Aparecida: um sinal de esperança e perseverança

Nós brasileiros, somos convidados a desviar nossos olhos, ouvidos e coração da complexa realidade pela qual passa o nosso belo país neste momento, para contemplar o que Deus realizou a Domingos Alves Filho, João Alves e Felipe Pedroso, recrutados pelo Estado a recolher peixes para o banquete do governador da Província.

Naquela ocasião, após 12 horas de trabalho árduo, ao anoitecer, estes homens em suas duas canoas, colheram do Rio Paraíba apenas uma imagem de terracota sem a cabeça e de autor anônimo (atualmente sabemos que é, possivelmente, uma obra de Frei Agostinho de Jesus).

Confusos, os pescadores embrulharam-na em suas camisas e tentaram jogar mais uma vez suas redes. Conseguiram a cabeça, deixando-os mais surpresos ainda, porque, o mais normal seria sua queda nas águas, pois a cabeça era menor que a malha da rede.

Um paralelo com a nossa vida

Quantas vezes este ano talvez não pudemos nos sentir assim, não é mesmo?

Por isso, é bonito notarmos quando, como a eles, o Espírito não nos deixa estacionar, impulsionando-nos a prosseguir, mesmo sem um sinalzinho de certeza da vitória.

O Providente Deus acompanha sempre os povos todos em sua história e, como ao nosso, aos quais desde os Santos Antônio de Santana Galvão e Paulina, vem deixando seus humildes rastros para nos animar a fé que leva a seguir os passos que o Espírito indicar pela intercessão de nossa Mãe e Padroeira, Aparecida.

Quantas surpresas ainda não estão ocultas em nossas vidas, para que, mesmo cansados, joguemos nossas redes e colhamos?

Ir ao encontro

A maior novidade que experimentaram estes simples pescadores está hoje a nosso alcance, pertinho em cada encontro fraternal, em nossas paróquias, grupo de oração, Comunidades de Aliança, de Vida, através dos enfermos, encarcerados que visitamos, amigos, familiares e tantos outros, quando guiados pelo mesmo Espírito que agiu neles ordinariamente em Aparecida, somos estimulados a sair de nós mesmos rumo ao próximo. Cada um de nós!

Foi como eles começaram e parabéns a você, porque já começamos também. Que, como eles, permaneçamos fiéis no anoitecer das dificuldades também lançando nossas redes juntos!

Que como a Mãe Santíssima seja possível, com nossa colaboração em fidelidade, não apenas nos darmos inteiramente, mas sim enchermos as redes com a alegria dos corações curados de nossos amados e daqueles que serão alcançados pela Misericórdia Divina, que conosco querem contar!

Silmara, missionária da Comunidade de Vida

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password