Santidade e Misericórdia

“Bem aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia” (Mt 5, 7). Essa citação de São Mateus nos revela uma grande verdade: não há santidade sem misericórdia!

A Misericórdia muda tudo

“Misericordiar” e “ser misericordiado” são como que a essência da vida de quem almeja habitar o Céu, no convívio dos eleitos, lembramos de alguns irmãos que nos precederam na Glória de Deus e que nos ajudam a vivenciar em nosso tempo, através de seu testemunho de amor e fidelidade, a graça da santidade diária e da misericórdia como presente para a vida e remédio para as misérias.

São João Paulo II – Karol Wojtyla

Nascido em Wadowice, na Polônia, João Paulo II sempre foi alcançado pela misericórdia de Deus. Ainda na juventude, já era órfão de pai e mãe, encontrando em Deus e na Virgem Maria a família que o faltava, não desesperando, mas acreditando no Deus que o chamava desde o seu nascimento para ser agente de transformação no mundo.

Depois de ter aulas num seminário clandestino, no dia 1 de novembro de 1946 recebeu a ordenação sacerdotal, tornando assim, ainda mais, testemunha do amor de Deus. Após a ordenação episcopal e a criação como cardeal, Karol Wojtyla foi eleito Papa em agosto de 1978, vivendo o 3º maior papado da história da Igreja: 27 anos.

Nesse período, João Paulo II, semeou a misericórdia unindo povos, pedindo perdão, condenando a injustiça, beijando o chão de cada país que visitava, dentre tantas outras manifestações.

O Peregrino do Amor, como ficou conhecido, amou e “misericordiou” por onde passou, sendo imagem viva do Cristo que apareceu em sua terra natal e disse que a misericórdia é a última tábua de salvação.

Santa Teresa de Calcutá – Gonxhe Agnes Bojaxhiu

Conhecida como a “santa das sarjetas”, Madre Teresa de Calcutá é de origem albanesa e nasceu em 1910. Fez parte das Irmãs de Nossa Senhora de Loreto, onde exerceu seu apostolado como professora na Irlanda.

Após algum tempo, deixando essa Congregação, sentiu o forte desejo de fundar outra, onde cuidar dos mais necessitados, dos que estão à margem, seria o carisma fundamental. Nasceu, então, a Congregação Missionárias da Caridade, que até hoje exerce o carisma nascido do coração de Santa Teresa.

O trabalho da pequena missionária ia além da assistência. Ela “misericordiava” defendendo a vida e a dignidade da pessoa humana em todos os âmbitos, sendo totalmente contrária ao aborto, aos métodos contraceptivos e ao controle de natalidade.

Muitas de suas frases nos impactam e nos levam a refletir sobre a missão que temos quanto católicos de sermos “misericordiosos como o Pai”, como nos pede o Papa Francisco neste Jubileu Extraordinário.

Em uma de suas citações, aprendemos que “a maior doença do Ocidente hoje não é a lepra nem a tuberculose; é ser indesejado, não ser amado e ser abandonado”.

Sementes de amor

As vidas de São João Paulo II e de Santa Teresa de Calcutá devem nos motivar e assim nos alavancar para um desejo de Céu que nos tira do comodismo e nos faz “misericordiar” em todos os atos que realizamos.
Santa vida pra você!

São João Paulo II e Santa Madre Teresa
Santidade e Misericórdia andam de mãos dadas.

Robson Landim – Jornalista e Colaborador da Aliança de Misericórdia

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password