fbpx
  • O meu filho veio para salvar a minha vida

    O meu filho veio para salvar a minha vida

O meu filho veio para salvar a minha vida

Meu nome é Renata, tenho 34 anos. Fui usuária de drogas e comecei quando tinha 15 anos. Há um tempo eu estava na rua e fiquei muito tempo ali nessa situação, já tinha até abandonado a minha família.

Nesse período, em um momento notei minha barriga crescer. Eu fui fazer um teste de gravidez e descobri que estava grávida de 8 meses. Só aí fui fazer o pré-natal.

Neste dia, a médica viu que eu estava muito alterada, já há três noites sem dormir. Estava com falta de líquido amniótico e ela me mandou para o hospital. Lá fiquei internada por dois dias e a assistente social me disse que eu poderia perder a guarda do meu bebê quando ele nascesse.

Depois disso eu fui embora para casa da minha mãe e passei três dias trancada num quarto, sem comer e não queria ver ninguém. Eu pedi a Deus para que o meu filho viesse com saúde, e eu nunca mais usaria drogas, além de começar a praticar a caridade, trabalhar para Deus.

Um mês antes do meu filho nascer eu tive muita abstinência. Eu chorava e clamava muito a Deus. Ele quem me sustentou ali, porque senão eu podia sair a qualquer momento e usar drogas.

Então, no dia 28 de novembro meu filho nasceu. Um menino lindo, perfeito, saudável e sem nenhuma abstinência. Se chama Anthony.  

Só que, depois do seu nascimento, eu tive depressão pós-parto e ali eu não conseguia aceitá-lo. Era um filho que eu sempre quis na minha vida, mas eu olhava pra ele e não conseguia amar.

Eu lutava contra aquele sentimento de abandono e assim foi um mês: abstinência e rejeição contra o Anthony. Alguma coisa dentro de mim não me deixava o abandonar. Era Deus mesmo que não deixava isso acontecer. Naquela depressão eu chorava e clamava muito a Deus, e sentia que Jesus estava aquele tempo todo comigo.

Um dia, fui até a casa de uma amiga e falei para ela: “eu tô ficando louca, não estou aguentando mais essa situação”. Ela só me disse: “Renata, tudo passa!”. Eu fui embora para casa e no outro dia não senti mais nada daqueles sentimentos de rejeição. Foi Deus. Tudo passou.

É uma glória de Deus eu ter o Anthony. Ele veio para salvar a minha vida, é uma promessa de Deus pra mim. Nem fluxo sanguíneo eu tinha mais, e mesmo assim eu fiquei grávida. Para honra e Glória do Senhor, o meu filho veio para salvar a minha vida.

Hoje estou na Casa de Acolhida da Aliança de Misericórdia, seguindo os passos de Deus e querendo me santificar a cada dia. Foi um desejo meu vir para cá, porque eu sou o espelho para o meu filho e quero passar o equilíbrio e os caminhos certos de Jesus para ele.

Meu filho dá sentido para minha vida. Antigamente, eu perguntava para Deus o motivo de viver. Eu sempre procurava um sentido para a vida, mas não encontrava, tanto que fui parar nas drogas. Mas hoje eu encontrei esse sentido e ser mãe para mim é o meu mundo, é tudo.

Renata, mãe do Anthony
Tremembé, 2022

 

Histórias como essa nos testemunham o precioso dom que é a maternidade. Para algumas, significa a misericórdia de Deus encarnada, como está sendo para Renata.

Hoje, você pode fazer uma oração por ela e por todas as mães?

Neste mês de maio, em especial, desejamos a todas as mulheres um feliz ser mãe!

 

Veja também: Uma mãe corajosa – Santa Gianna Boretta

0 Comments

    Leave a Comment

    nove + 19 =

    Login

    Welcome! Login in to your account

    Remember me Lost your password?

    Lost Password