fbpx

O Shalom | Oitava Chave para um Pentecostes de Misericórdia

O SHALOM, de fato, expressa não apenas a “PAZ”, como nós podemos entender, mas todos os dons que a Presença viva do Senhor traz consigo. Lembremo-nos que a primeira Palavra do Ressuscitado, aparecendo para os Apóstolos era : “Shalom”.

Deixo-vos a paz, dou-vos a minha Paz

Aproximando-se o dia do Pentecostes, o nosso desejo cresce, a nossa oração intensifica-se e, cada dia mais, buscamos entender e contemplar este oceano infinito do Amor Misericordioso que o Pai deseja derramar nos nossos corações, pelo Espírito Santo (cf. Rm 5, 5): VINDE, OH ESPÍRITO SANTO!

Hoje queremos tomar posse de mais uma “palavra chave” que nos permite receber, neste Pentecostes, graça sobre graça. A palavra SHALOM.

Realmente esta Palavra expressa a plenitude dos dons de Deus, a maior benção do Céu. Por isso, para os hebreus era esta a saudação mais comum, a benção mais poderosa que se poderia dar e receber.

O SHALOM, de fato, expressa não apenas a “PAZ”, como nós podemos entender, mas todos os dons que a Presença viva do Senhor traz consigo. Lembremo-nos que a primeira Palavra do Ressuscitado, aparecendo para os Apóstolos era : “Shalom”.

Santo Agostinho diz que o nosso coração “é feito para Deus e não encontra paz até que não descansa em Deus!” A paz, o SHALOM, é o desejo mais profundo do coração humano, é o seu repouso, sem o SHALOM somos terra deserta, árida, sem água!

Nascemos de Deus e a Deus voltamos. A presença de Deus (para os hebreus SHEKINAH) é o nosso “habitat”, a “atmosfera” que permite a vida espiritual, o próprio “ar”, a respiração da alma.

O próprio Deus vem ao nosso encontro

Fora desta presença (=SHEKINAH), a alma sufoca e morre. Este respiro da alma, este bem estar da Presença é o “SHALOM”: todo bem, toda benção, alegria, amor, aconchego, repouso, graça, vida…vida plena !

Esta percepção é própria, por exemplo, do êxtase e, para muitos, da experiência vivida no “Repouso no Espírito Santo”.

Por isso, São Paulo nos diz que o Espírito Santo é paz, alegria, amor. O SHALOM então, não é apenas um dom do Espírito. De alguma forma, é a própria Santidade daquele é “Espírito Santo”.

Pedindo o SHALOM queremos pedir o próprio Espírito Santo, que é o dom do Alto, o dom que contém todos os dons do Pai da Vida!

Esta “PAZ” (SHALOM) é aquela que experimentamos concretamente quando vivemos em comunhão com os irmãos. Quando estamos unidos, Jesus se faz Presente no meio de nós (cf. Mt 18, 20) e somos invadidos, renovados, fortalecidos, restaurados pelo SHALOM que a Sua Presença gera.

Se trata de um movimento duplo: por um lado a nossa comunhão “gera”, “atrai” a Presença de Deus, a Shekinah, que traz o “Shalom” em nossas vidas. Por outro lado esta mesma Presença gera, realiza, plenifica a nossa unidade que, assim, nos mergulha ainda mais profundamente na Sua Presença, no seu Shalom.

Caminhar na Graça

Caminharemos assim de graça em graça, pois “d’Ele recebemos Graça sobre Graça” (Jo 1, 16).
Ele, o Espírito Santo, nos torna desta forma, um só coração, um só corpo, uma só alma. (cf. At 4, 32-35)

O Espírito Santo então, não é apenas uma presença que vem como « um a mais » quando estamos unidos. Ele é Aquele que “nos faz um”, que gera a unidade do Corpo da Igreja do Senhor, que faz de muitos uma só coisa, mergulhando-nos no mistério da vida e da unidade da Trindade Santíssima.

Como vivermos mergulhados na Shekinah e no Shalom que a Shekinah traz consigo ?
Removendo todo obstáculo à nossa unidade, toda mágoa, ressentimento, toda divisão e falta de perdão entre nós!
Sendo “misericordiosos como o Pai é Misericordioso” (Lc 6, 36ss).

Eis então a nossa proposta para esta Chave:

1) perdoar a quem me ofendeu, amar os inimigos com um gesto concreto!

2) pedir perdão a quem eu ofendi, mesmo que involuntariamente!

3) fazer um gesto de amor para com alguém que há tempo não procuro pois, “é dando que se recebe” (cf. At 20, 35)

4) Possivelmente pedindo perdão ao Pai, recebendo a confissão sacramental em preparação ao Pentecostes que se aproxima, para receber a Paz do Ressuscitado, neste Pentecostes de Misericórdia!

“Na tarde do mesmo dia, que era o primeiro da semana, os discípulos tinham fechado as portas do lugar onde se achavam, por medo dos judeus.

Jesus veio e pôs-se no meio deles. Disse-lhes ele: A paz esteja convosco! Dito isso, mostrou-lhes as mãos e o lado. Os discípulos alegraram-se ao ver o Senhor. Disse-lhes outra vez: A paz esteja convosco! Como o Pai me enviou, assim também eu vos envio a vós.

Depois dessas palavras, soprou sobre eles dizendo-lhes: Recebei o Espírito Santo. Àqueles a quem perdoardes os pecados, ser-lhes-ão perdoados; àqueles a quem os retiverdes, ser-lhes-ão retidos” (Jo 20, 19-23).

SHALOM ! ADONAI !

Pe. João Henrique
(Aliança de Misericórdia)

0 Comments

Leave a Comment

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password