Palavras-chave para entender a Mensagem de Fátima

Algumas palavras são chaves para compreender a extensão de sua mensagem e queremos até o dia 13 de maio, trilhar com você este caminho de ensinamentos na Escola de Maria.

A Espiritualidade de Fátima

No ano de 2017 as aparições de Nossa Senhora em Fátima completaram 100 anos e com as comemoração reacendeu em nosso íntimo o desejo de conhecer mais o teor das mensagens.

Nossa Senhora apareceu a três pastorinhos em 1917, Portugal, trazendo mensagens do Céu e anunciando consolo e castigos caso a humanidade não se convertesse. Até hoje as palavras da Mãe são objeto de estudos de teólogos e de pessoas que querem aprofundar mais na espiritualidade de Fátima.

Algumas palavras são chaves para compreender a extensão de sua mensagem e queremos até o dia 13 de maio, trilhar com você este caminho de ensinamentos na Escola de Maria.

As palavras são: Adoração, Coração Imaculado, Conversão, Eucaristia, Misericórdia, Peregrinação, Reparação, Rosário, Sacrifício, Segredo e Trindade.

Saiba mais: A aparição do Anjo aos pastorinhos

Adoração

Na sua primeira aparição, o Anjo apresenta-se com um convite à adoração a Deus. De joelhos, curvado até ao chão, convida as três crianças à adoração que transforma a fé em esperança e amor: “Meu Deus eu creio, adoro, espero e amo-vos. Peço-vos perdão para os que não creem, não adoram, não esperam e não vos amam”.

Este espírito de adoração na fé, que se abre em espírito reparador na esperança e no amor, é concretizado na oração que o Anjo ensina aos pastorinhos na sua última aparição:

“Santíssima Trindade, Pai, Filho e Espírito Santo, adoro-vos profundamente e ofereço-vos o Preciosíssimo Corpo, Sangue, Alma e Divindade de Jesus Cristo, presente em todos os Sacrários da terra, em reparação dos ultrajes, sacrilégios e indiferenças com que Ele mesmo é ofendido. E pelos méritos infinitos do Seu Sacratíssimo Coração e do Coração Imaculado de Maria, peço-vos a conversão dos pobres pecadores”.

O centro da vida

Fátima recorda a centralidade da adoração, enquanto disposição interior que nos situa diante de Deus, mistério de graça e misericórdia.

A gramática da adoração é a entrega humilde da existência nas mãos de Deus, o reconhecimento de Deus enquanto Deus e de si mesmo enquanto filho amado. E, nesse processo, purifica-se o crente, o seu olhar e o seu agir, à luz do amor com que o próprio Deus o ama.

Os pastorinhos foram pródigos no espírito de adoração. Surpreende o jeito contemplativo com que o Francisco procurava o recolhimento e o silêncio para “pensar em Deus” e para o consolar.

Nos relatos da Ir. Lúcia ela recorda que por vezes o pequeno Francisco de apenas 9 anos, se escondia atrás de um rochedo ou em cima de uma pedra para rezar sozinho. Também ficava horas na igreja local.

Dizia ele: “Eu sentia que Deus estava em mim, mas não sabia como era!” Por vezes ele dizia que podia sentir a tristeza de Deus pelos pecados do mundo.

Peçamos que pela intercessão de São Francisco de Fátima possamos reacender a chama da adoração em nossos corações. Amém.

Segundo fonte de Santuário de Fátima, Portugal

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password