fbpx

Maria Paola – Nossa Fundadora

Italiana, natural de Sinnai, Sardegna, Maria Paola é caçula entre as irmãs, Luisa (casada) e Rita (Ir. Elizabete da Trindade, que é carmelita na Itália). Filha de Severino Olla (falecido um ano após a morte da filha) e Maria Bonarina.

Maria Paola e o amor pela vida

Maria Paola, com avó, irmãs e primos
Maria Paola (centro), com sua avó, irmãs e primos.

Maria Paola, como toda jovem, era repleta de entusiasmo perante a vida, fez faculdade de biologia, pois era apaixonada pela natureza e pela arte, sempre na busca pela vontade de Deus sem perder a essência daquilo que estava em seu coração.

Maria Paola: mãe, mulher, artista e amiga

Maria Paola mergulha no mar da Sardegna.

A dança, o teatro, artesanato, marcaram sua história. Fez parte do primeiro musical da Aliança “Eu te fiz livre”, onde atuou e dançou, depois dentre os trabalhos desenvolvidos, deu início aos quadros pirografados e cartões artesanais.

Vida doada a Deus

Entrou na Comunidade Missionária de Vilaregia na Itália, até conhecer o Brasil, onde ardeu seu coração no desejo fazer algo pelos pobres, dessa forma, sem ao menos saber onde tudo isso ia parar, junto com os padres Enrico e Antonello e mais alguns irmãos que disseram sim para algo que não podia se ver concretamente, mas que estava no coração de cada um, que era o início dessa obra “Aliança de Misericórdia”.

Maria Paola ao lado dos primeiros missionários da Aliança.

Maria Paola do Cordeiro Imolado, deixou sua terra natal, seus sonhos, para sonhar o sonho de Deus, acreditava que dizer sim à Deus, é dizê-lo com um grande sorriso, e essa alegria estava estampada no seu dia a dia, no cuidado com as pessoas, na atenção aos detalhes, na percepção da presença de Deus nos simples sinais do dia.

Veja também: Maria Paola, uma vida com sentido. 

No ano de 2009, depois de uma luta de cinco anos no tratamento de um câncer de mama, Maria Paola encerrou sua missão nessa terra. A enfermidade foi um caminho de intimidade com Deus e ela que no início não entendia o porquê de todo esse sofrimento, com o passar do tempo pôde, como esposa do “Cordeiro Imolado”, unir seu sofrimento ao Dele.

Maria Paola diante do sacrário.

Como formadora dos jovens missionários da Aliança, sua presença foi marcada no cuidado materno que percebia a necessidade sem que ninguém dissesse e o seu amor pela Palavra de Deus.

Maria Paola do Cordeiro Imolado 11/12/1968 + 08/06/2009.

 

Veja aqui a homenagem de alguns irmãos que conviveram com ela na Aliança de Misericórdia

0 Comments

    Leave a Comment

    6 + três =

    Login

    Welcome! Login in to your account

    Remember me Lost your password?

    Lost Password