fbpx

Cuidem dos meus pobres

“CUIDEM DOS MEUS POBRES E EU CUIDAREI DE VOCÊS!”

Caríssimos irmãos,

Voltei no Brasil após uma longa viagem de evangelização que me levou na Europa e na África, onde, como sabem, estamos abrindo uma nova frente missionária no Moçambique, na periferia mais pobre de Maputo.

Desejo partilhar alguma notícia desta nova missão, com o coração cada vez mais inflamado por esta Misericórdia que o abismo da miséria humana atrai!

O Moçambique é considerado o terceiro país mais pobre do mundo. Calcula-se que 55% da população passa fome e morrem 80.000 pessoas por ano de desnutrição. Altíssima é a mortalidade por causa de doenças, especialmente a malária e a AIDS, que atinge ¼ da população.

O salário mínimo é de R$ 200,00 por mês, e quem trabalha gasta aproximadamente metade do mesmo em transporte. São 2 a 4 horas por dia, em condições precárias e perigosas, para poder chegar ao local de trabalho. Para ter uma ideia mais concreta, o custo de um café por dia esgota o salário de um mês de um trabalhador.

À fome de pão se acrescenta uma profunda fome de Deus. A Arquidiocese de Maputo, de 1.500.000 moradores tem apenas 34 padres!!! Os muçulmanos (17,8%) e as várias igrejas evangélicas (16%), com seu proselitismo buscam tirar os fiéis da Igreja Católica (23%).

visita_pjhmary_2017 (4)

Foi impressionante, visitando o povo de rua de Maputo (que não tem quase assistência nenhuma), perceber que, apesar da fome que eles padecem, não quiseram comer o alimento que levamos sem antes poder escutar a Palavra de Deus, orar e receber a benção do Padre!

Ficamos impressionados, com a Mary, pela profundidade de sua oração. Não teriam saído daquele momento de silêncio e recolhimento se não parássemos nós, preocupados com sua alimentação. Conhecemos crianças órfãs, abandonadas, resgatadas do lixão, onde foram jogadas recém-nascidas até dentro da própria placenta onde foram geradas.

Um dos meninos de rua que encontramos, Jorge, nos contou que perdeu o pai com 6 anos de idade e a mãe, transtornada por tanto sofrimento, abandonou seus filhos quando ele tinha 10 anos.

Fugiu da casa de parentes por causa de maus tratos e seu desejo é ser pintor de casas, pois não podendo ser engenheiro como sonhava, gostaria de poder pelo menos pintar as casas que nunca poderá construir.

Moçambique_Pe. João HenriqueEncontramos Laurinda, viúva, paralítica. Vive num barraco sem ninguém. Não tem filhos. Não vimos nada naquela toca em que se arrasta no chão, dividindo seu espaço com ratos e mosquitos, senão um pouco de água suja, um pouco de farinha e uma densa fumaça, de sua fogueira que nunca apaga.

Agradecia porque dizia que Deus jamais deixa faltar o necessário, de pessoas amigas que a visitam. Seu desejo era receber a benção de um padre, e quando me viu sentiu-se no céu; mas na verdade nós nos sentimos no Paraíso em companhia dessa santa, pequena, escondida aos olhos do mundo mas grande perante Deus.

Nos dias que ficamos no Moçambique experimentamos de forma extraordinária o cuidado de Deus na acolhida do Bispo da Diocese, Dom Francisco Chimoio, que está imensamente feliz com a nossa chegada; na amizade do Núncio Apostólico, no amor e colaboração de outras comunidades irmãs que se colocaram à nossa disposição por este começo: a Comunidade Missionária de Villaregia, os padres salesianos e as irmãs concepcionistas.

Tivemos também a graça de vários contatos de leigos, amigos, empresários, que a Providência nos permitiu de encontrar e que estão comprometidos para nos socorrer nas primeiras e mais urgentes necessidades.

Só podemos louvar a Deus que é Pai de Misericórdia e que sempre nos constrange com sua ternura e compaixão. Mais uma vez experimentamos que é “dando que se recebe”, e que, como um dia nos disse no começo da comunidade, de forma profética, uma criança de rua: “cuidem dos meus pobres e eu cuidarei de vocês!”. Deus é Pai!!

Nestes próximos dias partirá a primeira fraternidade da Aliança de Misericórdia em Terra Africana. Contamos com sua preciosa oração e amizade.

Deus abençoe cada um que torna possível este sonho de Deus. Saiba que seu Sim é precioso, único, indispensável para que o Amor Misericordioso de Deus chegue até os últimos confins da Terra!

Deus lhe pague.
Um abraço repleto de afeto e gratidão

Pe. João Henrique

 

0 Comments

    Leave a Comment

    Login

    Welcome! Login in to your account

    Remember me Lost your password?

    Lost Password