fbpx

Carisma e Missão da Aliança de Misericórdia

Padre Henrique ora por morador de rua na escadaria da Sé de São Paulo

O carisma da Aliança é a Divina Misericórdia, e em resumo, seus membros são chamados a: “Testemunhar o amor misericordioso do Pai, que transforma os pecadores em santos e testemunhas da sua misericórdia!”

De acordo com o Pe. Custódio, presidente da Obra, antes da última assembleia de revisão do estatuto, ele encontrou essa frase em um manuscrito dos fundadores e que expressa de forma viva e muito clara o carisma da Aliança.

Veja o testemunho do Padre Custódio sobre essa definição do Carisma da Aliança de Misericórdia:

“Me tocou muito porque até então não tinha encontrado nenhuma expressão deles que definisse o carisma da Aliança de forma clara. A gente dizia um pouquinho sobre o nosso carisma, aquela expressão que é: “Ser uma expressão de misericórdia…” e tudo mais que estava lá nos nossos estatutos, mas não tinha uma coisa clara que dissesse que o nosso carisma é esse.

E eu então os procurei e ambos manifestaram que era dessa forma que eles pensavam e sentiam o carisma da Aliança. A gente colocou então essa expressão dentro dos nossos estatutos e eu comecei a refletir sobre ela. E mais do que testemunhar, no sentido de fazer uma evangelização ou de preparar um encontro, dar um testemunho sobre isso, mas entendemos que testemunhar vem da raiz grega martírio: testemunhar… os mártires são testemunhas!

E você testemunha com a própria vida, ou seja, você dá a sua vida, como um grão de trigo que cai na terra e não morre; se ele não morre não dará fruto. É necessário que o grão caia na terra e morra, para que ele dê fruto, ou seja: testemunhar é dar a vida, para que a misericórdia seja anunciada com a própria vida, essa Misericórdia do Pai que transforma os pecadores em santos, em primeiro lugar nós mesmos, e testemunhas da sua Misericórdia, ou seja primeiro Deus opera uma transformação em nós, através da morte do meu eu, do meu egoísmo, do meu pensar egoísta.

E morre o eu egoísta para que nasça o novo homem, morre a mulher egoísta para que nasça uma nova mulher, ou seja, nós damos a nossa vida, nós morremos para nós mesmos, para que essa Misericórdia do Pai seja anunciada, essa Misericórdia em primeiro lugar nos transformou e a partir do testemunho claro de doação da própria vida, pode também transformar outras pessoas. E sim, com os nossos gestos, nossas palavras, com as nossas ações de misericórdia, com as obras de Misericórdia, essa Misericórdia do Pai é anunciada para transformar outras pessoas. 

O ponto chave da palavra testemunho é a morte do eu, é o martírio diário ao qual nós somos chamados, ou seja, aquilo que Jesus diz no Evangelho: É necessário para segui-lo que cada um renuncie a si mesmo, tome sua cruz e o siga, pois quem quiser salvar a sua vida vai perdê-la, mas quem entregar a sua vida por causa do Reino de Deus, este, de fato, encontra a salvação e não só salvação, encontra 100 vezes mais alegria, realização plena e tudo aquilo que Deus promete no Evangelho”.

Sejamos testemunhas do amor misericordioso do Pai com nossas vidas!

 

Veja também: Digo Sim à Vida Oração da Maria Paola

0 Comments

Leave a Comment

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password