas que com suas histórias de vida nos dão testemunho do Reino de Deus e nos convidam: “venha ser missionário!”

Ainda em outubro, de forma especial, celebramos no dia 20, o Dia Mundial das Missões, no qual tem por padroeira Santa Teresinha do Menino Jesus. Ela, que viveu no Carmelo, com esse título nos aponta para a essência do ser missionário. Ou seja, exercer uma missão não se trata em primeiro de ir às nações, mas, sobretudo, em assumir seu papel de evangelizador e, por consequência, sua própria missão, pela graça do batismo.

Assista também: Tudo Pelo Reino | Assuma o seu chamado!

Batizados e enviados

Na carta escrita pelo Papa Francisco para o Dia Mundial das Missões de 2019, que traz como título: “Batizados e enviados: a Igreja de Cristo em missão no mundo”, ele reforça o compromisso que temos, como Filhos de Deus, em anunciar essa graça aos demais. “O ato, pelo qual somos feitos filhos de Deus, sempre é eclesial, nunca individual: da comunhão com Deus, Pai e Filho e Espírito Santo, nasce uma vida nova partilhada com muitos outros irmãos e irmãs”.   

No E-book¹ escrito recentemente pelo Pe. Leandro Rasera, da Aliança de Misericórdia, ele traz a necessidade de refletirmos sobre “quem somos e o para quê existimos”. Isso porque, “Deus me criou em vista de um propósito único, irrepetível, que Ele com carinho sonhou, desejou, e que apenas eu serei capaz de realizar! Ninguém que já tenha existido antes de mim, nos últimos milhares de anos, nem que existirá, até o fim dos tempos, será como eu ou terá um propósito igual ao meu!”.

Cada um de nós possui uma missão particular, que começa onde estamos. Assumi-la, por mais que tenhamos muitas dificuldades, como todos os santos tiveram, não deve ser encarada como um peso, mas antes uma graça, um dom e uma via de santificação pela qual chegaremos ao encontro com Aquele que por primeiro nos amou. Isso, sem contar que é um cumprimento daquilo que nascemos pra ser. “Jovens, se vocês forem o que devem ser, incendiarão o mundo!” (São João Paulo II).

Complemente sua leitura: Tudo Pelo Reino | Vós sois o Agora de Deus

Ser missionário!

Mariana da Cruz, missionária da Aliança

Sobre esse assunto, conversei com a missionária consagrada da Aliança de Misericórdia, Mariana da Cruz, atual responsável pela Secretaria de Evangelização do Movimento. Ela nos contou um pouco de sua caminhada como missionária e consagrada a Deus nesse Carisma. Leia abaixo:

Sou Mariana da Cruz, missionária consagrada. Faço parte da Aliança há 16 anos. Conheci o Movimento em 2003 e caminhei com a Comunidade de Aliança em Alfenas/MG até entrar na Comunidade de Vida, no ano de 2006. Passei pelas missões do Rio de Janeiro, Salto, Sorocaba, Manaus e São Paulo. Sempre com um ministério voltado para a evangelização e acompanhamento dos jovens.

Como você começou a assumir a sua alma missionária?

Minha vida de missão começou na Comunidade de Aliança, com encontros querigmáticos através do ministério de música. Eram muitas as atividades de evangelização e mesmo com a pouca idade, fazia tudo o que podia fazer para ser uma resposta à um povo que clamava. Visitava os pobres, evangelizava nas salas de aula na escola em que estudava.

Me lembro que após um retiro que fizemos em São Paulo, cheguei na minha cidade e preguei dentro do ônibus. Foi um passo muito ousado, pois muitos daqueles que estavam ali sabiam quem eu era, por conta da cidade ser pequena.

Depois que entrei na Comunidade de Vida, trabalhei muito com os jovens através do Thalita Kum.

Dentro do Movimento, qual “cor do Carisma” você sente que é chamada à expressar?

A cor que pulsa no meu coração é azul, sou anunciadora da Misericórdia.

O que você sente por ser a sua missão particular e qual Palavra bíblica você pode dizer que te inspira a assumi-la?

Minha missão particular é ser ponte de misericórdia. Sinto que Deus me envia como um sinal da sua Misericórdia.

No início da minha caminhada, me sentia muito incapaz de fazer qualquer coisa para evangelizar. Me sentia sem dons, muito pequena diante da grandeza da missão. Uma palavra que me marcou e me ajudou a tomar posse do meu chamado evangelizador foi II Tim 1,7-8: “Pois Deus não nos deu um espírito de medo, mas um espírito de força, de amor e de sobriedade. Não te envergonhes, pois, de dar testemunho de nosso Senhor…”.

Mariana, quem pode ser um missionário?

