Filme que conta a história de beato empolga em Cannes

O diretor Terrence Malick assina a direção do filme “Hidden Life”, ainda sem título em português, que empolgou o público presente no Festival de Cannes na França e conta a história de um mártir da Segunda Guerra.

A vida em forma de arte

O filme e o diretor foram aplaudidos de pé e recebeu elogios como “obra prima”. A película conta a história do beato Franz Jagerstatter que foi martirizado pelos nazistas na Áustria. Ele resistiu à anexação de seu país à Alemanha foi preso e decapitado em 1943 aos 36 anos.

Ele era católico fervoroso e não escondia sua fé. Foi beatificado pelo Papa Bento XVI no dia 26 de outubro de 2007.

Quem foi Franz Jagerstatter

Ele nasceu na região da Alta Áustria, era agricultor e foi casado com Franziska Schwaninger e tiveram três filhos. Sua esposa era uma mulher muito religiosa e o incentivou a ser o sacristão, fazendo-o aprofundar na vida dos santos.

No ano de 1938, já no contexto da Segunda Guerra, os alemães invadiram a Áustria. A Igreja austríaca já havia alertado os fiéis anos antes sobre os perigos da crescente ideologia nazista, pois os católicos alemães já sofriam sanções e eram proibidos de frequentar a Missa durante a semana (só domingos) e a frequentar as solenidades e procissões.

Houve uma votação entre a população para saber se a anexação era válida ou não Franz foi o único do seu povoado a ir contra a Alemanha. Ele ficou indignado com os muitos católicos que eram favoráveis ao regime nazista, incluindo um cardeal que ordenou que as paróquias hasteassem a bandeira nazista no dia do aniversário de Hitler! Ele considerava que o nazismo era satânico.

Objeção de consciência

Todos os homens austríacos foram convocados para lutar do lado da Alemanha, todavia ao comparecer ao recrutamento negou o serviço militar. Por isso, foi enviado para a prisão acusado de rebelião. O bispo local e os familiares o visitavam na prisão para convencê-lo a se alistar.

Mas ele não iria cometer o erro de objeção de consciência. Certa vez ele escreveu a um parente: “Desde a morte de Cristo, cada século foi testemunha da perseguição dos cristãos; sempre houve heróis e mártires que entregaram sua vida – normalmente de maneiras horríveis – por Cristo e sua fé. Se esperamos chegar à nossa meta algum dia, então nós também devemos chegar a ser heróis dá fé”, escreveu Franz Jagerstatter”.

Ele foi executado em Berlim e suas últimas palavras antes de ir para a guilhotina foram: “Estou completamente em união interior com o Senhor”.

Em sua beatificação, os filhos e netos estavam presentes. Peçamos sua intercessão para que nunca possamos renegar nossa consciência e muito menos negar nossa fé.

Franz Jagerstatter, rogai por nós!

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password