fbpx

As 12 riquezas de Paulo Roberto

No último domingo, celebramos a Solenidade de Cristo Rei, o Rei de toda a história, de toda a Criação. Nestes dias que relembramos o testemunho de vida do Paulo Roberto, primeira “Vítima de Misericórdia” da Aliança, consagrando sua enfermidade para a salvação das almas, nos admiramos com a verdadeira entrega deste filho à realeza de Jesus, confiando, acima de tudo, na Vida Futura ao Seu lado.

Além disso, a sua profunda gratidão por tê-Lo encontrado, ainda que por essa via de sofrimento: “Se pudesse, escolheria nascer enfermo, porque talvez, nascendo sadio, não conheceria Jesus”.

Dentre todas as cartas escritas por Paulo Roberto, deixou-nos um legado precioso de seu aprendizado aqui na Terra para levá-lo ao Céu e viver a Vida Eterna com o Pai. Trata-se de um caminho de santidade a ser seguido por todos nós.

Acompanhe abaixo um texto deixado pelo próprio Paulo Roberto, sobre as riquezas que adquiriu nessa vida.

As minhas riquezas

Meu nome é Paulo Roberto. Tenho quase dezenove anos de idade e quase dezoito de Câncer de Cristo.

Minha primeira riqueza foi ter nascido com deficiência de pele, que mais tarde se tornaria câncer.

Minha segunda riqueza foi aprender com minha Mãe a rezar e a compreender o plano de Deus na minha vida. Esta mãe se chama Maria Aparecida.

Minha terceira riqueza foi compreender com meu Pai a saber julgar certos acontecimentos na nossa vida. Esse pai se chama Jesus Cristo.

A quarta riqueza foi compreender que não estou sofrendo, mas sim, lutando por uma grande família.

A quinta riqueza foi compreender que meu sofrimento não é maior que o dos outros, porque sempre existirá alguém sofrendo mais do que alguém.

Veja aqui: Paulo Roberto – transfigurado por amor

Minha sexta riqueza foi compreender que, na vida, basta compreender que Deus é por todos e não por mim. Porque devemos amar a grande família que é o mundo inteiro.

A sétima riqueza foi compreender que o terço é a chave da vitória e a cópia da chave da “Grande Porta da nossa Casa”.

A oitava riqueza foi quando entendi que só existem duas grandes palavras: a primeira é o amor absoluto de Deus para conosco e a segunda é o silêncio que não questiona a primeira palavra.

A nona riqueza foi compreender que, para todo canto que eu olhar, seja para as montanhas, as florestas, os rios ou o mar, eu não preciso de dinheiro para obter o que já é nosso. Porque Deus criou todo isso, menos o dinheiro, a ganância e o poder.

A décima riqueza foi saber que todas as montanhas, todas as florestas, todos os rios… Um dia vou brincar sobre estas montanhas, caminhar sobre estas florestas e nadar nos rios, mas não estarei sozinho, porque o mundo inteiro está comigo.

A décima primeira riqueza, eu declaro vitória na minha vida, porque fui um dos seres mais felizes sobre esta Terra. Porque caminhei com o dono de todas as riquezas!

A décima segunda riqueza foi quando Jesus Cristo me deu a certeza da Vida Eterna.

Paulo Roberto

(Carta escrita em uma de suas internações, fevereiro de 2001)

Texto extraído do livro: “Paulo Roberto – Um Santo Oculto” (Comunidade Aliança de Misericórdia)
Ilustração: Ana Beatriz Pretel – Aliança de Misericórdia

0 Comments

    Leave a Comment

    treze + 14 =

    Login

    Welcome! Login in to your account

    Remember me Lost your password?

    Lost Password