fbpx

O poder da oração de mãe – Santa Mônica e Santo Agostinho.

“Agostinho e Santa Monica (sua mãe)” – Ary Sheffer
Pintor francês (1795-1858)

Você conhece a história de Santo Agostinho? Ele é um dos santos mais famosos da Igreja, isso porque foi um grande filosofo e teólogo que contribuiu muito para a doutrina teológica católica, por isso, é considerado Doutor da Igreja.

O que muita gente não sabe é que Santo Agostinho se converteu depois de adulto, lá pelos 30 anos e até lá levou uma vida muito diferente da que estamos acostumados a ouvir de um santo.

Antes de sua conversão, Santo Agostinho era muito inquieto em sua busca pela verdade, buscava no paganismo, nos vícios e pecados essa verdade que só poderia encontrar em Deus.

Ele mesmo afirma isso em seu livro “Confissões”, quando diz:

“Tarde Te amei, ó Beleza tão antiga e tão nova… Tarde Te amei! Trinta anos estive longe de Deus. Mas, durante esse tempo, algo se movia dentro do meu coração… Eu era inquieto, alguém que buscava a felicidade, buscava algo que não achava…

Mas Tu Te compadeceste de mim e tudo mudou, porque Tu me deixaste conhecer-Te. Entrei no meu íntimo sob a Tua Guia e consegui, porque Tu Te fizeste meu auxílio. Tu estavas dentro de mim e eu fora…”

O que Santo Agostinho não sabia era que durante toda essa sua busca ele contou com uma grande intercessora, sua mãe Santa Mônica.

Santa Mônica, era católica e rezava constantemente pela conversão de sua família. Especialmente por Agostinho, seu filho mais velho que levava uma vida pouco cristã. Ela sofreu muitos insultos e humilhações por sua intercessão, mas permaneceu firme e continuou intercedendo por ele.

Depois de 33 anos de muita oração, Santo Agostinho finalmente se converteu, através de uma homilia de Santo Ambrósio que o fez mudar completamente sua mentalidade e sua vida.

Passando assim, a consumir toda a sua vida para defender a verdade de Cristo. Santo Agostinho se tornou bispo, defendeu inúmeras vezes a Igreja contra as heresias da época, escreveu tratados muito importantes e no fim, pôde dizer sobre Santa Mônica: “Ela me gerou, seja na sua carne para que eu viesse à luz do tempo, e com o seu coração para que eu nascesse à luz da eternidade”.

Santa Mônica certa vez confidenciou ao filho que a única coisa que a fazia desejar viver durante todo o tempo em que foi humilhada e maltratada intercedendo pela conversão do filho era a esperança de vê-lo tornar-se cristão.

Santa Mônica é um grande exemplo de perseverança e oração para todos nós, cada um de nós tem um familiar ou amigo que precisa das nossas orações, ela permaneceu firme e orou com fervor até que Deus ouvisse suas preces.

Santo Agostinho também é um grande exemplo para nós, exemplo de busca pela verdade, pois quando buscamos de coração a verdade encontramos Cristo, aquele que é Caminho, Verdade e Vida.

Santo Agostinho e Santa Mônica, rogai por nós.

 

Veja também: A trajetória da padroeira das mães cristãs, Santa Mônica
Veja também: Sempre é tempo de voltar para Deus | A conversão de Santo Agostinho

0 Comments

    Leave a Comment

    4 × 5 =

    Login

    Welcome! Login in to your account

    Remember me Lost your password?

    Lost Password