Ano eleitoral – É bom começar a pensar

O que se espera de um bom político?

Coragem moral e vida pessoal modesta, e para ter isso, precisa ter ética, valores e vontade de trabalhar pelo coletivo.

Hoje em dia não se encontram muitos políticos que queiram trabalhar pelo coletivo – na sua maioria se empenham para si mesmos ou no máximo pelo seu curral eleitoral. Por que deveria ter vida pessoal modesta? Porque política não deveria ser “dinheiro”!

Não dá para ser também aquele político que articula divergência, que só quer bater, xingar, que polemiza, só quer fazer inimigos: esse não é o político que vai de fato nos trazer benefícios! Precisamos de uma estabilidade! Precisamos de convergência!

Não basta ser um bom gestor na sua empresa. Política não é a mesma coisa. Alguém poderia dizer: “Eu sei administrar. Eu tenho carisma. Então vou ser um bom político”. Não é bem assim. Política se conquista com dedicação e tempo.

Parece que as pessoas percebem que se o candidato usa o cargo como trampolim, as pessoas se sentem traídas por quem o elegeram.

“A corrupção está no DNA da humanidade; por isso é preciso criar sistemas que coloquem os corruptos na Luz. Chamamos isto de pecado original, temos essa corrupção endêmica dentro de nós, mas existe uma corrupção sistêmica, quando o sistema está corrompido e todos são forçados a se tornar corruptos também, é o tal do ‘jeitinho brasileiro’, da lei que ninguém observa.

(…) A melhor maneira de combater a corrupção sistêmica é acender a luz na internet, na mídia e no sistema judiciário.” Pe. Joãozinho, SCJ (Mini Sermão – 10/11/17). Isso tem muito a ver com o que podemos fazer, o que podemos mudar para as próximas eleições.

Falamos muito em trazer pessoas novas para dentro da Política, quem sabe empresários, pessoas de outros ramos, mas será que isso é bom mesmo? Será que esse é o caminho?

A novidade que de fato nos ajudaria é quem pensa no coletivo, quem pensa na comunidade. Mais do que ser novo ou empresário, deve ser uma pessoa ética que pense no Bem-Comum.

O que os candidatos a governar nosso país vão enfrentar hoje?

Para o IBGE temos 13 milhões de desempregados, mas esse número não é real, porque somente conta quem está procurando emprego, e não inclui aqueles desempregados que não estão à procura de emprego. Então de fato podemos falar de 21 milhões de desempregados.

Temos um Sistema Político com 35 partidos, em sua maioria sem ideais, com o objetivo voltado para o dinheiro, e temos mais 35 partidos na incubadora, esperando para serem registrados!

Temos, na verdade, um sistema que precisa ser revisto!

Que tipo de candidato procuramos?

Alguém preparado, experiente, que faça um bom time – pois ninguém governa sozinho, que passe um sentimento de confiança, não prometa mágicas, que faça um bom controle monetário, que tenha uma pauta reformista – mas sem excessos, que gere empregos, e que una o país com coerência – com a desunião que estamos hoje nenhum país cresce.

Nosso Sistema Político é tão desigual e tão injusto que pudemos reeleger pessoas que deram provas de que não fizeram um bom governo.

Temos que ter consciência, porém, que a Reforma Política de que precisamos vai vir aos poucos, não adianta querermos mudar de um dia para o outro algo que está em vigência há 100 anos!

Sociedade mobilizada não é somente ir para as ruas e gritar, isso também é importante, mas não só. É mais do que isso. É ampliar o nosso conhecimento para que a gente possa ter um país melhor!

*Extraído da Palestra de Rosângela Lyra para a Rede Pelo Bem em 13 de novembro de 2017.

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password