Devoções para as sextas-feiras da Quaresma

Sinos de IgrejaA Quaresma é um momento especial de penitência e oração, que tem como centro o Mistério Pascal (Paixão, Morte e Ressurreição).

Tempo de conversão

O momento é propício para meditar sobre o sofrimento de Jesus, enquanto reconhecemos que foram os nossos pecados que dilaceraram o corpo de Jesus.

Por isso o uso da cor roxa e em algumas igrejas se retiram os ornamentos como as flores dos altares. Na Semana Santa as imagens são cobertas com tecidos pretos ou roxos. Tudo para nos fazer mergulhar numa profunda contrição e arrependimento.

Claro, o objetivo não é nos fazer entrar em depressão, mas nos ajudar a ver as consequências dos nossos pecados junto às pessoas que mais amamos e a partir daí nos fazer voltar de coração ao Senhor.

Daí a importância das devoções que a Tradição nos deixou ao longo dos séculos, principalmente aquelas que nos fazem voltar o olhar à Paixão de Cristo. Essas devem nos fazer despertar do sono da morte que nos envolve dando um novo ânimo para a vida de fé.

Crer na Boa Nova e voltar ao Pai, eis os grandes frutos da Quaresma!

Quem precisa renovar a fé? Todos nós, não é mesmo? Então, queremos recomendar algumas devoções que você pode praticar as sextas-feiras, dia recomendado pela Igreja para o jejum e a penitência.

Às 3h00 da tarde para rezar 5 nossos pais e 5 Ave-Marias

São Carlos Borromeu (1538-1584), quando era bispo de Milão, decretou que os sinos da Igreja soassem toda sexta-feira às 15h para lembrar aos fiéis de meditarem sobre a Paixão de Cristo.

Como a devoção ganhou grande popularidade, o Papa Bento XIV (1675-1758) estendeu a prática à toda Igreja.

Além disso à devoção, acrescentou a recitação de cinco Pai-Nossos e cinco Ave-Marias em memória da Paixão de Cristo, orando também pelas intenções do Santo Padre e a conversão dos pecadores.

Você sabe rezar o Terço da Misericórdia? Entre e conheça esta devoção

Meditar por três horas na Paixão de Cristo

Padre Alfonso Messia, sacerdote peruano no século XVIII, para aproximar as pessoas do sofrimento de Cristo e reconhecendo o seu Amor pela humanidade, criou uma devoção particular.

Consiste em meditar, todas as sextas-feiras, a Paixão de Cristo com os meios que estão à disposição durante três horas.

A oração começa às 12h e termina às 15h. Pode-se meditar qualquer parte da Paixão, como por exemplo, a leitura dos Evangelhos nos momentos de agonia de Cristo, as últimas sete frases, suas cinco chagas, o Preciosíssimo Sangue de Jesus ou algum comentário bíblico.

Saiba mais: Você sabe rezar a oração das 15h?

Oração de São Pio V

Esta oração é para ser recitada ao contemplar a Cruz:

Jesus Cristo, meu Senhor crucificado, Filho da Santíssima Virgem Maria, abra os seus ouvidos e ouvi-me, assim como você ouviu o Pai no Monte Tabor.

Jesus Cristo, meu Senhor crucificado, Filho da Santíssima Virgem Maria, abra os olhos e olhe para mim, assim como você olhou do alto da cruz para a sua amada Mãe, afligida pela dor.

Jesus Cristo, meu Senhor crucificado, Filho da Santíssima Virgem Maria, abre tua boca e fale comigo, assim como falou com São João quando deu a ele sua Mãe.

Jesus Cristo, meu Senhor crucificado, Filho da Bem-Aventurada Virgem Maria, abra Seus braços sagrados e abrace-me, assim como você os abriu na árvore da Cruz para abraçar a raça humana.

Jesus Cristo, meu Senhor crucificado, Filho da Santíssima Virgem Maria, abra o seu coração, receba o meu e conceda-me o que peço, se tal for a sua vontade.

Com informações de Aleteia/Espanhol

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password