Sabemos que por meio do batismo, todos nós somos marcados por um chamado a ser missionário. É um caminho que é acessível a todos os que se disponibilizam a anunciar o evangelho, seja através de grandes missões, pregações, mas também através da colaboração para que as missões aconteçam e sobretudo através da oração. Assim foi com Santa Teresinha do Menino Jesus, que é padroeira das missões. Sem sair do Carmelo ela se tornou uma grande missionária, pois oferecia suas orações pelos missionários.

O que deve nos impulsionar a viver o chamado missionário?

A consciência de sermos portadores de uma mensagem, que é muito maior do que nós, e que precisa ser anunciada, independente da fraqueza que cada um carrega na própria vida.

Ao realizar uma missão, o que é essencial que a pessoa carregue no coração para realizar o que foi confiado?

A certeza de que ela vai em nome de Alguém. Não é uma mensagem própria. Portanto, Aquele que é o detentor dessa mensagem abre os caminhos, dá os instrumentos, coloca palavras em nossos lábios… a nós cabe somente confiar que Ele nos conduzirá nessa missão, que é vontade Dele. “Ide por todo o mundo e pregai o Evangelho a toda criatura!” (Mc 16,15)

Nesses anos de missão, conte alguma experiência que foi marcante pra você.

Na Aliança temos uma missão que se chama itinerante. Saímos em pequenos grupos, sem nada e sem destino, livres de qualquer coisa para irmos onde o Espírito nos inspirar.

Éramos em 3 missionários e o nosso desejo era ir para a Argentina. Saímos da nossa casa e chegamos até um posto de gasolina, na esperança de pegar carona com algum caminhão que fosse pra Argentina, porque sabíamos que saia dali.

Quando chegamos no posto, encontramos com outros grupos dos nossos missionários, que tinha desejo de ir para o mesmo destino.

Não tivemos sucesso, dormimos por ali num banheiro desativado e no outro dia partimos para outro posto, mais uma vez de carona.

Ao chegar lá, nos deparamos mais uma vez com os outros missionários, sem combinarmos nada. Sentíamos que ali já havia uma vontade de Deus de nos conduzir juntos à missão. Porém, isso seria um grande desafio, pois dependíamos de caronas. Quem daria carona para 12 pessoas?

Nesse posto encontramos um homem que tinha um trailer e que se dispôs a nos dar carona. Entramos em 12 missionários no seu carro e partimos para encontrar o destino da nossa missão.

Ele nos deixou numa rodovia e seguimos nosso caminho. Tamanha foi a nossa surpresa, quando as próximas caronas que apareceram eram carros grandes que cabiam todos os 12. Foi assim que chegamos no Paraguai, onde realizamos a nossa missão.

No local, fizemos nossa missão junto ao Centro Comercial, tão conhecido em Ciudad del Este, através das artes e abordando as pessoas. Também fizemos visitas aos índios que viviam nas ruas daquela cidade.

Experimentei ali a força da providência Divina, que prepara tudo aquilo que é necessário para que a missão aconteça, até mesmo aquilo que parece impossível. Ele nos leva para onde é necessário. Nossos planos eram outros, mas Ele providencia os meios para que a Sua vontade aconteça!

“Ser luz para o mundo eu vou”

Então, que o convite desse mês de outubro renove em nós o ímpeto missionário, seguindo os passos de Jesus, cantando com o coração cheio de coragem aquilo que o ministério Acordi colocou em uma de suas canções:

“Me leva onde queres aonde não sei chegar
E que o inesperado eu possa encontrar
Levar a esperança a quem não acredita mais
Que existe um novo pra viver
Eu vou, seguir essa estrada eu vou
Aonde quiser eu vou
Ser luz para o mundo eu vou
Eu vou lançar a semente eu vou
seguir sempre em frente eu vou
Caminhando e cantando o seu amor
Seu amor queimou meu coração (…)”

(Música / Clique para ouvir: Eu Vou – Acordi)

Benção do Papa

“Aos missionários e às missionárias e a todos aqueles que de algum modo participam, em virtude do seu Batismo, na missão da Igreja, de coração envio a minha bênção” (Trecho final da Mensagem de Sua Santidade, o papa Francisco, para o Dia Mundial das Missões de 2019).

Leia na íntegra: Mensagem do Papa Francisco para o Dia Mundial das Missões de 2019 ((http://w2.vatican.va/content/francesco/pt/messages/missions/documents/papa-francesco_20190609_giornata-missionaria2019.html)

1- E-book Revolucionando uma Geração: “Quem eu sou? Pra quê existo?”

0 Comments

    Leave a Comment

    9 − 1 =

    Login

    Welcome! Login in to your account

    Remember me Lost your password?

    Lost Password